terça-feira, 16 de junho de 2020

A VIDA











Imagem- pixabay




A vida, as suas perdas e os seus ganhos, a sua
mais que perfeita imprecisão, os dias que contam
quando não se espera, o atraso na preocupação
dos teus olhos, e as nuvens que caíram
mais depressa, nessa tarde, o círculo das relações
a abrir-se para dentro e para fora
dos sentidos que nada têm a ver com círculos,
quadrados, rectângulos, nas linhas
rectas e paralelas que se cruzam com as
linhas da mão;

a vida que traz consigo as emoções e os acasos,
a luz inexorável das profecias que nunca se realizaram
e dos encontros que sempre se soube que
se iriam dar, mesmo que nunca se soubesse com
quem e onde, nem quando; essa vida que leva consigo
o rosto sonhado numa hesitação de madrugada,
sob a luz indecisa que apenas mostra
as paredes nuas, de manchas húmidas
no gesso da memória;

a vida feita dos seus
corpos obscuros e das suas palavras
próximas.


Nuno Júdice, in "Teoria Geral do Sentimento



No  post anterior, escolhi o poema de Manuel Bandeira, a ESTRADA e agora partilho um de Nuno Júdice que fala da VIDA. . Dois poema que não conhecia, mas que, tenho consciência, abordam o mesmo tema; no entanto e, dadas as circunstâncias actuais, a nossa vida está confusa, está  um emaranhado de emoções, um quebra-cabeças autèntico ; são tantas as dúvidas e incertezas que muitas vezes não consigo "encaixar a peça " no seu devido lugar .Mas não podemos desistir..".a Luz deixará de ser indecisa"


Emília Pinto











53 comentários:

  1. Boa noite de paz, querida amiga Emília!
    Ainda não tinha lido nada besta Pandemia sobre ser um quebra cabeça. Que perfeita metáfora!
    O poema também não conhecia, amiga.
    Decerto que este vírus não é um acaso veio nos ensinar muita coisa.
    Desejo que esteja muito bem, na paciência de resolver o quebra cabeça um dia de cada vez.
    Tenha uma nova semana abençoada, querida!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho, Roselia, que dada a complexidade deste virus e as diferentes informações que nos chegam todos os dias, ficamos muito confusos; lembrei-me do quebra-cabeças, porque sinto que está dificil " encaixar " tanta informação, sempre diferente; está um problema, este virus que muda e que continua ainda bastante desconhecido;pode ser que este virus tenha vindo para nos ensinar a dar valor ao essencial, mas, Amiga, tenho poucas esperanças de que o ser humano mude. Agradeco-te imenso tanto carinho e desejo que continues bem, assim como as pessoas que te rodeiam. Um beijinho e até breve aí, num dos teus cantinhos. SAÚDE, querida Amiga!
      Emilia

      Eliminar
    2. Perfeito, amiga!
      💐🕊️🏡😇🙏😘

      Eliminar
  2. A vida é feita de caminhos e atalhos. É cheia de incertezas e de momentos cheios de cor....
    Mas estamos vivos e temos que encontrar um caminho...
    Obrigada pela partilha
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E estarmos vivos e com saude é uma benção, principalente nestes tempos em que o medo de adoecermos está sempre presente. Obrigada, Marta, pelo carinho. Fica bem, com SAÚDE para todos e tentemos encontrar o melhor caminho no meio de tanta turbulência, sempre com optimismo. Um beijinho, Amiga!
      Emilia

      Eliminar
  3. Caminhos, cruzamentos e entroncamentos poéticos. Não será nos detalhes e contrastes da vida que está a beleza da sua essência?
    .
    Desejando uma terça-feira feliz
    Deixando uma 🌹

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, Ricardo, esses contrastes fazem a " beleza da essência da vida ", mas há acontecimentos nela que de belo nada têm, no entanto, não os podemos evitar e temos que ultrapassa-los da melhor maneira possivel. Obrigada pela rosa que já está numa jarrinha com àgua para que não murche. Um beijinho, Amigo!
      Emilia

      Eliminar
  4. Que beleza de texto e realmente a vida vai sendo construída ,pedaços que de um ou outro modo, por vezes com mais tentativas, mas ao final ,as peças se encaixam. Beleza! beijos, chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há momentos em que tudo nos aparece meio baralhado, confuso, mas, é como dizes, Chica, com coragem e paciência vamos encaixando as peças e seguimos em frente, sabendo que novas " turbulências " aparecerão, pois a vida assim ê. Beijinhos, Chica e obrigada. Um bom fim de semana e cuidem-se. Beijinhos
      Emilia

      Eliminar
  5. Gostei muito do texto, tudo o que nos faz reflectir!Obrigada
    -
    Escrevo ao anoitecer, quando me visitas

    Beijos e um excelente dia! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Cidália, temos que refectir nas atitudes que temos tido no nosso dia a dia. Esta pandemia chegou, atacou o mundo inteiro e é nossa obrigação aprendermos alguma coisa. Obrigada, Amiga, pela visita e desejo a todos vós muita SAÚDE. Beijinhos

      Eliminar
  6. a Vida é uma dádiva que muita gente nem sabe aproveitar, desgraçadamente.

    Abraço grande, amiga

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só temos essa noção quando nos acontece algo de grave e, mesmo assim, São, há pessoas que ignoram a importância que a vida tem. Temos visto a inconsciência de muita gente nestes tempos de pandemia, não cumprindo as normas de segurança. Uma tristeza! Amiga, espero que estejas bem! Um beijinho e obrigada pela visita
      Emilia

      Eliminar
    2. Assim é, infelizmente tens razão....

      ESpero que tu e família estejam bem.

      Abraço com muita saudade

      Eliminar
  7. "a vida feita dos seus
    corpos obscuros e das suas palavras
    próximas."

    gostei muito do poema.
    uma excelente escolha, amiga Emília!
    um poeta de excelência!

    beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom, Manuel! Fico sempre muito contente quando apareces por aqui e quando a minha publicação te agrada. Muito obrigada, Amigo e espero que continuem todos bem aí em casa. Um beijinho e até breve aí , junto aquele belo Relógio de Pêndulo
      Emilia

      Eliminar
  8. Great post. Your blog has very cool content <3
    I am following you and invite you to me
    https://milentry-blog.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Thanks for your visit. I'm glad you have liked my blog. I'll visit you soon.
      Emilia

      Eliminar
  9. A luz deixará de ser indecisa, sim minha Amiga Emília. A vida que temos é cada vez mais frágil e "traz consigo as emoções e os acasos" como diz Nuno Júdice neste maravilhoso poema. Há que viver cada instante de forma intensa para que não se perca o pé neste mar que nos inundou sem dó nem piedade... Somos fortes. Havemos de ultrapassar tudo isto porque amamos a vida e a claridade de cada manhã.
    Uma boa semana com muita saúde.
    Um beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esperemos que sim, Graca! " Um " mar " estranho inundou o mundo inteiro, " sem dó nem piedade " e isso preocupa, porque sabemos muito pouco deste mar, aliás , o mar que nos fascina, por vezes também nos atraiçoa e exige que nos acautelemos. Obrigada, querida Amiga e desejo muita SAÚDE a todos aí em casa e que a " a luz deixe depressa de " ser indecisa " . Um beijinho, Amiga!
      Emilia

      Eliminar
  10. A luz inexorável das profecias estão aí...
    Destrua e verás.
    A natureza só está devolvendo o mal que todos nós seres
    humanos fizemos ao longo da história.
    A unica pena e tristeza que tenho no coração é o
    que as etnias indígenas estão passando.
    Com certeza o vírus já chegou aos arredores nesta região com algumas mortes;
    Toda a minha família está enclausurada em casa até os mais jovens
    por consideração a todos os demais (pessoas). Mas não é isso que a gente tem visto.
    Já ouvi pessoas dizerem que essas mortes não é verdade que isso é politica, ouvi da boca de uma pessoa que era só uma gripezinha, repetindo o que aquele demente/doente/ disse em rede nacional.
    Na realidade a minha preocupação é com o tipo de gente que estamos
    convivendo pois uma hora a presidencia cai vem outro. E esses
    brasileiros? esses bichos que estão a solta por aí pregando ódio, como ficamos?( chamar de bichos até ofende aos animais)
    Houve uma debandada de gente para esses sítios por causa da pandemia; e o que vejo por aqui tbm é de cair o queixo! queimam, atiram lixo onde nunca teve e por aí vai...
    Mas a natureza está fazendo sua seleção... mesmo que doa.
    O resto agora está na mão do criador; ele quem dirá quem morre e quem fica; e mesmo pra tudo há um propósito.
    Triste, desolador... sim...
    Tenho vivido a cada dia com minha família, pois quando alguém sai de casa o coração está sempre na mão. A gente está se prevenindo...
    mas e esse tanto de gente ignorante o que fazer...
    Tenho olhado tv uma vez por semana e meu coração dispara pois nada melhora. Não acredito em pensamento mágico... que tudo vai se resolver, etc e tal. Tudo está na mão do próprio homem. Enquanto esses líderes mundiais agirem como debiloides e quem pode fazer algo para o bem estou me referindo outros poderes como juízes, procuradoria, pessoas que tem algum tipo de voto forte, continuar cruzando os braços todos vamos sofrer laçadas e com certeza pode diminuir bastante a população mundial; do jeito que estava não dava mais... hoje tive que sair e ir ao hospital pois meu ouvido estava incomodando o que se vê é uma praça de guerra; mas para aqueles que não estão sofrendo nada continuam agindo como se nada tivesse acontecendo.. não é com eles ou com a família deles. O RS é conhecido pela sua organização em questões sociais aqui o que vejo é só egoísmo a maior parte; imagina os outros estados o jeito que não deve estar.
    Pelo menos aqui em casa tento não trazer o lixo que está virado o nosso país para a paz do nosso lar.
    Claro que sempre tem um la que outro que traz a nuvem de desolações mas logo eu tento dar um tom para outro tipo de conversa.
    To vendo muita família se desestabilizando e não é só por falta de dinheiro etc; é por deixar esse caos entrar.
    É bem aquela história vampiro só entra na casa se convidado k.
    Boa semana.
    PAZ E BEM.



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga, Janicce, o teu comentário é um desabafo triste que, se permitires, assino em baixo. Estou a par das noticias do Brasil, pois, como sabes, esse pais interessa-me muito e não posso deixar de ficar triste com tanta " politiquice " e ódios entre as pessoas, quando o momento é de solidariedade e pesar pelas pessoas que estão a sofrer. Sabes, Amiga, aqui as coisas estão a iorar, pois o peiodo de quarentena obrigatória terminou e as pessoas pensaram que o virus tinha desaparecido; são inconsequentes, organizam festas nas ruas, sem qualquer tipo de protecção e a maioria não usa máscara . Sempre fomos os culpados das calamidades que têm existido e agora, Amiga, a erradicação do virus só depende do nosso
      comportamento e, infelizmente não estou a ver a sensatez necessária para que as coisas melhorem. Por aqui também continuamos em casa, só saindo quando necessário, mas, confesso, tenho receio. Amiga querido, espero que continues a manter o teu cantinho livre dessas influências de ódios e que a saúde nao3 vos falte. Força, amiga! Temos de manter a esperança ! Um beijinho muito especial e obrigada por este desabafo que senti como meu.
      Emilia

      Eliminar
  11. Corrigindo...piorar...periodo..querida...não
    Desculpa, Janicce!
    Beijinho
    Emilia

    ResponderEliminar
  12. Muito lindo teu blog. Muito certas tuas palavras. GOstei, vou ficar aqui. Beijos. Convido a voce com o meu blog, quando quiser passar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela simpatia, Estelita. Fico muito contente com a tua presença. Já estive no teu cantinho há pouco e deixei a minha opinião. Um bom fim de semana e SAÚDE. Beijinhos
      Emilia

      Eliminar
  13. Respostas
    1. Obrigada pela visita. R's Rue. Volte sempre! Um beijinho
      Emilia

      Eliminar
  14. Não conheço nada de Nuno Júdice, embora estivesse agora na Wikipédia a pesquisar alguma coisa da sua vida e obra, mas não adiantou muito.
    Li alguns poemas dele e, uns disseram-me algo, outros, pouco, mas ninguém agrada a todos.
    Este, concretamente, "A Vida" tem muitas verdades e coisas óbvias, em minha opinião. Há pessoas que jamais se cruzarão, há acontecimentos que, inevitavelmente, irão acontecer e outros que não conseguimos prever. Enfim, é a vida! Este amontoado e mesclado de situações precisa de alegria, de luz e de verdade, o que rareia em todo o mundo, que tem vida ou que sobrevive.

    O que o mundo agora está a passar, não era esperado, mas não deixa de ser um acontecimento da vida, de péssimo gosto e de consequências bem nefastas. Não me parece que esteja para desaparecer tão cedo, mas é vida, ou seja, é fruto, muitas vezes, da irresponsabilidade da sociedade e vivam as festas e os ajuntamentos ilegais. O vírus surgiu na China comunista, que jogou mãos à obra, rapidamente, mas tenho dúvidas acerca deste bicharoco. Nunca a China ha de dominar o mundo, por muito grande que seja a sua densidade populacional, por muitas horas que trabalhem, por, por, por … . A Europa, embora velhinha, será sempre a Europa.

    Espero que estejam todos bem de saúde. A vida vai continuando, embora com muitas reservas.

    Beijinhos, querida Mila, e dias felizes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. " É a vida", sim, Céu e ela nem sempre é bela, como costumamos dizer. Para muitos ela é dura e este virus veio provar que esses muitos são os que mais sofrem com ele; atingiu a todos, mas de maneira muito diferente, aliás, como acontece sempre; não acredito que o ser humano mude depois que tudo passar, se é que vai passar, porque a irresponsabilidade das pessoas é grande e o contágio continuará. Por aqui a saúde está boa, mas não temos saido muito; evitamos ao máximo as idas à rua, porque, sinceramente, vejo " o caso mal parado " Amiga, obrigada pela visita e espero que estejas bem, com ânimo e saúde, pois eu não tenho andado " lá essas coisas"; ando bastante desanimada, Céu. Um beijinho e ...chida-te!
      Mila

      Eliminar
  15. Oi Emília!
    Não conheço a obra do Nuno Júdice mas se depender do tanto que gostei deste que postas, deduzo seja um ótimo escritor.
    Estamos todos vivendo um momento confuso, tomara que passe logo isso peço a Deus todos os dias.
    Abrçs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Zilani! Dias muito confusos em todo o mundo e desesperantes para muitos que já eram frágeis e carentes e agora estão a viver uma autêntica tragédia, Amiga! Vai demorar muito a passar, porque as pessoas são muito irresponsáveis e os governantes, uns não se preocupam com o povo e outros estão completamente perdidos neste emaranhado de acontecimentos que os apanhou de surpresa. Está dificil e não podemos deixar de estar receosos. Muito obrigada pela visita e desejo muita SAÚDE a todos aí em tua casa. Beijinhos
      Emilia

      Eliminar
  16. Nunca falei com ele,

    embora seja duma vila perto de onde eu nasci e vivo.

    É um excelente poeta.

    Saudações poéticas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Vieira, pela visita. Conheço pouco da obra de Nuno Judice, mas estou sempre a tempo de o conhecer melhor e é isso que tenciono fazer. Um beijinho, Amigo e espero que estejas bem. Temos que nos cuidar, pois esta pandemia não é para brincadeiras
      Emilia

      Eliminar
  17. Muito obrigada minha Amiga Emília pelo comentário carinhoso que me deixou. Você é uma pessoa muito generosa. Bem-haja.
    Um grande beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ter vindo cá com palavras tão carinhosas, Graça, é um gesto de grande generosidade que agradeço muito . Não sei se sou generosa, mas sei que tento sê-lo todos os dias. Muito, muito obrigada e SAÚDE, querida Amiga
      Emilia

      Eliminar
  18. Neste tempo de desconsolo e incertezas, valha-nos a poesia.
    É sempre gostoso ler Nuno Júdice.
    Desejo que estejas bem, querida amiga. Tu e família.
    Beijos e abracinhos apertadinhos... que, felizmente, podemos continuar a dar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Teresa, gostei muito deste poema e, confesso, não conhecia nada deste poeta, mas, agora é diferente e procurarei saber mais. Espero que estejam bem e que a tua " pausa " esteja a dar-vos novo alento, tão necessário nestes tempos conturbados. Retribuo o abraço, mas, em vez de abracinho vai um abração para melhor caber tantos beijinhos que te mando
      Emilia

      Eliminar
  19. Olá Emilia. não conheço nada de Nuno Júdice, gostei muito do poema.Realmente estamos vivendo tempo confuso, com emoções emaranhadas, mas vamos seguindo com a esperança de dias melhores, não é mesmo. bjinhoss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Andrea! Fico muito feliz com a tua visita e agradeço-te o carinho. Sim, temos que manter a esperança de que esta pandemia se vá, porque o sofrimento de muita gente está a ser enorme. Um beijinho, Amiga e SAÚDE
      Emilia

      Eliminar
  20. Bom dia de paz, querida amiga Emília!
    Está bem? Espero que sim, nos cuidados de sempre.
    Vamos a cada dia encaixando esta peça do quebra cabeça...
    Tenha dias abençoados!
    Bjm.carinhso e fraterno de paz e bem

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Roselia, muito obrigada pelos teus cuidados. Estou bem sim, mas, confesso, tenho andado um pouco inquieta com a situação que estamos vivendo e isso tem-me tirado a vontade de blogar. Não esqueço os amigos, de certeza, mas tenho diminuido muito as visitas devido a este desanimo. A vida é assim e há momentos de tudo. Sei que entendes, querida Amiga! Um beijinho e SAÚDE para todos aí em casa. Temos que continuar com as devidas precauções, pois este virus é realmente perigoso. Mais uma vez, muito, muito obrigada!
      Emilia

      Eliminar
  21. Um poema que adorei descobrir por aqui, de um autor que confesso não conhecer... embora o nome não me soe nada estranho... devo estar a associar o apelido a outro alguém que também escreve...
    A vida... sempre sábia, na sua assertiva aleatoriedade... tudo sempre acontece por algum motivo... nem que tudo se resuma a algum aprendizado necessário... para quem usufrui da experiência... :-)
    Adorei o poema! Como sempre, uma belíssima partilha, por aqui, Emília!...
    Estimo que tudo esteja bem, consigo e com os seus, Emília! Tenho andado menos presente na Net... 2020 tem sido um ano de permanente desgaste, para mim... e no momento, recuperando aqui uma perna de mãe... de um problema circulatório... que obrigou a uma pequena passagem pelo hospital, por estes dias... um dos mais concorridos no momento, em matéria de casos desta maldita virose... pelo que vou andar mais uma semana, no mínimo, em pânico quando lhe ouvir espirrar tossir ou fungar...
    Entretanto as funcionalidades do Blogger mudaram... mas como ainda ando com tantos afazeres e preocupações, para mais uns dias... ainda nem arranjei tempo para as explorar, e voltar a publicar... vou deixar passar mais uns dias, e depois então, logo me aventuro... aproveitando para fazer umas actualizações nos computadores, antes de tudo isso, que também já me vão dando mostrar de serem necessárias...
    Deixo um beijinho, e votos de continuação de uma boa semana, com saúde e tranquilidade... absolutamente essenciais, nos tempos que correm!...
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Imagino bem, as tuas preocupações com a tua Mãe, querida Ana. Ter de a levar ao hospital com esta pandemia, assusta, mas temos de acreditar que nesses lugares os cuidados sejam grandes e que não acontecerão contágios. No entanto, é natural que , depois disso, andes mais ansiosa. Por cá anda tudo normal, mas o receio é uma constante: vemos os casos aumentarem, as pessoas sem cuidado e preocupação não nos larga. Amiga, muito obrigada pela visita e desejo, do fundo do coração, que não tenha acontecido nada de grave à tua Mãe com essa ida ao hospital e que continuem todos bem.Um beijinho e SAÚDE
      Emilia

      Eliminar
  22. Emília, minha querida, a vida tem seus altos e baixos, sabemos disso, mas nunca imaginamos que hoje em dia viveríamos uma pandemia dessas que apareceu de repente, pegando o mundo todo desprevenido, sem saber nada desse inimigo mortal. O que fazer, como, quando? Os hospitais não dão conta dos respiradores, nada sabem dos remédios... Um caos. Ficamos em casa e as contaminações não param, dia e noite as televisões dão as notícias de quantos morreram por dia. Como ficamos nós, pensando na família, nos amigos, em nós...E mais os irresponsáveis que vão para as festinhas e não estão aí para nada. E contaminando cada vez mais.
    Terei fé e esperança na humanidade se a história mostra as Grandes Guerras, as outras pandemias, holocausto, tsunamis, ciclones levando tudo, crimes monstruosos todos os dias!? Como acreditar nos governos se o objetivo é outro? Em que lugar está a saúde do povo?
    As peças não vão se encaixar nunca, amiga!!Mas naturalmente um dia há de acabar.

    Não conhecia o poeta Nuno Júdice e gostei muito, vou pesquisar sobre ele.
    Um beijinho e um fim de semana mais agradável possível, uma pausa para a nossa resistência!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão, Tais, como ter esperança e fé na humanidade se nunca o homem mudou com tantas atrocidades cometidas até hoje? Não dá para acreditar em mudança de mentalidades, querida Amiga! Também acbo que as peças dificilmente se encaixarão, pois o que vemos é um puzzle cada vez mais dificil de entender; festas clandestinas sem os minimos cuidados, pessoas que se aproveitam da fragilidade de muitos para aplicarem golpes, gente que não tem respeito pelos que sofrem e por aí vai...situação complicada e dificil de resolver dado que as pessoas não colaboram. Querida Amiga, uma boa semana, dentro dos possiveis e um abração para os dois. Fiquem bem! Obrigada por me " teres apresentado " o Alexandre.
      Emilia

      Eliminar
  23. Querida, Emília!
    Ao passar por aqui sempre leio uma outra coisa de autores que não conheço. Alguns me chamam bastante a atenção e acabo por pesquisar um pouco sobre ele.
    O que escolheu hoje me fala sobre a imprecisão e incertezas da vida, bem de acordo com o momento que estamos vivendo, onde falta clareza de informações e principalmente de ações.
    Eu tenho ficado vários dias sem ver noticiário, que andavam me desgastando demais. Leio uma coisa ou outra pela internet e bem rapidamente, só para não ficar alheia ao que está acontecendo no mundo.
    Tenho preferido ler bons livros, aproveitar a companhia dos netos,filhos e genro.
    E assim vamos seguindo, torcendo para que tudo isso passe o mais rápido.

    Espero que você e seus familiares estejam bem.
    Um abraço, com carinho.
    Sônia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estamos a viver momentos muito conturbados, Sonia e as noticias até nos fazem mal de tanta desgraça que nos mostram. O receio continua muito grande e aqui, como estamos no verão, as pessoas saiem mais; as esplanadas enchem e as praias também; muitas pessoas não cumprem as regras e, infelizments, os casos estão a aumentar. Ê um problema sério que não sabemos quando irá terminar. Amiga, muito obrigada pelo carinho e desejo que todos vocês continuem bem. Um beijinho e até breve
      Emilia

      Eliminar
  24. Boa noite, Emília.

    Não conhecia Nuno Júdice. Gostei bastante do poema e do Blog, é claro!

    Um ótimo domingo para ti!

    Abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom que gostaste, Alexandre! Fico feliz por teres vindo conhecer o Começar de novo. Obrigada ! Um beijinho e fica bem, principalmente com saúde
      Emilia

      Eliminar
  25. Os momentos que estamos atravessando fazem-nos sentir, ainda mais, a fragilidade e finitude da vida e, por isso mesmo, lhe damos um valor ainda maior.
    Este belo texto poético realça exactamente esse aspecto.
    "a vida que traz consigo as emoções e os acasos" - trouxe-nos agora este acaso que avassala o mundo e não sabemos quando irá ter fim.
    Se foi um acaso ou algo superiormente determinado... é o que não podemos saber ao certo, mas podemos, pelo menos, interpretá-lo como um aviso e uma chamada de atenção para a incúria humana e tantos dislates que estávamos (e nalguns casos continuamos...) cometendo.
    Basta olhar para as imagens que nos chegam do fundo do mar - e não só - onde podemos ver, para além do já conhecido lixo deitado ao mar, as máscaras e luvas descartadas sem o menor cuidado.
    O Homem não aprende mesmo!!!

    Desejo que contigo e toda a tua família esteja tudo bem, e todos consigam ultrapassar esta crise sem danos de maior.

    Votos de um Domingo feliz
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Mariazita, fico impressionada com as pessoas a jogarem mascaras pára o chao e tenho encontrado algumas. Uma vergonha e é como dizes ;" o homem não aprende " e depois do covid tudo voltará ao mesmo; a pandemia não vai ser considerada " um aviso "pela maioria das pessoas, pois o que tempos visto é que muita gente não liga nada aos pedidos feitos pelas entidades de saúde; não se afastam, não usam máscara e juntam-se em esplanadas e praias, curtindo o bom tempo que temos tido. Enfim amiga...vamos ver no que dá esta abertura que nos foi permitida e esperar que as pessoas tomem nconsciência de suas responsabilidades. Obrigada, querida Amiga e espero que estejas bem e assim continues. Beijinhos
      Emilia

      Eliminar
  26. Querida Emília

    Tema muito bem escolhido, a Vida, com um poema de Nuno Júdice, poeta que muito admiro. Periclitantes são os dias que estamos a viver, sem termos a certeza de nada. É certo que a vida é feita de incertezas mas nada como no momento que atravessamos.

    Como bem dizes "a Luz deixará de ser indecisa". Tenhamos essa esperança, não desistindo e não deixando de acreditar em dias melhores.

    Minha amiga, desejo-te saúde ao lado de toda a família. Muitos beijinhos à pequenina Beatriz.

    Beijos

    Olinda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A vida é, sim, feita de incertezas, mas esta que estamos a viver é muito pior, concordo plenamente. Sentimo-nos bastante perdidos, porque, não sabemos onde se esconde o perigo e, por mais que tentemos fugir dele, fica sempre a incerteza. Todos os cuidados são poucos, Amiga, e é triste viver assim, sempre receosos e " fugindo das pessoas " Que coisa mais estranha...de máscara e desconfiados, olhando para o lado e afastando-nos de quem por nós cruza. Mas, é como dizes, temos que continuar firmes, acreditando que isto passará. Obrigada, querida Olinda e desculpa a ausência; passo todos os dias pelo Xaile, mas...não tenho dito nada....esta situação desanima um pouco. Espero que continuem todos bem e até breve. Deixo-te um forte abraço carregadinho de amizade
      Emilia

      Eliminar