quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

PARA REFLETIR E AGIR!




ANO EUROPEU DO ENVELHECIMENTO ACTIVO E DA SOLIDARIEDADE ENTRE GERAÇÕES 2012



2012 é o Ano Europeu do Envelhecimento Activo e da Solidariedade entre Gerações. Uma oportunidade para todos de reflectir sobre o facto de os europeus viverem agora mais tempo e com mais saúde do que nunca e aproveitar as oportunidades que se oferecem.

O envelhecimento activo pode dar à geração do baby-boom e aos idosos do futuro a oportunidade de:

■permanecerem no mercado do trabalho e partilharem a sua experiência,

■continuarem a desempenhar um papel activo na sociedade,

■viverem uma vida o mais saudável e gratificante possível.

É também essencial para manter a solidariedade intergeracional em sociedades em que o número de pessoas idosas aumenta rapidamente.

O desafio para os políticos e todos os que se interessam por estas questões será melhorar as oportunidades do envelhecimento activo em geral e de levar uma vida autónoma, intervindo em áreas tão diversas como o emprego, os cuidados de saúde, os serviços sociais, a educação de adultos, o voluntariado, a habitação, a informática e os transportes.

O Ano Europeu pretende sensibilizar para estas questões e para a melhor forma de as abordar, mas acima de tudo procura incentivar os responsáveis a estabelecerem objectivos e a tomar medidas para os alcançar. O ano de 2012 deverá ir além do debate e começar a produzir resultados palpáveis.

Fonte: http://ec.europa.eu



Este desafio não é só para os políticos; tem de ser uma preocupação de todos nós. Os idosos são muitas vezes marginalizados precisamente por aqueles a quem mais amam e a quem tudo deram; retirados das suas casas, afastados dos filhos e netos, são " depositados" em lugares onde ficam esquecidos, simplesmente à espera que a morte os leve. Não nos podemos esquecer que é a eles que devemos tudo o que somos e temos; comecemos, portanto, desde já, a mudar a nossa atitude em relação aos idosos, pois, se a vida o permitir, chegaremos lá e o que fizermos a eles será com certeza o que nos farão a nós

Emília Pinto

54 comentários:

  1. Mais um alerta de grande oportunidade e clareza.
    Ser idoso hoje é uma carga de trabalhos para ele e para a família.
    Até mesmo as crianças que são deixadas de manhã num a escola e só regressam à noite ao seio da família. Tudo é fruto desta sociedade que procura tudo e nunca tem tempo para nada.

    Os filhos estão empregados e os nossos velhinhos estão acamados ou com locomoção reduzida. Quem os cuida como eles merecem...?
    Os lares ainda são o lugar onde podem descansar e ter a assistência que necessitam.

    Para muitos velhinhos os filhos não conseguem tê-los em casa. Não têm hora de regresso nem se estarão fora toda a semana.

    O pior são os lares que os maltratam. Encharcam-nos de medicamentos e em alguns casos agridem-nos...
    Será de todo impossível controlar estas situações.
    Hoje custa muito conseguir pagar a um lar porque são caros e pior ainda nem todos são bons............

    ResponderEliminar
  2. Vim conhecer este espaço e agradecer a visita, gostei do que li, um assunto interessante que merece um alerta.
    Obrigada
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Muito obrigada, Luis pelo comentário. Focaste um ponto que eu acho fundamental: os lares onde os idosos são maltratados e onde os encharcam com remédios para que não incomodem. Penso que é por aqui que os responsáveis devem começar; transformar esses lares em lugares onde as capacidades dos mais velhos sejam aproveitados; há muitos com capacidades suficientes para colaborarem até com os tarefas dos lares; além disso podem fazer outro tipo de atividades, como artesanato, jardinagem, etc. Assim sentir-se-ão úteis e a saúde deles com certeza não se deteriorá tanto. Se os mantiverem parados, sem ocupação eles se sentirão " lixo" e partirão antes do tempo. Um beijinho e mais uma vez, muito obrigada pela tua opinião sobre este assunto tão delicado.
    Emília

    ResponderEliminar
  4. Fico contente que tenhas gostado, Lilás. É de facto um assunto importante que merece a atenção de todos nós. Volta sempre, amiga! Um beijinho
    Emília

    ResponderEliminar
  5. Adorei o post.

    Um alerta oportuno!


    Ser idoso em Portugal não é fácil. Para a maioria ,ser idoso é ser velho, "descartável".

    Antes de ignorar uma pessoa idosa devemos ter consciência de que eles nos ensinaram muitas coisas ,possuem um coração enorme repleto de amor e carinho... lembremo-nos que são o nosso futuro RETRATO!

    Tratemos deles com carinho!

    Beijos e boa semana para as duas.

    ResponderEliminar
  6. Também acho oportuno, Lisa! Está mais do que na hora de olharmos para as pessoas idosas com outros olhos e com muito respeito, pois a eles devemos tudo e o pior é que nos esquecemos de que a nossa hora chegará também. Um beijinho e obrigada pelo carinho da visita. É muito bom podermos trocar impressões sobre assuntos tão delicados e que a todos interessam. Até breve e um beijinho
    Emília

    ResponderEliminar
  7. Querida Emília

    Excelentes estes propósitos da União Europeia em dedicar este ano ao Envelhecimento activo no que respeita aos idosos que, depois de reformados, continuam com saúde suficiente para darem o seu contributo à sociedade.Este é um aspecto importante porque como diz, e muito bem, a esperança de vida aumenta e a inactividade se torna bastante prejudicial.

    Depois há o outro aspecto dos idosos que já precisam de cuidados e que ou não têm filhos ou estes não têm capacidades nem vontade para tratarem deles.Esta é a parte mais dramática deste assunto que nos interessa a todos.

    Minha amiga, muito obrigada, pela informação que nos trouxe e pelas suas palavras.

    Beijinhos.

    Olinda

    ResponderEliminar
  8. Penso que está mais do que na hora das entidades competentes começarem a incentivar ações que permitam um envelhecimento activo.Os idosos são afastados da vida social alguns ainda com muitas capacidades que podem ser aproveitadas, inclusive nos lares onde são " largados". É pena que os filhos não queiram cuidar dos seus idosos; desculpam-se com a falta de tempo, com o pouco espaço em casa e lá vão eles para os asilos. O que me incomoda ver é que muitos dos idosos ainda seriam capazes de ajudar os filhos em casa, olhando os netos, adiantando o jantar, etc, etc. Concordo que muitas vezes a saúde é tão precária que em casa não lhes poderia ser dada a assistência que necessitam, mas isso não é motivo para que os esqueçam nesses lugares onde os colocaram; isso é o que mais magoa os idosos; vão para os lares e nunca mais, ou muito raramente veem os filhos e netos. Isto sim, é muito triste. Um beijinho, Olinda e muito obrigada pelo comentário. É sempre bom debater assuntos que a todos interessam e este é com toda a certeza um dos que mais nos preocupa.
    Até breve
    Emília

    ResponderEliminar
  9. lindo texto para ler e reflectir...obrigada..

    gosto sempre de te visitar espero para ti um bom ano.

    o inicio do Ano está a correr bem com o sucesso do meu livro Cantar África.

    deixo um beijinho

    ResponderEliminar
  10. Fico muito feliz com o sucesso do teu livro " Cantar África". Deve ser maravilhosa essa África, pois vejo muita gente a cantá-la em prosa, em poesia e sempre com a presença da nossa amiga saudade. Sabemos todos que muitos foram obrigados a deixá-la, mas ela permanecerá sempre nos seus corações. Obrigada pela visita, Lili e pelo carinho que sempre dedicas ao Começar de Novo. Um beijinho e até breve!
    Emília

    ResponderEliminar
  11. Meninas,voltei!
    Que lindo visual do Começar de Novo, de muito bom gosto!
    Gostei dos comentários que me antecederam principalmente do Luis Coelho.A conscientização dos cuidados com os idosos está avançando, tem sido mais valorizados, respeitados, com as mesmas oportunidades que se dá às crianças e valorizando sua sabedoria deixariam o mundo mais equilibrado!
    Um feliz 2012 às amigas
    celle

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E fico muito contente que tenha voltado, Celle, pois a falta dos amigos é sempre sentida. Também concordo que é cada vez maior a concientização para o problema dos nossos idosos, mas ainda há muito a fazer. Devemos todos ter esperanças de as coisas avancem e que eles comecem a ter o respeito que merecem. Tem que ser um compromisso de todos nós. Muito obrigada pela visita e pela sua opinião. Fique bem, amiga! Um grande beijinho e até breve.
      Emília

      Eliminar
  12. Numa sociedade em que tudo é rapidamente descartável, tudo o que interfere com o ritmo sôfrego da vida, incomoda.
    Claro que há muitos "jovens" que estão cheios de vida e "velhos" cheios de amor. E aqui,dever-se-ia pensar em reaproveitar os conhecimentos e ainda agilidade dos mais velhos e aprender com a sabedoria, a docilidade dessas bibliotecas ambulantes que são os idosos.
    Porque nesta fantástica velhice-menina, há uma mocidade escondida, cheia de vida para partilhar conhecimentos, transmitir saberes.
    Mas, antes de mais...como enfrentaría a sociedade mais jovem esta inclusão de ultrapassados? Seria necessária uma grande sensibilização de amor e tolerância.
    Pontos de vista!
    Um grande abraço para a
    Emilia
    e Hermínia.

    ResponderEliminar
  13. Ah!
    E não esquecendo que é um tema oportuníssimo, e muito interessante!
    Parabéns, pois às duas!
    Bjis

    ResponderEliminar
  14. Um ponto de vista com o qual concordo plenamente, Manuela. É essa sensibilização de amor e tolerância que devemos começar a ensinar aos nossos jovens, pois por enquanto não lhes temos sabido transmitir isso. Ao tratarmos os nossos idosos da maneira como temos feito é inútil esperar dos nossos jovens uma atitude diferente. Ninguém dá aquilo que não tem, não é verdade? Mas nunca é tarde para começar e aqui entramos todos nós começando por cuidar dos nossos idosos, daqueles que estão a nosso cargo, com todo o carinho e respeito, mostrando-lhes sempre que são pessoas importantes para nós e para os outros e incentivando-os de todas as formas a viverem plenamente a sua velhice. Muito obrigada pela sua opinião sobre este tema tão pertinente e pelas palavras sempre tão carinhosas. Um beijinho e até sempre, amiga!
    Emília

    ResponderEliminar
  15. Oi Emilia!
    Um assunto para mim assustador,não me alongo porque me traz sofrimento.
    Fez bem trazê-lo ao blog
    Quanto aos politicos, isto não passa de mera publicidade,que criem condições para os jovens, e aí a velhice será tratada doutro geito,todos merecem um fim de vida digno.
    Até breve e um beijo-
    Herminia

    ResponderEliminar
  16. Oi Hermínia. Sabe, este assunto não me assusta; encaro com naturalidade a velhice; gostaria sim de chegar lá com saúde para não sofrer. É claro que os polítícos devem pensar nos jovens, mas não são eles que lhes vão incutir o respeito que devem ter para com os mais velhos; penso que neste ponto a maior responsabilidade é nossa, como pais e educadores. O dever dos políticos é, por exemplo, dar condições aos lares para que proporcionem aos idosos um envelhecimento ativo e saudável e fazer uma fiscalização apertada àqueles que só se aproveitam do dinheiro deles e não os tratam como pessoas dignas que são; mas aqui também é nosso dever estar atentos ao que lá se passa; o pior é que alguns idosos são lá largados e nunca mais ninguém aparece para ver se estão a ser condignamente tratados; se os próprios filhos não se importam como vamos exigir que o estado atue? Os nossos jovens só vão aprender a tratar os idosos com respeito se nos virem a ter essa atitude, por isso é fundamental o nosso exemplo. Mas, tudo isto são opiniões...o importante é que não tenhamos medo de envelhecer, primeiro, porque isso é sinal de que ainda cá estamos e, segundo,porque é uma certeza tão grande (se a vida assim o permitir) que o melhor que temos a fazer é aceitar e vivê-la da melhor forma que soubermos e pudermos. Um beijinho e...veja se aparece...os dias passam e a velhice avança a passos largos. Parece que nem vivemos na mesma cidade, a poucos metros de distância; deve ser a velhice que nos começa a afastar!!! Até... e obrigada pelas suas considerações sobre o tema.
    Emília

    ResponderEliminar
  17. Reflictamos, pois, e passemos aos actos.

    Bjos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É o que temos de começar já a fazer...passar aos atos. Já se falou demais e as ações continuam " na gaveta" Um beijinho e obrigada pela visita. Volta sempre e..fica bem!
      Emília

      Eliminar
  18. Muito bom esse post, agradável de ler e muito propício para esse início de ano!
    Bjs,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma chamada de atenção para que neste ano comecemos a passar das palavras aos actos, pois os idosos estão a pedir socorro há muito tempo e estão cansados de promessas. Vamos lá ver se agora se começa de facto a fazer alguma coisa por eles. Muito obrigada, Sonica, pela visita. Gosto sempre de te ver por aqui. Até breve e..fica bem! Um beijinho
      Emília

      Eliminar
  19. Olá amiga

    Votos de um bom ano, depois passo com tempo para ler este interessante texto, a avaliar pelos comentários... mas naturalmente hoje o que aqui me fez vir, é tão só agradecer as suas palavras que me deixou, é isso mesmo... sinto que andamos deprimidos em demasia, não damos valor ao que temos ao capital humano... e ando a pensar que se durante apenas uma semana, não dessem noticias ruins, existem tantas coisas boas a acontecer que simplesmente não são noticias, parece que se instalou o caos na nossa sociedade, do tipo, quanto pior melhor... basta, tvs só no discovery ou no panda, vamos auto-anestesiar-mo-nos se calhar vai VALER A PENA... apenas uma semana é tudo quanto peço, uma semana sem noticias más.

    Beijinho depois volto,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada pelas palavras sempre carinhosas. Sabes, António, tenho dito muitas vezes que só consigo ver o que de bom acontece no nosso Portugal e no mundo no programa Portugal em directo que dás às 18 h ( horário em que ninguém, ou muito poucos estão em casa) ou então na sic noticias depois das 24 horas, claro, quando a maioria já dorme. O que é bom não interessa transmitir; interessa sim trazer o pessimismo para todos, tentando que acreditem que o mundo está perdido. Costumo dizer que, felizmente, há um maior número de acontecimentos bons do que maus e que há também muitos seres humanos fantásticos que realizam coisas extraordinárias por esse mundo afora. Gostaria muito de ver isso noticiado no dito horário nobre que, na minha opinião, de nobre não tem nada. Bem...mas a culpa também é nossa, pois damos audiência muito maior a tudo o que é desgraça. Temos um simples clic para mudarmos o canal ou simplesmente desligarmos a tv. Eu, como disse, quase não vejo tv, excepto esses programas de que falei e algum filme que me interesse. Estou cansada de tanta crise financeira, de tantos assaltos e corrupção. Um beijinho, amiga e volta sempre; gosto muito das tuas considerações sobre os temas que coloco aqui.
      Emília

      Eliminar
  20. Minhas amigas ,

    este tema tão importante não deve ser apenas para meditar , mas para agirmos .
    " Mãos à obra , portanto " .

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão, Lilazdavioleta! Já tivemos tempo demais para refletirmos e agora é começar a agir. Muito obrigada pela visita e pelo carinho que sempre tem para connosco. Um beijinho
      Emília

      Eliminar
  21. Temos de aceitar e acarinhar a velhice, agradecendo a sabedoria e beleza que ela transporta.
    Obrigada por abordarem este tema

    Como diria o poeta Saúl Dias

    "É bom envelhecer!
    Sentir cair o tempo,
    magro fio de areia
    numa ampulheta inexistente!
    Passam casais jovens
    abraçados!...
    As árvores
    balançam novos ramos!...
    E o fio de areia
    a cair, a cair, a cair…”

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que é bom envelhecer...é sinal de que ainda cá estamos; o problema é que nem sempre sabemos " sentir cair o tempo magro fio de areia numa ampulheta inexistente" Não precisamos contar o tempo...temo-lo todo à nossa disposição podendo fazer dele o que quisermos, mas é preciso senti-lo, apreciá-lo, saber vivê-lo. Muito obrigada, Rita, pela visita e pelos lindos versos de Saúl Dias. Não conhecia, mas gostei. Volte sempre ! Beijinhos e...fique bem
      Emília

      Eliminar
  22. Oi amigaaaaaaaaaaaaaaaaaa, boa noite!

    Quando vier novamente a Fortaleza, não esqueça de me avisar, farei o possível para conhecê-la e lhe dar um forte abraço! :)

    Beijossssssssss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que avisarei, Leila, Prometo! Obrigada pelo carinho. Um beijinho
      Emília

      Eliminar
  23. Sobre o texto, eu pretendo envelhecer sim, pois só assim poderei vivenciar muitos dias de vida e curtir cada um com sabedoria (assim espero) rsrs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso o que todos temos de tentar: envelhecer com sabedoria e aproveitando bem cada dia; até lá comecemos por proporcionar aos nossos idosos uma vida ativa e digna. É obrigação de todos! Um beijinho e obrigada pela visita, Leila.
      Emília

      Eliminar
  24. Emília, boa noite!
    Este é um tema pertinente e do interesse de todos, agir é pois a palavra de ordem, agir e proporcionar a todos e por igual uma velhice digna e respeitada.

    Beijinho,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ana. Fico muito contente por vê-la por cá e por ter apreciado a minha publicação. É de facto um assunto que a todos diz respeito e é preciso agir, pois " conversa " já tem havido muita. Espero que este ano Europeu para o envelhecimento ativo sirva para mudar consciências e para se pôr em pratica as intenções que há muito andam por aí. Um beijinho e muito obrigada pela visita. Volte sempre!
      Emília

      Eliminar
  25. Emília e Hermínia,
    Seu poste toca a mim, e a nós deste lado de cá.
    Por exemplo, temos muito ainda o que evoluir nesta área de relacionamentos para com os idosos de todo Brasil.
    O país sendo quase do mesmo tamanho da Europa, ainda não despertou de sua letargia para questões tão essenciais como esta que está sendo discutido aí. (Imagino eu, quantos idosos não estão trancafiados num quarto escuro, num asilo imundo, ou sendo tratados com descaso pelos próprios filhos nas regiões mais remotas do país...)
    A mentalidade aqui não leva a lugar algum, pois as políticas voltadas para os idosos são incipientes.
    Culpa de quem?
    Um pouco de todos NÓS!
    Da mentalidade do povo, da cultura, e da pouca inserção desses idosos em atividades que os valorizem, e que os aproveitem para dar algum sentido à sua vida.
    Ainda somos uma nação de jovens na sua maioria.
    Mas os que deveriam estar lutando para melhorar e fortalecer as leis voltadas para os anciãos, estão mais preocupados é com a egolatria e as bajulações.
    Os idosos, estão relegados ao esquecimento... Só que devagar, a população vai envelhecendo. E o que faremos depois?
    Obrigado, pois, pela bela intervenção, e louvemos tão salutar iniciativa por parte dos europeus, que sabiamente estão moldando conceitos voltados para o humanismo.
    Um abraço, beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também lhe agradeço muito, António, a sua importante contribuição a este tema que tanto nos interessa e preocupa. A Europa deu agora este passo importante que, espero, saia do papel, mas penso que já é muito tarde. Ações e campanhas destas já deveriam ter começado há muito para que os jovens começassem mais cedo a ter consciência este problema que um dia será o deles. Não adianta querermos um tratamento digno aos idoso se não formos capazes de ensinar os jovens através do nosso exemplo. Eu sei que no Brasil a situação dos mais velhos não é nada melhor e penso que está na hora de começarem a pensar no problema enquanto não tem uma população tão envelhecida quanto a da Europa. Mas, como muito bem diz, a classe política está mais interessada no seu próprio prestígio e as ações para o bem da comunidade ficam sempre para segundo plano e, tratando-se de idosos, então o caso complica, pois eles reclamam pouco; esqueceram-nos e nesse esquecimento foi-lhes tirada qualquer capacidade de reivindicarem seja o que for. Mas, como diz, a culpa é de todos e portanto cabe a cada um de nós fazer o que puder para melhorar o problema, começando por tratar com dignidade e respeito os idosos que estão a nosso cargo ou que, não estando à nossa responsabilidade, conhecemos e portanto poderemos sempre ajudá-los. Não adianta falar, é preciso agir! Um beijinho, amigo e mais uma vez, muito obrigada. Fique bem e até breve
      Emília

      Eliminar
  26. Vendo a imagem, que tão bem ilustra essa postagem, lembrei-me de quando eu já mocinha, segurava a mão de meu pai(47 anos mais velho que eu), já um tanto enrugada e, carinhosamente, a afagava, "interrogando" o futuro...
    Hoje, pouco se observa, ao menos, esse simples gesto de carinho. A velhice está relegada, os velhos são considerados "trastes" e jogam-nos nos asilos ou, se em casa, a grande maioria é maltratado.

    Excelente, a sua publicação,Emília! Que iniciativas reais, para a vida digna dos idosos, como a que você cita, para a Europa, seja estendida à população mundial,num efeito cascata...

    Bravo, amiga!
    Beijinhos,
    da Lúcia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão, Lúcia, hoje pouco se vê esses gestos carinhosos para com os mais idosos; penso que nisso todos temos alguma culpa, pois não ensinamos os nossos jovens a respeitar os mais velhos. Mas nunca é tarde para começar e espero sinceramente que este ano, dedicado ao envelhecimento ativo sirva para despertar consciências. É esperar para ver, mas que é uma urgência, disso todos temos a certeza. Muito obrigada pela visita, amiga, e pela sua opinião sobre o tema. É sempre importante debater temas tão pertinentes como este, numa sociedade como a nossa que só olha para o seu próprio umbigo. Um beijinho e um bom fim de semana
      Emília

      Eliminar
  27. Antes de mais nada quero lhe desejar Feliz Ano Novo e muito saúde, Paz e Alegrias.
    Vim entregar meu presente. Espero que goste. Passe na Curiosa e verás o que é.
    UM BRINDE A TODOS NÓS QUE FAZEMOS PARTE DESTE UNIVERSO VIRTUAL. ESTOU CONQUISTANDO COM MUITO CARINHO 22MIL VISITAS NO BLOG. SABEMOS QUE AS CONQUISTA DEPENDE UM AO OUTRO.
    MUITO OBRIGADA PELA PACIÊNCIA...AMIZADE..ALEGRIAS..CARINHO
    Sei que muito temos para dizer, mas o mais importante é agradecer por tudo, pela VIDA. Obrigada por VOCÊ existir e fazer parte de a minha vida.
    Obrigada Senhor pela nossa amizade. Mesmo virtual tem um significado muito grande, E ESPECIAL, porque ultrapassa as fronteiras das telinhas, envolve os corações, nos encantam e nos faz feliz e sermos o que somos..Simplesmente amigos para Sempre...
    Muito obrigada amigo(a), por fazer parte do meu circulo de Amigos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sandra! Fico feliz que tenha nos visitado e desejo a você um ano novo cheio de realizações. Quero também dar-lhe os parabéns pelas 22 mil visitas, pois é sinal de que tem muitos amigos; quer sejam reais ou virtuais são sempre muito importantes. Um beijinho e fique bem; seja feliz, hoje e sempre.
      Emília

      Eliminar
  28. deixo com carinho


    vim deixar um beijinho.

    E dizer que sexta feira 13 ou 14 é a mesma coisa.
    O importante é sermos nós.
    E fazermos o que gostamos e sentirmos que fazemos o nosso melhor.
    Eu sou prova de isso mesmo.
    muita gente com a minha saúde estava a morrer e a tentar piedade. Eu gosto de ser forte.Eu gosto de lutar.
    Depois gosto muito dos meus amigos e da minha família.

    Depois sinto a tristeza de andar por aqui..
    E sentir que alguém me odeia...

    tenho uma pessoa que entra no blog como anónimo(A) e sempre que lanço um livro ou faço uma coisa bem feita entra e insulta-me gratuitamente com o pior que pode haver.Desta vez até me acusa deste Pais estar mal por minha causa...

    tenho enviado o mail a algumas pessoas e não querem acreditar no que lêem.

    Para mim não faz diferença, se por ele(a) passar um acidente que fique numa cadeira de rodas e a seguir um cancro.. espero que me diga depois como foi fácil viver e dar a volta por cima.

    A minha poesia causa-lhe asco mas eu não mando ler ,o meu blog tmb que causa asco, mas não tem que vir aqui...
    Aqui a minha casa para eu estar com quem gosto...OS meus AMIGOS.

    Depois ,um anónimo é um cobarde sem rosto.É uma pessoa mal amada e penso que com graves problemas familiares mas uma pessoa assim nunca poderá ser feliz..
    faça um buraco e esconda-se...

    Peço desculpa mas o anónimo diz que anda pelos blogues a ver o que escrevo, por isso a mensagem fica.


    A net tem destas coisa...deixa entrar tudo e ás vezes entra lixo..contra isso nada feito.

    Beijos e poesia no meu Cantar África.




    Estão diligências para descobrir quem é...( mas aceito ajudas...)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Emília Pinto e Hermínia LopesJan 15, 2012 04:59 AM
      Olá, Lili. Fez muito bem em deixar aqui a mensagem. Fiquei impressionada com o que li, pois ainda me custa muito a aceitar esse tipo de pessoas; se não querem ler que não visitem os blogs. Mas, espero sinceramente que não dê importância; afinal é um infeliz entre muitos que a visitam com gosto, amizade e respeito.
      Sei que é fácil falar e muito mais difícil conviver com isso, mas continue com a sua vida e o seu blog pois tem muita gente que gosta dele e de tudo o que lá escreve. Também penso que um anónimo é um cobarde e esse é mais um motivo para não dar a mínima importância. Na internet entra muito lixo assim como na nossa vida do dia a dia; o que temos de fazer é exactamente a mesma coisa; na vida real é afastar esse lixo e na net simplesmente ignorar. Espero que consiga descobrir quem é e eu, se conseguir saber de alguma coisa. claro que avisarei. Fique bem, amiga e , pessoa forte como é, tenho a certeza que vai superar. Aqui lhe deixo todo o meu apoio e amizade. Um beijinho, Lili
      Emília

      Eliminar
  29. Como sabes já escrevinhei sobre o envelhecimento; portanto, resta apenas as felicitações pela publicação deste texto, para avivar a memória dos mais "esquecidos":)
    Bjo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão, Álvaro, é preciso " avivar a memória dos mais esquecidos" que, infelizmente são muitos. Muito obrigada por teres aparecido e por seres um dos que mostram preocupação sobre este assunto, alertando para ele. Um beijinho e espero que tenhas uma boa semana
      Emília

      Eliminar
  30. Minha querida

    Um tema muito importante que nunca se fala...os idosos são sempre esquecidos, esperemos que desta se lembrem que a experiência que carregam é útil para todos, e os deixem de tratar como restos, muitos ainda estão em condições de dar muito aos mais novos.
    Como sempre aqui são focados temas muito importantes.

    Deixo um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um tema muitissimo importante, sonhadora, mas uma coisa que me intriga e me faz ter poucas esperanças nesta iniciativa é que nunca vejo os meios de comunicação, principalmente a tv a focarem este assunto. "Massacram-nos" com notícias sobre a crise e nunca com alusões a este assunto e muito menos com campanhas incentivando as pessoas a olharem para este problema.Todos os dias deveriam passar alusões e campanhas sobre os idosos e sobre as capacidades que eles ainda tem para usarem em benefício de todos nós. Eu soube desta iniciativa pelo blog Optimismo em Construção e na televisão nunca ouvi falar sobre isso. Assim....não vamos conseguir mudar nada. Muito obrigada amiga pela visita e palavras carinhosas. Um beijinho e uma bela semana
      Emília

      Eliminar
  31. Um texto muito profundo e bem refletivos, Um texto de muita importância nos dias de hoje, os idosos deveriam ser tratados com mais respeito, coisa que isso esta difícil.
    Beijos e ótima semana amiga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está mesmo muito difícili, Smareis e não vemos grandes perspetivas que as coisa mudem. Temos de começar já e principiando pelas nossas crianças para que aprendam e um dia saibam como cuidar de quem lhes deu o ser. Vamos lá ver se esta iniciativa sai do papel e se começa a olhar para os idosos com outros olhos. Um beijinho amiga, e muito obrigada pela visita. Fique bem!
      Emília

      Eliminar
  32. Texto muito oportuno, especialmente por ser o ANO EUROPEU DO ENVELHECIMENTO ACTIVO E DA SOLIDARIEDADE ENTRE GERAÇÕES 2012 e especialmente pela forma cada vez mais desumana como são tratados os idosos.
    Não há nada que o justifique, pois mesmo havendo mais dificuldades e sendo necessário que todos trabalhemos, deixando assim os nossos idosos mais desprotegidos, deveria o Estado providenciar mais estabelecimentos condignos para cuidar quem deu o sangue e o suor para o progresso do país.
    Estamos mal, muito mal mesmo, pois estão a fazer tudo ao contrário.
    Os exemplos que nos chegam de países desenvolvidos, como a Suécia, a Suiça e outros tantos, deveria ser adoptado já.
    Tenho amigos estrangeiros a deixar Portugal a todo o momento. Até eles que tinham eleito este país para morrer, preferem voltar, pois lá têm assegurados os seus direitos.

    Que este ano a ser celebrado, traga algo de mais positivo para os idosos e mais solidariedade entre as gerações.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso mesmo, Ná, mas tenho medo que este ano Europeu do Envelhecimento Activo não dê em nada, pois pouco se houve falar do assunto. Gostaria de ver campanhas na televisão e programas em horário nobre a tratarem do assunto, mas, infelizmente continuam a massacrar-nos com a crise financeira e os idosos a morrerem abandonados em lares que, de lares só tem o nome. Vamos, pelo menos mantendo a esperança, não é amiga? Se esta se vai, então estamos mesmo perdidos. Fica bem e muito obrigada pela tua opinião sobre o assunto; é sempre muito enriquecedor sabermos a opinião de outras pessoas sobre assuntos que a todos dizem respeito. Um beijinho e espero que tenhas uma bela semana, apesar do frio.
      Emília

      Eliminar
  33. Querida amiga

    Há no envelhecer
    um retorno a nossa efemeridade.

    Vivemos tempos em que tentamos
    esquecer isto.
    Tudo parece ser uma juventude eterna,
    e para esta juventude, tudo se disponibiliza.

    Assim, perde-se o respeito,
    perde-se o afeto,
    perde-se o próprio conceito de humano.

    Que campanhas assim se intensifiquem.


    Que cada dia deste novo ano,
    seja em tua vida,
    um dia de reencontro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, Aluísio pela visita e pela tua opinião. Concordo que se faça tudo pelos jovens, pois eles serão os idosos de amanhã, mas temos de os preparar para isso e essa preparação faz-se com o nosso exemplo, faz-se com uma sociedade que olhe para os mais velhos com respeito, com uma sociedade que tudo faça para que os jovens convivam com os idosos numa comunhão de interesses e de vivências. Os jovens tem muito a aprender com os mais velhos, mas se quiserem também tem muito a oferecer-lhes. É só trabalharmos para isso e cada um pode fazer a sua parte em casa com as crianças e jovens que tem a seu cargo, ensinando-os e mostrando-lhes a importância que os mais velhos tem para todos. É uma sociedade com uma atitude diferente que esta campanha do ano europeu do envelhecimento ativo se propõe a criar; resta agora ver se de facto vai surtir algum efeito. Tenhamos esperança! Um beijinho, amigo! fica bem e até breve.
      Emília

      Eliminar
  34. Emília,abraço grande e agradeço também pelo seu maravilhoso depoimento lá no blog.Foi de grande valia para mim pois de fato a menina havia magoado a coleguinha,mesmo que sem querer...(expliquei por lá).
    Sobre o envelhecimento tardio por esses lados é uma grande verdade e essa pesquisa confirma isso.Embora em período de crise econômica se observa que as pessoas mantêm seus interesses pela qualidade mais que pelo quanto esta possa lhes custar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Bergilde. Muito obrigada pelas palavras carinhosas. O envelhecimento é um problema, pois, além de não o aceitarmos, as condições que se oferece aos idosos não são as melhores. É claro que para os que tem uma situação económica boa o problema não é tão grande, pois podem sempre contratar pessoas para deles tratarem ou então pagarem lares com condições dignas; mesmo nestes caso a tristeza às vezes é muita, porque são também esquecidos pelos filhos e isso é o que mais magoa. Agora, aqueles idosos de fracos recursos, além desse desgosto do abandono, não tem muitas vezes dinheiro nem para a alimentação nem para os medicamentos; quando não podem cuidar de si mesmos são " despejados " em lugares sem o mínimo de condições. Destes, sim, eu tenho muita pena. Vamos ver se alguma coisa muda com este Ano do Envelhecimento ativo. Um beijinho e fica bem. Até breve
      Emília

      Eliminar