quarta-feira, 26 de janeiro de 2022

GENEROSIDADE

 

A primeira prática para se atingir a perfeição é a Generosidade ("Dana"). 
Dar significa, primeiro, oferecer Alegria, Felicidade e Amor.
Existe uma planta, muito conhecida na Ásia - um membro da família das cebolas, que fica deliciosa nas sopas, no arroz frito e nas omeletes - que a cada vez que a cortamos torna a crescer em vinte e quatro horas. E quanto mais se corta essa planta, maior e mais forte ela cresce. 
A planta representa a Generosidade. Não guardamos nada para nós. Apenas queremos dar.Talvez a outra pessoa se sinta feliz com isso, mas com certeza os maiores beneficiados seremos nós mesmos. Quer você dê sua presença, sua estabilidade, sua paz, sua leveza, sua firmeza, sua liberdade, ou sua compreensão, sua dádiva fará milagres. A Generosidade é a prática do Amor.


Thich Nhat Hanh 


Quem foi?

Nascido como Nguyễn Xuân Bảo, foi um dos mestres do zen-budismo mais conhecidos e respeitados no mundo de hoje, poeta e ativista da paz e dos direitos humanos. Nascido na região central do Vietnã, ele se juntou aos monges na idade de dezasseis anos. Por ocasião da Guerra do Vietnã, os mosteiros se defrontaram com a questão de aderir ou não, exclusivamente, à vida contemplativa e continuar a meditar nos mosteiros, ou ajudar a população que sofria sob bombardeios e outras devastações da guerra. Nhat Hanh foi um dos que optaram por fazer as duas coisas, ajudando a fundar o movimento do budismo engajado. Desde então, dedicou sua vida ao trabalho de transformação interior para o benefício dos indivíduos e da sociedade.


Conheci este Senhor pela notícia da sua morte, a 22 de Janeiro, com 95 anos
Fiquei curiosa e fui pesquisar. Não conhecia  o Budismo engajado, movimento  que ele ajudou a fundar. Creio que em qualquer sociedade é necessário que todos os lideres religiosos pensem também em ajudar  aqueles que precisam. Não basta orar!


Emília Pinto

46 comentários:

  1. Se no coração não existir generosidade a vida não faz sentido. É a minha opinião. O saber nunca ocupou lugar. Grato pela partilha de conhecimento. Gostei do texto
    .
    Cumprimentos poéticos.
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É a tua opinião e a minha também, Ricardo, mas, no meu caso, acho que não sou generosa o suficiente. " guardamos muita coisa só para nós e nem sempre estamos dispostos a repartir um pouco do muito que temos. Essa é a triste realidade. Falmos muito e fazemos pouco. Amigo, muito obrigada pela visita e desejo-te um bom fim de semana, especialmente com saúde. Um beijinho
      Emilia

      Eliminar
    2. OLá amiga Emília Pinto.

      Concordo na íntegra com a tua opinião. Na verdade podíamos ser, na generalidade, muito mais generosos do que somos. Muitos corações só se revelam no Natal. O resto do ano são "portas fechadas" É um fato indesmentível.
      .
      Feliz fim-de-semana.
      .
      Pensamentos e Devaneios Poéticos
      .

      Eliminar
  2. Ser-se generoso é essencial... infelizmente, há quem não saiba o que é...
    Obrigada pela partilha...
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Toda a gente sabe o que é ser generoso, mas o problema é passar à acção, ajudando quem precisa, nem que seja, como diz o autor do texto, com a nossa presença. Há tanta gente a sofrer de solidão Marta. Obrigada, Amiga! Um bom fim de semana, com saúde, especialmente,
      Emilia

      Eliminar
  3. Generosidade deve circular entre cada um de nós. Só nos faz bem sermos generosos!
    E confesso que conheci TICH HANH também com sua morte. Que coisa,não?

    um beijo, tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É estranho dar-nos valor a alguém só com a noticia da sua morte, mas, pelo menos, Chica, serviu para conhecermos esta boa alma e, assim, aprendermos alguma coisa com os ensinamentos que deixou. Muito obrigada, Amiga e espero que todos vós consigais escapar do virus que, de novo nos atormenta. Beijinhos e um bom fim de semana
      Emilia

      Eliminar
  4. A generosidade é uma qualidade cada vez mais rara...
    Um texto magnífico, para ler e reler. Obrigado pela partilha.
    Continuação de boa semana, amiga Emília.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em parte é verdade, Jaime, principalmente nas cidades onde as pessoas mal se conhecem e o corre corre é grande. Nas aldeias todos se conhecem e, creio que aí há mais generosidade, embora também nelas as coisas tenham mudado bastante. Vejo que na aldeia onde vivi até me casar, as pessoas já se " trancam " mais em casa e preocupam-se menos com o vizinho do lado. Mas, Jaime, será que alguma vez foi diferente? Creio que não! O ser humano não tem mudado muito, infelizmente. Obrigada, Amigo, pela visita e espero que estejam todos bem aí em casa. Beijinhos
      Emilia

      Eliminar
  5. Olá, Emília! Que belo teu espaço!
    Penso que a generosidade é nossa maior arma contra toda a maldade que podemos encontrar neste mundo. Gostei do texto. Traz boas reflexões!

    Abraço pra ti!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens toda a razão, Vanessa! Se houvesse mais generosidade, com certeza as guerras acabariam, mas a ambição desmesurada do ser humano impede que terminem; o poder e o dinheiro estão acima de qualquer outra coisa, Amiga. Obrigada pela visita e espero ver-te por cá mais vezes. Um beijinho e saúde!
      Emilia

      Eliminar
  6. Boa tarde de paz, querida amiga Emília!
    O negrito sempre me diz muito (certamente, por isso o sublinha).
    A generosidade, o altruísmo, a abnegação são valores impecáveis.
    Há uma carência relevante deles no mundo atual, embora por aqui e no real tenhamos excelentes pessoas que dignificam sua condicão de humanidade.
    O Budismo tem muito a nos ensinar, quisera que fôssemos praticantes de muitas maneiras de oração de lá. A leveza inudaria o Universo. o cuidado com seu eu real é imprescindível para que se possa doar o melhor de cada um ao outro com ânimo e generosidade.
    Tenha dias abençoados!
    Beijinhos carinhososo de gratidão e estima

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, Roselia, costumo colocar em negrito, os pontos que acho mais importantes na mensagem do texto que escolho e, consequentemente, os que mais me tocam. Sabes, Amiga, respeito todas as religiões e todas as manifestações da espiritualidade, mas acho importantes que todas sejam " engajadas " porque " pregar e orar só, " não enchem barriga " como se costuma dizer; é necessário que haja acção junto das populações carentes, mesmo que seja só com manifestações de carinho, de presença de conforto. Ficar nos mosteiros, nos conventos e nas igrejas só a rezar ou a meditar, não faz qualquer diferença e não dá qualquer ajuda aos graves problem9s que vivem todas as sociedades. Muito obrigada, Amiga, pelo carinho da visita e belo comentário. Espero que estejam todos bem de saude aí em casa e que na vossa vida não voss falte aqueles pequenos gestos que transformam os dias mais sombrios em dias de paz e serenidade. Um beijinho
      Emilia

      Eliminar
    2. Olá, querida. Quanto mais frequentei Mosteiros, mais engajada na missão aos pobres eu era.
      Ora+ação sempre, amiga.
      Beijinhos

      Eliminar
    3. Olá, querida amiga!
      Tenho um mimo pra você aqui:
      https://flordocampo3.blogspot.com/2022/02/agradeco-com-flores-1-ano-do-blog.html
      Com carinho de gratidão.
      Beijinhos

      Eliminar

  7. Querida Emília, tenho a maior simpatia pelo Budismo, há muito tempo. Seu fundador, Sidarta Gautama, o Buda. É uma filosofia de vida, poderíamos também dizer religião, mas não é teísta, ou seja, não possui um Deus. O objetivo é trabalhar a consciência, o amor, a felicidade. Meditam muito para se tornarem um ser especial, generoso, sim, e muito. Dizia-se um guia espiritual.

    Quanto a Thich Nhat Hanh, conheci aqui contigo, e fui ler sobre ele, desenvolveu o "Budismo Engajado', que falas aqui. Na verdade, eu conhecia só o Budismo da Meditação nos Mosteiros e Filosofias maravilhosas, mas é o Budismo Engajado que é aplicado no nosso dia-a-dia, em todos os lugares combinadas com a prática da plena consciência.

    "Existe uma real necessidade de levarmos o Budismo para a sociedade, especialmente quando você se encontra em uma situação de guerra ou injustiça social."
    Achei um luxo essa tua postagem, Emília, me levaste a descobrir mais de uma Filosofia / Religião indiana que eu já gostava muito. Agora, gosto mais. Ficou muito mais ampla.
    Beijinho, querida amiga. Gracias!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que foi bom terem criado o Budismo " engajado "que também desconhecia, porque só rezar e meditar enriquece o espirito, mas há situações em que só isso não chega Creio eu que, mesmo os monges e freiras que vivem enclausurados se sentiriam melhor se pudessem sair e contribuir para mitigar o sofrimento alheio e haveria muito trabalho para todos eles, nos hospitais, prisões, bairros pobres e até em asilos.
      Também eu, Tais, aprendi muito ao ter conhecimento da morte deste grande Senhor e este é um grande beneficio dos blogues, aprender e trocar experiências. Obrigada, querida Amiga, pelo belo comentário e fico contente que tenhas gostado. Beijinhos e saúde para todos aí em casa
      Emilia

      Eliminar
    2. E eu concordo plenamente contigo, só rezar, não; fazer algo de concreto, um voluntariado que leve generosidade, palavras de consolo e outras tantas coisas que os necessitados têm urgência para viverem. Lembras da Irmã Teresa de Calcutá? Pois é, aquilo era completa, maravilha.
      Fiquei conhecendo o Budismo engajado!
      Disseste a coisa certa na hora certa, querida Emília.
      Beijinho, bom domingo.

      Eliminar
    3. Querida Tais, foi muito bom teres falado da Madre Teresa de Calcutá, considerada a santa dos guetos, a mãe dos mais pobres de entre os pobres, a santa de todas as religiões. Para ela interessava só o ser humano, o mais desfavorecido de todos, não se importanto com a raça, cultura ou religião. Ela não se intimidava com ideologias politicas e dirigia-se a todos os poderosos do mundo para angariar fundos para as suas obras. Isto, sim, Amiga, é santidade! Fazer milagres talvez seja importante, mas mais importante é cuidar daqueles que vivem " no lixo", sem qualquer perspectiva de vida e ela foi lá buscar muitos e deu-lhes a dignidade a que todos têm direito. Obrigada, Tais, por teres trazido aqui a Santa que mais admiro. Um beijinho e fica bem, especialmente com saúde
      Emilia

      Eliminar
  8. Querida amiga Emília

    Tema transcendente ou nem por isso se pensarmos que o "Budismo Engajado", que desconhecia,
    se desenvolve no quotidiano. E quando se fala em "Generosidade" diz-se tudo. Todo o
    nosso comportamento em relação ao "outro" toma o sentido da solidariedade, do amor, da
    amizade. É um bem que fazemos a nós próprios, partindo do princípio de que para
    estarmos bem como quem nos rodeia em primeiro lugar teremos de estar de bem connosco
    próprios. E aqui a palavra "Bem" é empregue em toda a sua plenitude. "Dar significa, primeiro, oferecer Alegria, Felicidade e Amor." Palavras que assinalaste e com as quais concordo
    plenamente.

    Minha amiga, muito obrigada pelas tuas visitas e comentários no "Xaile de Seda". E também
    pela tua participação na "Quinzena do Amor".

    Muita Saúde te desejo, bem como aos teus entes queridos. Umas beijoquinhas repenicadas à
    tua Sapequinha.
    Beijinhos
    Olinda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é isso, Amiga, é que dar aos outros alegria e serenidade, é necessário que tenhamos dentro de nós esses sentimentos, é preciso que nos sintamos bem, Dar bens materiais é muito mais fácil, porque damos aquilo que nos sobra, o que não nos faz falta, aquilo que o dinheiro pode comprar; mesmo que não estejamos bem, podemos ajudar, aliás, quando isso acontece é quando nos apetece ajudar mais. Mas nem sempre é de bens materias que as pessoas precisam e todos nós conhecemos casos desses. Este Budismo engajado, foi para mim uma boa surpresa, porque eu penso que é obrigação de todos o engajamento na vida social, sejam eles lideres religiosos, politicos ou
      simples cidadãos . Amiga, agradeço-te a simpatia e carinho nas visitas ao Começar de novo e também o comentário pertinente. Beijinhos e saúde para todos aí em casa
      Emilia

      Eliminar
  9. "Não existe ninguém no universo de quem gostemos mais do que de nós mesmos. A mente pode viajar em milhares de direções, mas não encontrará ninguém mais amado. No momento em que vemos o quanto é importante amar a nós mesmos, deixamos de causar sofrimento às pessoas." - Thich Nhat Hanh

    Querida amiga Emília,

    Nas minhas aulas de Reiki, estudámos este grande autor, professor e ativista da paz, porque os seus ensinamentos têm muito em comum com o Reiki.
    Aliás escolhi a frase em cima, para evidenciar essa semelhança, "amarmo-nos a nós mesmos". Quando se atinge tal plenitude, a generosidade é intrínseca.
    Mas estamos tão longe de atingir essa dimensão, são necessários muitos anos de prática, dedicação e o tal altruísmo que falámos no meu blogue.
    A sociedade ocidental está mais voltada para o individualismo infelizmente.

    Tem razão amiga, não basta orar, é preciso agir em conformidade com o que se diz, e o que se pensa.

    Um grande beijinho com o desejo de um feliz e calmo fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, querida Fê! Tenho ouvido falar do Reiki, mas confesso a minha ignorância sobre o assunto, mas concordo que seja muito dificil " amarmo-nos a nós mesmos. Acho que só com o passar dos anos vamos aprendendo a valorizar aquilo que somos e a aceitarmo-nos do jeito que somos. Temos qualidades, temos defeitos é é bom que nos aceitemos assim, tentando melhorar aquilo que sabemos que não está bem. Sermos cidadãos cada vez melhores na convivência com o outro deve ser o nosso lema. Obrigada, Amiga, pelo tanto que acrescentaste a esta mensagem e espero que consigas a serenidade necessária para seguir em frente, nestes tempos tão conturbados; serenidade tão necessária para que preservemos a nossa sanidade mental. Beijinhos e saúde!
      Emilia

      Eliminar
  10. Olá, querida amiga Emília,
    muito interessante esta tua postagem sobre Thich Nhat Hanh, um dos fundadores do Budismo Engajado, que acabei de conhecer contigo. Depois de ter lido este teu trabalho despertou-me a curiosidade de conhecer melhor essa importante pessoa, o que certamente farei em breve.
    Uma das pregações desse Budismo agradou-me muito, por ser ele o pregador da generosidade, da alegria, da felicidade e do amor.
    Sobre esses tópicos acho muito importante o primeiro, a generosidade, que está faltando para muita gente em todas as partes do mundo.
    Claro que a falta de generosidade está nos países dominados por ditadores, por pessoas perversas, como vemos no presente muitos deles negando a importância da vacina contra o covid 19, o que é uma lástima, mesmo depois que morreram milhares de pessoas no Planeta. Então, Emília, vamos torcer para que os ensinamentos de Thich Nhat Hanh não seja esquecido, não apenas pelos seus seguidores, mas, por aqueles que vierem a conhecer seus ensinamentos.
    Agradeço-te a partilha dessa bela postagem.
    Um excelente domingo, junto de teus familiares.
    Um beijo, amiga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sei muito pouco sobre o Budismo e muito menos sobre esta designação de " Budismo engajado " Fui aprender mais quando soube do falecimento dete Senhor, completamente desconhecido por mim. Mas a nossa obrigação é estar atentos ao que se passa à nossa volta e aprender alguma coisa de útil com as noticias que a todo o instante nos entram casa adentro. Não devemos ser simples espectadores, mas sim, pessoas engajadas. Muito obrigada, Pedro, pelo comentário assertivo e pelo carinho da visita. Um beijinho e fica bem, especialmente com saúde
      Emilia

      Eliminar
  11. Este texto de Thich Nhat Hanh é magnífico. Ser generoso é amar, e ser tolerante, é ajudar, é dar e também saber receber. A generosidade anda tantas vezes esquecida, nestes tempos em que todos nós nos tornámos cada vez mais individualistas. Muito inspirador o que aqui nos deixa, minha Amiga Emília.
    Continue a cuidar-se bem.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Falaste aqui num ponto importante e que raramente nos lembramos dele, " saber receber". Concordo, Graça, ser generoso também é " saber receber ", ter a humildade de reconhecer que também precisamos do outro, também temos muito a aprender com a sabedoria do outro, que não somos os donos da verdade e que é na convivencia saudável com todos que nos enriquecemos. " Saber receber", será talvez mais dif8cil, pois somos tantas vezes arrogantes, orgulhosos, demasiadamente individualistas. Obrigada, Graça , pelo carinho e por teres focado um ponto tão interessante , " saber receber". Beijinhos e espero que estejam todos de boa saúde aí em casa.
      Emilia

      Eliminar
  12. Que texto tão bonito, querida amiga!
    A generosidade é um sentimento maravilhoso, que engrandece quem o pratica.
    É-se muito mais feliz dando do que recebendo - pelo menos eu penso assim.
    A felicidade que provocamos em quem recebe não é fácil de descrever - desde a alegria esfusiante de uma criança ao receber um brinquedo novo até à emoção do doente abandonado que recebe o carinho de uma visita inesperada... tantas "felicidades" diferentes! Mas todas tão compensadoras!
    Obrigada por esta linda partilha.

    E obrigada pelo teu cuidado e carinho sempre presente. Nós vamo-nos apoiando como podemos, uns dias melhor outros pior...A minha filha, pobrezita, é a que mais sofre no meio disto tudo.
    Mas... melhores dias hão-de vir.
    OBRIGADA!!!

    Continuação de boa semana.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Mariazita, pelo teu carinho e belo comentário. Faz-nos bem ser generosos, sim e ver os olhinhos a brilharem de alegria, seja numa criança com um brinquedo novo ou com um simpeles rebuçado, seja numa pessoa idosa que recebe uma simples visita torna o nosso dia muito mais luminoso São pequenos gestos que pouco custam e que fazem muita diferença na vida de quem os recebe
      Faço ideia o sofrimento da tua fikya, Mariazita, mas só o tempo conseguirá amenizar a dor que sente. Desejo-lhe muita força e a ti também, Amiga, pois tens que a ajudar. Um beijinho e, além de muita força, desejo-vos também saúde
      Emilia

      Eliminar
  13. Dá o nosso melhor, que o bem retornará, cedo ou tarde e de infinitas formas. Assim é!😉🌹👏👏👏

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Nádia, por vir conhecer o Começa de novo. Espero que tenha gostado e que volte outras vezes. Tens razão, Amiga, devemos sempre fazer o nosso melhor, pois é dando que se recebe e, com certeza teremos uma vida com mais qualidade, com mais essência. Beijinhos e uma boa semana, em especial, com saúde.
      Emilia

      Eliminar

  14. Diz o ditado que "é no dar que se recebe". Já é bom porque quantos dão para que saibam que um justo.
    Mas a generosidade vai para além de muito mais. É repartir, é ser solidário para com o proximo. Gostava mais de usar a palavra Caridade mas há termos que a dita sociedade inclusiva prefere usar outra nomenclatura cujas raízes são de uma profundidade que nos levaria longe!...Uma Mãe cujo nome lhe basta , passaria a Lactente em vez de Mãe! Pode! A generosidade de MÃE, no sentido total do termo é de uma generosidade desmedida. Como modificar o que está enraizado ate nos animais?
    Assunto longo demais,querida Emília!
    O meu fraterno abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, Manuela, seria um assunto longo demais, se ficassemos aqui a falar das diferenças entre generosidade e caridade; claro que são sentimentos diferentes, mas uma linha muito ténue os separa, na minha opinião. Solidariedade, generosidade, caridade, fraternidade, Altruismo, todos sentimentos que devemos ter dentro de nós para podermos repartir pelos outros e todos eles se podem manifestar de várias maneiras e muitas vezes
      a menos importante é o aspecto financeiro; temos a tendência em ajudar dando bens materiais, mas todos conhecemos casos em que um sorriso, uma palavra, uma visita fazem toda a diferença na vida de algumas pessoas Querida Manuela, gostei muito de te ver aqui, pois é sinal de que estás bem. Muito obrigada, pelo carinho e que tudo continue a correr bem, contigo e com os teus. Um beijinho carregadinho de Amizade
      Emilia

      Eliminar
  15. Personalizou, na sua prática de vida, princípios de solidariedade e, por isso, merece xsr recordado e tomado como exemplo.
    Não o conhecia, obrigado pela partilha.
    Abraço amigo.
    Juvenal Nunes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ... merece ser recordado...
      Está emendada a palavra.
      Abraço.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
    2. Sim, Amigo, pessoas como estas merecem ser recordados para sempre. Eu também não o conhecia, Juvenal, até ver nas notícias a sua morte. Obrigada pela presença e é sempre um gosto vê-lo por aqui. Um beijinho e que a saúde não lhe falte
      Emilia

      Eliminar
  16. Magnifica partilha, Emília! Não conhecia este mestre budista... mas a verdadeira sabedoria, que vem de dentro, qual essência que todos deveríamos saber desenvolver... vem do Oriente sem qualquer dúvida!... Na Europa... estamos todos muito mais focados no nosso mundo, no nosso ego... ainda sem compreendermos que o mundo é uno... e nem mesmo com a pandemia, para muitas almas, nem por isso tal se tornou mais claro... habituados que estamos a padronizar a nossa bolha existencial, como exemplo de perfeição...
    No momento face aos graves problemas com que o mundo se debate, só a generosidade nos salvará a todos, visando soluções adequadas... mas em vez disso... assiste-se a um agudizar de tensões e clivagens... e a um desfilar de belicismos, prontos a entrar em acção...
    Finalmente passando por aqui, Emília! Dezembro passou-se num instante... entre a primeira quinzena, em correrias, para tratar de tudo o necessário, para evitar ao máximo sair na segunda quinzena... mais problemática, com a pandemia em alta... e para descansar um pouco destes dois anos absolutamente esgotantes! Quando estava um pouco melhor... fui chamada para o reforço da vacina, praticamente em meados de Janeiro... e desta vez, a dita derrubou-me nestas últimas semanas... dores no corpo, um imenso cansaço, muito sono, mau estar geral... até nos dentes e gengivas... Enfim!... Teve de ser... mas não estava na agenda tal reacção, até porque as anteriores foram pacíficas... mas devagarinho, recuperando outra vez... Felizmente, a dose para a minha mãe não lhe deu qualquer problema... até fiquei a pensar se teria sido por eu ter aproveitado o dia da vacina, para ir às compras, e ter apanhado algum brinde indesejável, pois não vivemos num mundo estanque, por mais que nos desejemos proteger...
    E agora... espreitando o que foi ficando para trás que se me foi escapando, nos últimos tempos...
    Beijinhos! Continuação de um bom fim de semana, estimando que tudo esteja bem, aí desse lado, consigo e com os seus, Emília!
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, Ana, pelo belo comentário . Sei da tua preocupação em manteres a tua mãe longe deste maldito virus e da canseira que todo esse esforço te dá. Também fugi o mais possivel e, felizmente tenho escapado. Todo o teu esforço tem valido a pena e isso com certeza dá-te uma satisfação muito grande, pois temos a obrigação de fazer tudo para que o virus não atinja aqueles que estão mais vulneráveis, como é o caso da tua mãe. Que bom que tens conseguido! Fico muito contente, Amiga! Foi pena a terceira dose ter-te abalado tanto, mas, o que importa é estares protegida. Eu também já a tomei e estava com algum receio, pois ia tomar uma diferente, mas correu tudo bem e não senti nada. Tens razão, Ana, o ser humano parece não gostar de paz e lá está de novo preparando uma guerrinha; foi sempre assim e não tenho nenhuma esperança que algo mude. A paz não dá dinheiro, mas a guerra movimenta milhões Amiga, mais uma vez, obrigada e desejo que tudo continue a correr bem, especialmente com a tua mãe. Beijinhos
      Emilia

      Eliminar
  17. Passei para ver as novidades...
    Aproveito para lhe desejar uma boa semana.
    Beijo, amiga Emília.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As novidades estão a custar a aparecer por aqui, Jaime, mas nem sempre temos a disponibilidade necessária para o blog. De qualquer maneira, agradeço-te a visita e desejo-te uma boa semana, com saúde para todos aí em casa. Beijinhos, Amigo!
      Emilia

      Eliminar
  18. Querida Emília

    Sem pressionar :)) vim ver se havia novidades.
    Desejo-te boa semana, com saúde ao lado dos teus.
    Beijinhos
    Olinda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Olinda! Quando se é avó o tempo por vezes tem outro destino mais importante , não é verdade? Beijinhos e saúde!
      Emilis

      Eliminar
  19. Amar é tudo, quem ama com certeza se doa!
    Belo texto e acabei também conhecendo aqui a personagem do amor!
    Aos poucos iremos nos conhecendo também, obrigada pelo carinho da visita e amável comentário em meu espaço, fico feliz com isso, sempre bom ter muitos amigos!
    Sempre será brm vinda por lá!
    Abraços apertados!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso mesmo, Ivone, aos poucos também nos vamos conhecendo e com verteza uma nova Amizade surgirá para as duas Fiquei muito feliz por te ver aqui . Obrigada! Beijinhos e saúde pata todos aí rm casa
      Emilia

      Eliminar