domingo, 25 de abril de 2021

REVOLUÇÃO DOS CRAVOS

 

As mãos 


.Com mãos se faz a paz se faz a guerra.
 Com mãos tudo se faz e se desfaz. 
 Com mãos se faz o poema – e são de terra. 
 Com mãos se faz a guerra – e são a paz. .

 Com mãos se rasga o mar. Com mãos se lavra. 
 Não são de pedras estas casas, mas de mãos. 
 E estão no fruto e na palavra as mãos que são o canto e são as armas 
 
  E cravam-se no tempo como farpas
  as mãos que vês nas coisas transformadas. 
  Folhas que vão no vento: verdes harpas

  
 De mãos é cada flor, cada cidade. 
 Ninguém pode vencer estas espadas: 
 nas tuas mãos começa a liberdade 


 Manuel Alegre


" Nas tuas mãos começa a liberdade " escreveu Manuel Alegre,  a liberdade que foi dada ao  nosso país em 1974, no dia 25 de Abril, com uma revolução pacífica que encheu os portugueses de orgulho. Nas mãos de todos nós está a continuação desse direito á Liberdade. Lutemos por ele, sempre!

Emília Pinto





27 comentários:

  1. É interessante conhecer a história escrita por Manuel Alegre, a liberdade concedida ao seu país Portugal.
    Isso adiciona ao meu insight. Saudações da Indonésia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, Himawan, pelas palavras carinhosas. Fico feliz por saber que o meu post te levou a conhecer um pouco a história deste dia tão importante para Portugal. Um beijinho e SAÚDE, Amigo!
      Emilia

      Eliminar
  2. "Nas tuas mãos começa a liberdade". Essa liberdade que está dentro de nós como disse Torga. O poema de Manuel Alegre é muito belo e celebra Abril como só ele sabe fazê-lo. Não vamos deixar que se perca esta esperança em tudo o que foi conquistado.
    Um bom dia 25 de Abril, minha querida Amiga Emília.
    Muita saúde.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adorei este poema de Manuel Alegre, querida Graça! Infelizmente conheço pouco da obra desse Senhor que tanto lutou pela liberdade. Tenho que aprender mais sobre ele! Obrigada, Graça e muito obrigada pelo carinho que dedicas ao começar de novo. SAÚDE para todos, Amiga! Beijinhos
      Emilia

      Eliminar
  3. Querida amiga Emília, bom domingo de paz!
    Mãos à luta, mãos à obra!
    Que o espírito libertador venha pairar sobre todas as nações promovendo concórdia sempre!
    Tenha novos dias abençoados!
    Beijinhos carinhosos e fraternos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ė verdade, Roselia, " mãos à luta e mãos à obra ", porque, de facto, é nas mãos dos homens que está a possibilidade de um mundo melhor, mais justo, mais livre e mais pacífico. Um beijinho e obrigada pela visita. SAÚDE e serenidade, Amiga!
      Emilia

      Eliminar
  4. Lindo poema! Mãos que tudo podem fazer, ainda mais unidas! Lindo domingo de festa! bjs, chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, Chica, unidos temos mais poder para enfrentar os tumultos da vida, a ganância dos poderosos e a injustiça que se comete, principalmente com os mais desfavorecidos. Um beijinho e SAÚDE, Amiga!
      Emilia

      Eliminar
  5. Um belíssimo poema do Manuel Alegre para comemorar o dia e a Liberdade.
    Que é cada vez mais preciso relembrar porque o fascismo já tem voz, e há sempre quem vá atrás.
    Abraço, saúde e feliz 25 de Abril

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há sempre quem vá atrás daquilo que não interessa, Elvira e o nosso remédio é " aguentar " Já li em algum lugar que tomaste hoje a vacina; que bom! Espero que não tenhas tido problemas, como acontece em muitos casos. Um beijinho e muito obrigada!
      Emilia

      Eliminar
  6. Respostas
    1. Obrigada, Cidália! Uma boa semana e SAÚDE! Um beijinho
      Emilia

      Eliminar
  7. Manuel Alegre, um poeta de Abril que me fascina ler. É simplesmente (quase) inigualável. Poema lindíssimo o que aqui acabei de ler.
    .
    Domingo feliz … Saudação poética
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom, Ricardo! Também gosto de ler Manuel Alegre, mas, confesso....sei ainda tão pouco sobre a sua obra!!! Imperdoável! Obrigada, Amigo e SAÚDE! Beijinho
      Emilia

      Eliminar
  8. Maravilhoso, querida Emília, e que nossos irmãos portugueses continuem com essa felicidade que conquistaram em 25 de abril. Que vivam para sempre muito felizes!! Tenho lindo várias homenagens do 25 de abril, e emociona muito.
    Um abraço do tamanho do oceano que nos separa a todos os irmãos portugueses, e pra você meu carinho e um beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. corrijo: Tenho 'lido'...
      bj. amiga!

      Eliminar
    2. Foi uma revolução inesquecivel por vários motivos; foi pacifica, acabou com a ditadura e a guerra colonial terminou, depois de tantos anos de sofrimento ; muitos perderam a vida, outros tantos voltaram mutilados e ainda hoje têm ex- combatentes ( assim são designados agora ) que sofrem de problemas psicológicos, pela vivência de tantas atrocidades cometidas em qualquer guerra. Nem tudo é perfeito, Amiga e Portugal viveu problemaa muito sérios até chegarmos à democracia que temos hoje, também ela imperfeita. Tais, querida Amiga, espero que estejam todos bem e que os problemas que vive o nosso querido Brasil se vão resolvendo. Um beijinho e obrigada pelo carinho de sempre
      Emilia

      Eliminar
  9. Minha amiga do coração, que poema lindo escolheste para celebração do Dia da Liberdade. Amei!!
    Conheço pouquíssimo da obra de Manuel Alegre, o poeta que mais canta a Liberdade.
    VIVA!!
    Beijos e abracinhos apertadinhos.



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também o achei muito lindo, Teresa e, na verdade as mãos representam a nossa acção o nosso fazer, o desfazer; costuma-se dizer que está " tudo nas nossas mãos "; nem sempre, creio que aqui o significado é que há que agir ir à luta e não só falar. Também conheço muito pouco da obra de Manuel Alegre, mas cada vez gosto mais das ideias dele colocadas em poema Ainda bem que gostaste! Um beijinho e obrigada!
      Emilia

      Eliminar
  10. Olá, minha amiga Emília, uma data tão importante como esta, 25 de abril, para todo o povo português, certamente merece um poema tão bonito como este do poeta Manuel Alegre. Um viva para Portugal,
    que seu povo seja sempre feliz!
    Uma excelente semana, querida amiga.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Pedro! Foi uma data inesquecivel em vários aspectos; livrou-nos de uma ditadura e de uma guerra que não fazia sentido; afinal foi uma guerra entre " irmãos " pois eram todos portugueses Quer de um ladom quer do outro, morreu muita gente. Guerras são sempre uma desgraça! Pedro, desejo-te uma boa noite e um domingo alegre, com SAÚDE. Beijinhos
      Emilia

      Eliminar
  11. Um grande poema de um grande escritor.
    Continuação de boa semana, amiga Emília.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostei muito deste poema que não conhecia, Jaime. Espero que estejam todos bem aí em casa e aproveito para desejar às mães daí um dia muito especial , e muito com alegria e muito amor. Um beijinho
      Emilia

      Eliminar
  12. Que bonito, Emília! Amiga, nos dias atuais, creio que os povos se esqueceram de lutas do passado, do poder das mãos...que constroem tudo, até a liberdade e dignidade, quando unidas.
    Abração!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Disseste muito bem, Dalva, hoje muitos se esquecem do " poder das mãos que constroem tudo, até a liberdade e dignidade, quando unidas. " Falta união entre as pessoas, entre os povos e tudo seria melhor e mais fácil se dessemos as mãos, se nos unissemos para lutar por uma sociedade mais ética, mais justa onde todos pudessem viver com o minimo de dignidade. Só assim conseguiremos ser verdadeiramente livres. Muito obrigada, querida Amiga, pelo carinho e desjo-te dias serenos, com SAÚDE para todos. Um beijinho e boa noite
      Emilia

      Eliminar
  13. Um dos poemas simbólicos de Abril, este, de Manuel Alegre... e que continua a saber tão bem recordar!
    Mas receio bastante, Emília, pelas escolhas que as gerações pós Abril, possam fazer futuramente e que não passem por soluções tão democráticas... pois para eles a liberdade é um direito adquirido... achando desafiante, experimentar... algo que não conheceram... a falta da mesma... e o que é facto... é que o radicalismo marca sempre pontos... principalmente a seguir a uma crise mundial... e como a história e os erros são cíclicos ... situemo-nos nos anos 20 de há um século atrás... a seguir a uma outra pandemia... o clima de entusiasmo já se sente... que vem sempre associado a pouca reflexão para os tempos seguintes, também a nível político... e já há muita contestação no ar, um pouco por todo o lado... nada bom sinal, com os ânimos exaltados num crescendo...
    Mas enfim! Um dia de cada vez... e no momento, ainda temos uma pandemia para encerrar...
    Que o bom senso prevaleça, para que erros do passado não se voltem a repetir tão cedo! Mas temos de interiorizar que a liberdade não pode ser calendarizada... mas um direito a ser defendido diariamente, por todos nós, em todos os contextos... e acima de tudo a transmitir tal, às gerações mais novas!...
    Beijinhos! Feliz semana!
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabes, Ana, eu costumo dizer que as novas gerações já encontraram tudo conquistado e se veem sem ideais, por isso, há que fazer um trabalho constante para que eles não queiram novidades e lutem por coisas diferentes. Também, por outro lado, os jovens não tiveram conhecimento do que se passara ante do 25 de Abril ; não consta dos manuais escolares e, só conhecem essa realidade aqueles que tivera os pais nas guerras coloniais, como é o caso dos meus filhos. Não percebo o motivo de tanto descaso; aliás os combatentes dessas guerras sentem-se esquecidos pelos vários governos; só há pouco tempo se começou a dar algum valor àqueles que foram obrigados a guerrear com outros que, afinal também eram portugueses. Uma guerra injustz, aliás, nenhum pode ser considerada justa. Obrigada, Amiga, por teres a atenção de vires atrás, deixar a tua opinião, sempre pertinente. Um beijinho e SAÚDE!
      Emilia

      Eliminar