quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

OBJETO DE PROSTITUIÇÃO

"De passagem vejo teu vulto vulgar. Fúteis encantos, embrulhados em véus de ilusão.

Mercadoria de carne. Mordida. Sem gosto. Pedaço de vida oferecida ao luar;

Tua cena, minha pena. Consciência pesada, figura desgraçada, desperdício de emoção. Levo-te no esquecimento, essência censurada, que machuca o coração. Mas minha tristeza por ti é tão falsa, quanto teu sorriso de excitação.

Imagem divina, transgredida, agredida, fingida em tua paixão. Lixo social, em corpo de menina, violada, desejada, a sarjeta é tua parada. Do escudo de teu desprezo te proteges desta sina.

Sigo em frente, exalando em fumaça traços de compaixão, que se dissipam da lembrança, entre os tantos que percebem teu sofrimento, mas passam sem te estender a mão;

Segue sozinha, miragem profana, bebendo a amargura humana. Flagelo urbano. Rosto sem nome. Prossegue em teu destino. A noite acompanha teu fardo, dos corpos que cruzaram o teu caminho."

De António Brás Constante


" Objeto de prostituição "...objeto de discriminação muitas vezes. " É apenas uma questão de pensar" na dor dessas mulheres, nos motivos que as levaram a optar por esse caminho. Aproveitemos este começo de ano que se quer verdadeiramente novo para mudarmos as nossas atitudes. Comecemos a olhar para elas com mais tolerância e respeito; afinal são seres humanos e, como tal, devem merecer de todos nós a mesma consideração. Não temos o direito de "atirar a primeira pedra" seja a quem for.

Um beijinho

Emília pinto

62 comentários:

  1. Olá Emília e Hermínia

    Nunca condenei nem rotulei ninguém.

    Li há tempos...O número de mulheres a prostituir-se para conseguir sustentar a família está a crescer.

    Parabéns pelo texto!

    Bjs.

    Lisa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabes, Lisa, tenho muitos defeitos e sei muito bem quais são, mas reconheço em mim uma qualidade importante a de não ser preconceituosa. Para mim os seres humanos são indivíduos e portanto diferentes e é essa diferença que temos de respeitar e aceitar, seja em raças, religiões ou cor da pele. Quanto a estas mulheres e homens também que decidem por este caminho com certeza é porque tem motivos sérios para o fazerem e muitas vezes o fazem para conseguirem pão para os filhos. Por isso há que ter sempre em mente que só elas sabem o motivo dessa opção que, de certeza, não foi fácil. Um beijinho, amiga e obrigada pela visita. Até breve e fica bem!
      Emília

      Eliminar
  2. Uma das mais antigas "profissões". Não temos o direito de
    julgar. Cada caso, é um caso. Sabemos, por ouvir dizer, por
    leituras, por fontes as mais diversas que, geralmente, o que
    leva uma mulher a se prostituir, são as circunstâncias da vida,
    a extrema necessidade de sobreviver...

    Portanto, é nosso dever respeitar e, se possível, contribuir, de
    alguma forma, para seu bem estar, neste mundo (humanidade), tão ingrato.

    Beijos, Emília e Hermínia,
    da Lúcia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Emília Pinto e Hermínia LopesJan 19, 2012 05:09 AM
      Tens razão, Lúcia, é uma das profissões mais antigas do mundo e se existe é porque há procura. A maioria das mulheres de certeza que gostaria de ter um outro tipo de trabalho, mas as circunstâncias que só elas conhecem as levam a seguir este caminho. Em vez de criticar devemos entender e respeitar. Obrigada pela visita, amiga. Um beijinho muito especial.
      Emília

      Eliminar
  3. Quanta tristeza mus Deus!!
    O mais baixo degrau pode descer um ser humano
    que sabe -se lá o motivo se entrega a essa triste vida.
    Quantas mães desce a esse posso para matar a fome dos filhos.
    Isso já tom conhecimento de milhares de mães.
    È o preço de um Pais onde ainda os menos favorecidos
    chegam a esse ponto.
    Uma linda noite.
    Bjs fica com Deus.


    Evanir.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma tristeza mesmo, Evanir, haver seres humanos que tem de chegar a esta situação para sobreviverem. Está certo que muitas o fazem só para poderem ter mais luxo, mas estes casos são mínimos; a maioria fá-lo por extrema necessidade. Muito obrigada pelo comentário e fica bem. Um beijinho e até breve
      Emília

      Eliminar
  4. Momentos para pensar sem julgar ninguém.
    Vida diferentes, frutos de muitas coisas e consequências de outras.

    Neste mundo de tantas injustiças esta é sem dúvida uma das piores.

    Quantos negam em casa o pão à esposa e aos filhos e depois esbanjam-no nas ruas com umas ou outras...????

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Luis, ainda temos esse caso, o daqueles que não tem dinheiro para colocar pão na mesa, mas gastam-no com a prostituição, provocando infelicidade nos dois casos. Enfim...seres humanos complexos somos nós, não é verdade?
      Muito obrigada pela visita, amigo e vamos lá...cada um de nós tentando fazer alguma coisa; se não descriminarmos já damos alguma contribuição para minorar o sofrimento destas pessoas. Um beijinho
      Emília

      Eliminar
  5. Sempre achei essas pobres mulheres dignas de pena. É a maneira mais degradante de comprar um pão que deve saber-lhes mal. Depois, sinto nojo pelos homens que se servem delas, as largam com desprezo e uns euros nas mãos. Pobres seres envilecidos, trapos que se arrastam pelas ruas e estradas do país, à chuva, ao calor, ao frio. Vitimas do desprezo, da troça, de todos ou, quase todos.
    Lamento-as.
    Bom artigo, este.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Maria! Antes de mais, quero dizer-lhe que gostaria de visitar o seu blog, mas não sei como. Clico em "Maria", mas não consigo nada. Poderá dizer-me como hei-de fazer?
      Pois é Maria, além de serem desprezadas pelos homens que as usam ainda são vítimas da troça de muitos; é este aspecto que mais lamento. Já lhes chega o sabor amargo do pão que compram com esse dinheiro. Muito obrigada pela sua opinião. Um beijinho e cá fico à espera de conseguir fazer-lhe uma visita. Fique bem!
      Emília

      Eliminar
  6. Obrigada pelo bonito comentário ao meu poema.

    “Quem não tem telhados de vidro que atire a primeira pedra”.
    Bonito texto embora triste. Quem somos nós para julgar ou rotular alguém?
    Devemos aprender a usar a compaixão. Não a pena, não a caridade, mas sim a compaixão. Respeitamo-los, e esse respeito vai acompanhado de uma profunda identificação, porque afinal somos iguais, embora em funções diferentes e em condições diversas.
    Beijinhos e obrigada pelo bonito texto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, Rita, pelas palavras carinhosas. É um gosto ler as suas lindas poesias.
      Não somos nem mais nem menos que os outros; também temos as nossas telhas de vidro e por isso há que respeitar os outros com compaixão; usou o termo certo, amiga, entender os outros de coração aberto, pois do outro lado também há um coração, às vezes triste, maltratado à espera de alguém que lhe dê alguma cor.. Foi muito bom ter aqui a sua opinião muito assertiva que agradeço. Um beijinho e até breve. Fique bem!
      Emília

      Eliminar
  7. Emília & Hermínia, de facto "É uma questão de pensar" Muito há que falar, muita tinta para gastar, sentir...O Ser humana é um fadário, os mesmos problemas são válidos para incluir muitas histórias...muitas vidas sacrificadas...muitas vidas julgadas,desprezadas... Já na pré-história existia o caçador/recolector, necessidades de sobrevivencia...não cessam por aqui, quantas torturas se fazem em nome do Prazer...Sofrimento...em mome da Lei.
    Emília, obrigada pela sua preciosa ajuda p concluir o meu AB..
    Bjs e Felicidades.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Assim é, Jacarée!!! A vida é complexa e o ser humano também; tantas dores e sofrimentos compõem o nosso dia a dia e quantas as loucuras que se fazem em nome do prazer. Deveríamos todos ser sempre muito conscientes, mas, infelizmente não o somos e penso que assim vai continuar.Foi um prazer colaborar com o seu abecedário e achei o desafio muito interessante. Agora irei ver como terminou. Um beijinho e obrigada pela visita e pela opinião.
      Emília

      Eliminar
  8. Amigas:
    O blog é: "Alcatruzes da Roda" magaejoao@netcabo.pt. Espero que dê.
    Sou burra de todo com máquinas.
    Beijinhos e obrigada
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Maria. Não me lembrava que era esse o nome, pois já o tenho nos nossos seguidores. Desculpe a falta de atenção. Deixe lá que eu também sou " burra de todo com máquinas". Tenho sempre que pedir ajuda ao meu filho. Beijos
      Emília

      Eliminar
  9. vim deixar um beijinho mas...gostei do texto deu para pensar...


    Ter Amigos é uma grande riqueza. Eu tenho-os e sinto-me muito feliz pois são juntamente com Deus e a minha família a minha grande rectaguarda.

    obrigada por pertenceres a este grupo de Amigos..

    um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bem que me soube ler o teu comentário, Lili. A amizade é um sentimento que muito aprecio e não sou ninguém sem os bons amigos. Muito obrigada por este carinho e fica com a certeza que também estás na minha lista. Na realidade este texto dá que pensar, pois muitas vezes criticamos sem tentarmos entender os motivos dessas pessoas. Um beijinho, amiga e um bom fim de semana
      Emília

      Eliminar
  10. Querida Emília

    Este é um tema de que normalmente não se fala a não ser de fugida,muitas vezes na comunicação social e entre as pessoas, em surdina, mas sempre com o intuito de apontar defeitos deixando bem claro que a virtude está do lado delas.

    Assim, louvo a inserção, aqui, do tema 'Prostituição' dando-nos a oportunidade de discorrer sobre ele, abertamente, neste espaço global que é a Net.

    Li alguns contributos nos comentários anteriores e que vão ao encontro dos melhores sentimentos humanos e de compreensão pela situação das mulheres que se encontram nesse atalho da vida.

    Ninguém sabe do sofrimento, das situações complicadas, dos desaires que levam uma mulher a tomar uma decisão dessas. Muitas vezes levadas pela mão de alguém que vive da ganância e da exploração de seres inexperientes, e que depois se vêem num beco sem saída...Como disse um dos comentadores: Quem somos nós para julgar?


    Minhas queridas: Há encontro marcado, amanhã, no Xaile de Seda.

    Porquê e para quê? Logo verão... :))

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela sua opinião, Olinda. Focou aqui dois pontos importantes. De facto, em pleno sec. XXI ainda é um " tabu" falar-se deste tema, coisa incompreensível, dado tratar-se da profissão mais antiga do mundo. É que, apesar dos anos passarem e o desenvolvimento em todas as áreas ser indiscutível, ainda tempos mentes pré-históricas e o preconceito, infelizmente, continua. Outro ponto importante e, na minha opinião, o mais grave, é a exploração destas pessoas e o consequente tráfico de mulheres e crianças por pessoas gananciosas e sem escrúpulos. Isto, sim, tem de acabar! É uma vergonha para a nossa sociedade. Um beijinho, Olinda e amanhã lá estarei no Xaile de Seda. Estou curiosa. A Hermínia está com algum problema, pois não consegue fazer nada aqui no nosso blog e isso começou a acontecer depois das alterações do blogger; não sabemos o que se passa. Então até amanhã e um bom Domingo.
      Emília

      Eliminar
  11. Um tema ainda "estigmatizante" na sociedade actual!
    Já "escrevinhei" tb sobre ele.
    Parabéns por esta postagem!
    Bjo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelos textos que leio na sombra que te persegue vê-se que és um observador atento da mente humana, chamando a atenção, através do que "escrevinhas" para muitos dos problemas que afligem essas mentes. Estás de parabéns por isso e é por isso mesmo que gosto de seguir " a sombra ". Obrigada pela visita e fico contente que tenhas gostado do tema. Um beijinho e um bom Domingo.
      Emília

      Eliminar
  12. Ótima reflexäo! Quem somos nós para julgar tal profissão?
    Bj, ôtimo f.d.s.!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão, Sonica! Quem somos nós para julgar seja o que for se nós também temos as nossas telhas de vidro? Devemos tentar entender, pois de certeza que o caminho que escolhem estas pessoas não é fácil e elas tem os seus motivos, às vezes muito, muito sérios. Um beijinho e muito obrigada pela visita. Um bom Domingo. Volta sempre!
      Emília

      Eliminar
  13. Estou visitando e cheguei para ficar, adorei!
    Na verdade essa profissão ou qualquer outra palavra que possamos dar é mais antiga de todos os tempos, só muda a forma de como ela hoje é recebida na sociedade. Portanto achei com muito sabedoria você dizer que não devemos julgar, cada um tem seus fantasma e com ele carregamos nas entranhas os medos, acertos e erros para a própria vida.
    Um grande beijo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom, Lucimar! Seja bem vinda ao nosso cantinho!É um tempo ainda muito estigmatizado na nossa sociedade embora seja considerada uma sociedade moderna; em alguns aspectos evoluimos muito, mas noutros continuamos como na idade da pedra; é urgente uma mudança de consciências e de atitudes! Um beijinho e muito obrigada pela visita e pela sua opinião spbre este assunto
      Emília

      Eliminar
    2. Desculpa Lucimar...é um tema e não um tempo, como escrevi. Bjos
      Emília

      Eliminar
  14. Querida Emília!

    Tema pertinente mas necessário e cada vez mais urgente.
    Sabemos que as más, ou mesmo a falta de condições sociais, levam muitas mulheres ao dito "caminho mais fácil"...
    Sabemos ainda, que há muitíssimas outras razões, algumas das quais são a dependência total dos chamados "xulos" que as exploram e as obrigam a "trabalhar" sob ameaças de vida.
    Tudo isto é muito complicado e daria pano para mangas, mas defendo que se respeitem sempre todas as prostitutas, seja por opção ou por obrigação.

    Não condenar sem conhecimento de causa, é no mínimo, fundamental.

    Confesso que me choca imenso ver como se prostituem Homens e Mulheres em todo o lado, mas tenhamos em conta que não deixam de ser Seres Humanos ... e especialmente não estigmatemos todos os que, aparentemente o fazem, sem saber as razões.

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há muitas e muitas razões que levam homens e mulheres a esse caminho, Ná. É uma verdade! Muitas vezes pensamos que teriam outras opções, mas não temos que pensar nem isto e nem aquilo; são opções que só essas pessoas sabem por que as fizeram. Claro que choca vê-las nesse caminho, mas há muitas outras coisas que nos chocam também; nem tudo é como queremos e nem tudo é como pensamos que deveria ser. As nossas atitudes, as nossas acções também com certeza não agradam a todos e queremos continuar a ser respeitadas, por isso o mínimo que podemos fazer é tratá-las como seres humanos que são e não julgá-las.. É de facto um tema pertinente, mas que é necessário que se fale dele; não vamos conseguir acabar com este problema, mas pelo menos podemos tentar que o preconceito diminua. Um beijinho, amiga e muito obrigada pela sua opinião; é bom debater assuntos como estes que, como bem o dizes, " daria pano para mangas " Uma boa semana para ti, de preferência cheia de sol. Até breve.
      Emília

      Eliminar
  15. Desculpa, corrijo.
    Estigmatizemos.
    Outro beijo

    ResponderEliminar
  16. Emília, boa noite!
    Este é de facto um tema difícil de abordar e que daria por certo muito que falar. À chamada profissão mais antiga do mundo, não me venham nunca dizer que é o caminho mais fácil, creio ser um dos mais difíceis, senão o mais difícil. Não acredito muito que seja uma opção feliz e, acho que não consigo imaginar o sofrimento, o nojo e o sacrifício destes homens e mulheres. Não há quem diga com um sorriso nos lábios, eu sou prostituto(a), é sempre algo que se tenta esconder, enquanto não se é descoberto.
    Não condeno, nem marginalizo estas pessoas, se bem que também não as aplaudo, cada uma tem a sua história e, há delas com histórias de valor e coragem.

    Beijinho,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Abordou aqui um facto interessante, Ana..." a vida fácil " destas mulheres; também acho que de fácil não tem nada; deve ser até muito difícil e em alguns casos é perigosíssima; arriscam-se muito e temos notícias de muitas que são assassinadas. Não as condeno e também não aplaudo, porque também sabemos que há algumas que poderiam escolher outro caminho; há as que não tem outra saída e há as que teriam se o quisessem, mas cada um é responsável pelas opções que faz e por isso é nosso dever não julgar nem descriminar.Há de facto histórias de coragem e eu, como mãe, não sei o que faria se não tivesse um pão para por na mesa dos meus filhos; só o pensar nisto leva-me a ter uma atitude de respeito para com algumas dessas mulheres, pois considero-as de valor e corajosas. Muito obrigada, Ana, pelo seu depoimento sobre este tema. É bom saber a opinião das pessoas sobre determinados assuntos. Um beijinho e desejo-lhe uma bela semana
      Emília

      Eliminar
    2. Emília, boa noite!
      Por pensar precisamente como a Emília, é que eu acho que devem ser respeitadas como qualquer outra pessoa, e sim, correm muitos perigos, são muitas vezes espancadas até à morte, e isso é horrendo, ninguém tem o direito de tirar a vida a outra pessoa.
      Contudo, e hoje mais do que nunca, a prostituição está directamente ligada à droga. Hoje, há muito quem se prostitua para arranjar dinheiro para satisfazer esse vício maldito, e creio que é precisamente aqui que aumenta consideravelmente a prostituição. Todos nós sabemos que à partida um(a) toxicodependente é sempre o primeiro a ser excluído(a) em qualquer entrevista de emprego, isto quando numa fase inicial eles(as) ainda têm alguma postura e apresentação. A partir daqui resta-lhes dois caminhos, vender o corpo, ou roubar. Aqueles(as) que ainda preservam alguns valores, começam então por se prostituir. Muito triste, tenho muita pena destas pessoas!

      Beijinho,
      Ana Martins

      Eliminar
    3. É isso Ana, depois que se drogam e até depois de se saber que se prostituíram muito dificilmente alguém lhes dá emprego e isso , se tinham intenção de mudar de rumo, tira-lhes completamente,a possibilidade. Acho que é aqui que as mentalidades tem de mudar. Porquê não dar uma chance a essas pessoas? Essa oportunidade seria a salvação de muitas delas. Vou-lhe contar um caso. Um dia foi à loja social uma brasileira, sem emprego e a assintente social mandou-a à loja. Ela disse-nos muito triste; tentou trabalhar como empregada doméstica, mas, quando viram que era brasileira negaram-lhe o emprego; disse-nos ela: " se eu me prostituísse precisaria do emprego? Aqui está um preconceito terrível; como algumas brasileiras escolheram esse caminho, há a grande maioria que trabalha em todo o tipo de profissões. Esta a que aludi, optou por ir à assistente social pedir ajuda, mas poderia ter entrado no caminho da prostituição, porque não lhe foi dada a chance de trabalhar; foi julgada sem sequer ter sido prostituta, o que ainda é mais terrível. Muito obrigada, Ana, por mais este contributo e por ter focado este ponto. Um beijinho
      Emília

      Eliminar
  17. Oi Emilia!
    Como não sei ,mas depois deste interregno ,cá estou para dar uma ajuda e comentar este seu post, que é um tema muito polémico, no meio slocial.
    É a mais velha profissão do mundo , e muitas são as razões que levam mulheres e homens a prostituirem-se.
    Se , nos debruçarmos a fundo, havia uma maioria que caía nessa "vida", por falta de meios e impelidas pelos prórios maridos ,era a forma mais fácil de resolveram os problemas, mesmo sabendo que a lesada era a mulher, envergonhada e maltratada.
    Com a evolução verificada em todos os meios e niveis, a prostuição tem hoje um outro rosto, para mim mais degradante, é o suporte de vidas de luxo que tiveram e hoje não têm, luxos que se pretendem ,e têm um preço bem alto.
    Também nessa profissão ,enquanto eram pessoas resguardadas e como disse envergonhadas, debaixo de "xulos", outras traficadas ,hoje com toda esta libertinagem ,basta ver os jornais, com aquelas fotografias, de atendimento, aí sou contra e se tivesse algum poder ,proibia.
    Sei que cada um ou uma faz do seu corpo aquilo que quer, mas estas ultimas,não sei mesmo o que poderei pensar...Expõe-se duma forma,que deixa a própria mulher envergonhada, mas quando junto a nós há alguém, que morre infectado, não ficamos a ver a prostituição assim tão linear.
    Mas como em tudo ,há sempre uma discordância, senão o que seria dos nossos "comentaristas"...estaria tudo no desemprego!....
    Claro, que ninguém pode atirar pedras, variados são os motivos que as levam a tomar esses rumos.!
    Este comentário fica pela metade... pois toda a regra tem a sua excepção
    Passe bem, e porte-se bem1
    Até breve
    herminia
    Até breve
    Herminia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Afinal, Hermínia o seu problema está resolvido. Ainda bem! Este é um tema muito polémico e os motivos que levam estes seres humanos para este caminho são variadíssimos; é claro que muitas o fazem para conseguirem luxos que não os poderiam ter de outra maneira, mas em qualquer outro caso, há também muita coisa errada que se faz para se alimentar luxos desnecessários; humilha-se, passa-se por cima de quem quer que seja para se ter cada vez mais e mais; veja os casos de corrupção na nossa vida social; pessoas que por ganância pura e simples " roubam " o que não lhes pertence, matam e esfolam para obter o tal do lucro fácil. Por isso em todas as profissões ( considerando esta como profissão) há de tudo. Quanto aos infectados, são os próprios clientes que muitas vezes exigem o " serviço" sem protecção e aí, claro arriscam-se e o que é pior, trazem a infecção para dentro de casa. E sabe de outra coisa? Se essa profissão existe é porque há procura e, na minha opinião, vai continuar, porque há certas coisas que nunca mudam nestas cabecinhas ocas do ser humano. Um beijinho e obrigada pela sua opinião, embora eu já a conhecesse. Já conversamos sobre este assunto algumas vezes.Fique bem e tenha uma boa semana
      Emília

      Eliminar
    2. Olá, Emília
      Tenho tentado vir cá, mas o blogger não me tem deixado entrar. Aliás, acontece-me o mesmo com alguns outros blogs. O que é estranho é que não é com todos...
      Mas uma amiga deu-me uma dica que parece resultar: usar o Mozilla, em vez do I.E. que normalmente uso.

      O tema abordado neste post é muito mais complicado do que à primeira vista parece. Há pouco li um livro que vê o assunto por um prisma em que normalmente não pensamos - o das mulheres que são "raptadas" noutro país com falsas promessas ( e algumas nem isso!)
      «Um Ano no Tráfico de Mulheres» do escritor espanhol António Salas, é o livro a que me refiro. É muito bom.
      Para além disso há os mil e um motivos que podem levar mulheres e homens à prostituição. Uma coisa para mim é certa - não acredito que alguém o faça por prazer. E considero que, ao contrário de "vida fácil" é antes uma vida muito difícil, e sempre motivo de, pelo menos, constrangimento. Quando é que se ouviu alguém dizer que é prostituta(o)?
      Já "falei" muito... mas é que este assunto daria pano para mangas :)

      Uma semana feliz. Beijinhos

      Eliminar
    3. Desde que o blogger mudou a configuração dos comentários tem havido alguma dificuldade. A Hermínia por exemplo só consegue entrar de vez em quando e logo fica sem essa possibilidade. Esperemos que isso se resolva. Pois é, Mariazita, este assunto dá pano para mangas e gosto de comentários longos, aliás, eu não consigo fazê-los pequenos...alongo-me sempre bastante. Gostei muito do seu depoimento e também não acredito que as pessoas façam prostituição por prazer; há sempre um motivo forte por trás, penso e por isso não as julgo. Esse livro deve ser muito interessante e esse tráfico tanto de mulheres quanto de crianças deve ser combatido, mas infelizmente vejo pouca acção das autoridades para acabar com ele ou pelo menos para que diminua.Mas o que me choca muitíssimo e me faz achar que o homem é um ser irracional tantas vezes é o uso de crianças para esse fim. Isso sim, é aterrador. Muito obrigada pelo seu depoimento sobre este assunto; é sempre de grande utilidade debatermos assuntos que nos interessam e preocupam a todos. Espero que tenha uns dias cheios de momentos felizes e que tudo esteja a correr-lhe bem. Já fui ao seu cantinho, mas vi que ainda não tinha postado. Voltarei lá hoje. Fique bem, amiga! Um beijinho
      Emília

      Eliminar
  18. Interessante assunto, que como é óbvio terá pano para mangas é claro que poderá haver milhentos motivos que levem á prostituição.Apenas por prazer duvido que seja, tantos casos, cada um com uma história diferente e alguns bastante trágicos.
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Lilás. A tal profissão dita fácil penso que é muito, muito difícil. Por prazer também não acredito que o façam, embora pense que muitas talvez pudessem optar por outro caminho, mas isso sou eu que acho e não é da minha conta achar ou deixar de achar. Cada um faz as opções que pensa ter de fazer e nós temos de respeitar. Penso que para a maioria deve causar um grande sofrimento seguir por este caminho. Muito obrigada pelo carinho, Lilás, e também pela sua opinião. Tenha uma bela semana! um beijinho e até breve
      Emília

      Eliminar
  19. Minha querida

    Um tema muito polémico e também muito triste...deixo apenas um poema:

    São sombras silenciosas...treva escura gemidos da madrugada
    Escondem as feridas...aprisionam o tempo...lambem as mágoas
    Amordaçadas...nada esperam...vazias de tudo...cheias de nada
    Escravas da dor...sepultam a ilusão...escondem as lágrimas

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada por este lindo poema que resume tudo aquilo que penso sobre a dor destas mulheres, muitas vezes tendo de sofrer, além da dor, a escravadião a que são sujeitas pelos " xulos " e ainda o preconceito da sociedade que as usa e depois as joga ao lixo como se de gente não se tratasse. É muito triste a situação da maioria dessas pessoas.Um beijinho, sonhadora e espero que tenhas uma bela semana. Fica bem!
      Emília

      Eliminar
  20. Deve ser muita triste seguir essa vida, mas acredito que a maioria começaram pela pobreza, as drogas. Falta de emprego. Talvez a familia desfeita.Cada uma delas deve ter o motivo de estar levando essa vida. Todo ser humano merece respeito.
    Beijos amiga, e ótima semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em todas elas há uma história mais ou menos trágica que as levou a este caminho; algumas conseguem superar e até mudar de rumo, mas outras, infelizmente tem de continuar e aqui também por variadíssimas razões. O que temos de fazer é ajudar quando possível e tratá-las sempre com o respeito que se deve a qualquer ser humano. Muito obrigada, Smareis pela visita e comentário. Um beijinho e fica bem!
      Emília

      Eliminar
  21. Emília e Hermínia.
    Este post é tocante pois envolve toda a sociedade e suas mazelas.
    Mazelas no sentido humano, que condena ao fogo dos infernos, que julga, e que atira a primeira pedra na suposta aparência de retidão moral, santidade e pureza...
    São as prostitutas a carregar um fardo bem pesado sim.
    São elas que estão dando e mostrando a cara em público para serem cuspidas por toda essa sociedade hipócrita e vil.
    Sim amigas, pois aqueles que rotulam quem quer que sejam de prostitutas, são os covardes que na surdina e no anonimato, usufruem de momentos por um punhado de moedas, para depois pousarem de homens de bem.
    Não cabe a nós fazermos o papel de juízes e algozes para com essas criaturas que em minha opinião tem mais dignidade do que os larápios de paletó e gravata, que usam a bíblia fraudulosamente, que usam uma batina, ou seja de que credo for para extorquirem suas ovelhas, e outros que usam as tribunas e as urnas, para depois enganar o povo, seus eleitores.
    Muito forte o texto e reflexivo.
    Um abraço a vocês, e um beijo do amigo e leitor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo plenamente, António. Aqueles que mais as criticam são os " falsos moralistas" que depois de as usarem a troco de um punhado de moedas vestem a " pele de cordeiros" como se fossem imaculados. Não somos melhores nem piores que os outros; todos temos " telhas de vidro" e por isso há que aceitar e respeitar as telhas dos outros. Há as ditas " pessoas de bem" que com as suas atitudes irresponsáveis prejudicam o resto da sociedade muito mais do que estas pessoas consideradas imorais. Estas só se prejudicam a elas mesmas, com o sofrimento e muitas vezes a vergonha de terem optado por este caminho. Poupemos-lhes, pelo menos a dor da descriminação; isto já é um grande contributo para diminuir o seu sofrimento. Gostei muito de saber a sua opinião, António. Obrigada. Um beijinho e até breve
      Emília

      Eliminar
  22. Olá a ambas!

    Há de facto situações curiosas, ontem, estava com um casal conhecido, e falávamos precisamente sobre este assunto. Fomos trocando a maneira com vemos a prostituição, e um deles dizia que "elas gostam daquilo, é por isso que escolhem esse caminho. Para além disso, é dinheiro fácil". Confesso que esta posição não me faz sentido, tendo em conta que, a maneira como vejo (podendo estar obviamente errada) faz-me pensar que só em situação de desespero se escolhe este caminho.
    Vi, em tempos, uma reportagem na televisão sobre um "rancho das coelhinhas" nos Estados Unidos (penso que se chamava assim) em que, ao conversar com as mulheres, estas diziam que gostavam muito, e que se sentiam bem. À medida que a conversa se tornava mais emocional, elas partilharam um pouco da sua história, e eram todas pessoas muito sofridas e com fraca auto-estima, e com uma forte necessidade de serem aceites e amadas.
    Não defendo, nem condeno, mas acredito que a decisão não seja fácil, mas como disse, esta é a minha visão.

    Beijinhos e parabéns pela escolha do tema
    Joana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha, Joana, cada um tem o direito de ter a sua opinião, mas a mim custa-me a acreditar que seja " dinheiro fácil" Penso que de fácil não tem nada e que deve ser muito, muito difícil. Claro que deve haver algumas que vão para esse caminho para ganharem mais dinheiro, ter determinados luxos que de outra forma não teriam, mas a grande maioria é mesmo por necessidade e por falta de outras opções. Mas, não há também muitas pessoas que roubam, que espezinham os outros, que são corruptos só para terem mais dinheiro, carros e mansões? E estes, nós descriminamos? Às vezes até os bajulamos. Um beijinho, querida Joana e gostei muito de conhecer a tua visão sobre este tema tão complicado e triste. Fica bem, amiga e até breve
      Emília

      Eliminar
  23. Um artigo pertinente e importante! Quem acusa, nunca pergunta pelas causas...é fácil atirar pedras e é difícil estender a mão.
    É "doença" que não se pega e quantas vezes uma palavra amiga, pode evitar o próximo passo!
    Quando fores ao meu blog olha a foto de "hoje" porque eu sou assim...rechonchodinha!! Pensa em mim assim e com em coração do tamanho de África.
    Mil beijos
    Graça

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sempre pensei em ti com um coração do tamanho de África. Nota-se pelas palavras, pelos textos. As palavras dizem muito e expressam o que vai na alma de quem as escreve.Às vezes, Graça, as pessoas agem como se de facto essas mulheres tivessem " lepra " e é muito mais fácil afastarem-se do que estender a mão; é muito simples ignorar e julgar.
      Muito obrigada pela visita e pelo carinho que sempre tens para com o Começar de Novo. Um beijinho e votos de que tenhas muitos momentos felizes. Até breve.
      Emília

      Eliminar
  24. Amigas
    um beijinho e no post anterior estou convosco.
    sexta feira dia 27 ás 21 horas vou estar na casa lusoAfricana na praça das Flores .edificio fontanário- porto com o meu livro CANTAR AFRICA...

    adora ver-vos e podermos dar um abraço e beber um café..

    beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Lili. Não sei se vou poder ir, pois devo ir à Régua passar o fim de semana com os meus netos ( é lá que vivem ) Não sei se a Hermínia poderá, mas se por acaso algo se alterar lá estarei. No entanto ficam já os meus votos de que tudo corra bem e que o seu livro seja um sucesso. Vai ser! Se não for agora, no Verão programamos um passeio a Aveiro e nos encontraremos, certo? É perto e os dias de Verão convidam a sair. Beijinhos e muito obrigada pelo convite.
      Emília

      Eliminar
  25. São mulheres, são mães, são pessoas.
    Tudo o que aqui foi dito, remeteu-me para o filme "Pretty woman".

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso mesmo, cantinho! São mulheres, são mães e acima de tudo são pessoas por isso há que ter respeito por elas. Um beijinho e muito obrigada pela visita e opinião. Até breve e tudo de bom!
      Emília

      Eliminar
  26. Estou completamente de acordo com a Emília .
    E obrigada por ter focado um tema que , por incrível que pareça , nos dias de hoje , é ainda olhado com preconceito e não frontalmente .



    Um beijo ,
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É de facto estranho...numa sociedade que se diz moderna, ainda termos tantos preconceitos e não sermos capazes de falar abertamente sobre este assunto. Mas, o ser humano tem destas coisas ...evoluí em muitos mas é completamente retrograda em muitos outros. Um beijinho e muito obrigada pela visita. Fique bem, Lilaz!
      Emília

      Eliminar
  27. Não fora eu mulher e mãe, não fora eu percorrer a vida de encontro a obstáculos cujo precipício era uma vida com futuros incertos nas horas cativantes, incertas, apaixonadas e excitantes de vidas curiosas acabadas de florescer...e não teria a sensibilidade exacerbada da condição feminina com que nos debatemos quotidianamente.
    Não interessa o rumo que se escolheu. Interessa respeitar a mulher como pessoa e não como objeto de mercadoria. Não interessa fazer julgamentos.Atirem a primeira pedra! Interessa estar ao lado do ser humano que fez as suas opções, para nós, erradas, e que é olhada como objeto de prazer imediato, e não como parceira escolhida para atingir êxtases inconfessáveis.
    E depois...o que antes era um monumento de escravatura em fantasias, será depois o monumento que se transformou em lixo humano.
    SE o tempo me ajudou a ver os erros, também me ajudou a ter a sabedoria necessária para não julgar e aceitar as fraquezas do outro, num amor ao próximo sem medida!
    Além de que hoje a prostituição não é só feminina!
    Um tema que aplaudo, Emília /Herm.! Assim como todos os que postam e davam origem a verdadeiras conversas inter ativas!
    Muitos, mas muitos parabéns.
    Queria dizer que está a ser difícil comentar aqui! Vim por outra via que não o Google!
    Mas é sempre um prazer.
    Abraço e bjis para a duas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Antes de mais, Manuela, desde que o blogger mudou a configuração dos comentários, há várias pessoas a queixarem-se de não conseguirem comentar neste e noutros blogs. A Hermínia não tem postado, porque deixou de conseguir entrar neste blog, principalmente nos comentários. Espero que esta situação se resolva.
      "E depois...o que antes era um monumento de escravatura em fantasias, será depois o monumento que se transformou em lixo humano." E é aqui que reside uma das maiores hipocrisia do ser humano; usam e abusam dessas pessoas e depois, como falsos moralistas são os primeiros a desprezarem-nas, como se fossem lixo.. Uma vez uma amiga minha disse uma coisa muito interessante: " não percebo como a idade não ensinou nada a determinadas pessoas...são piores que crianças..." E é isso mesmo, Manuela... vemos pessoas que são mães, mulheres, que não sabem o dia de amanhã nem dos filhos e nem dos netos e julgam os outros, como se alguém estivesse livre de ter de fazer destas opções e até de outras bem piores. Temos de aprender alguma coisa com os anos que já vivemos. Infelizmente, falta muita sensibilidade ao ser humano, muita compaixão pelos que , por motivos variados, são levados a caminhos que de certeza não lhes trazem felicidade alguma. Mas há tanta gente a fazer coisas tão erradas só para terem mais e mais e nós não as desprezamos, muitas vezes até as bajulamos, lhes fazemos vénias; claro..usam fato e gravata, conduzem carros luxuosos e vivem em mansões; o dinheiro para isso não sabemos de onde vem, mas...são as suas excelências...um dia podemos precisar delas...
      Sim, Manuela, este tema dava uma boa conversa, sentadas num café, mas...já que não pode ser assim, vamos discutindo os assuntos aqui através desta fantástica maquineta. Muito obrigada pelo seu belo contributo e espero que tenha sempre muitos momentos felizes. Um beijinho e até breve
      Emília

      Eliminar
    2. Olá Emília!
      Boa noite!
      Começo por dizer que não é só com este blog que encontro dificuldades. Contornei-as, activando o firefox e não o google. Oxalá se ultrapasse. Heje encontrei outra dificuldade. Com o upload de imagens...Estão sempre a mudar e para quem não domina completamente...fica mais difícil.
      Quanto ao nosso tema de hoje, eu fico completamente fora do contexto porque a hipocrisia neste mundo e em certos aspetos ultrapassa o que a minha essência é capaz de aceitar! Desde as violações(é demais para a minha sensibilidade!), até à violência doméstica, reduzindo a mulher a um ser inferior...CHEGA!
      O tempo passa, aumentando as espetativas em determinadas áreas, mas aqui...pára! Porquê, Emília?
      Entende-se...
      E acredite, que vocês têm posts muito bem pensados! Parabéns, repito!
      Voltarei para o novo post!
      Muitos beijinhos

      Eliminar
    3. São coisa que nos ultrapassam, Manuela, e quando vemos usarem crianças, bem pequenas para prostituição? Aí sim, fico completamente atónita com o ser humano e digo: a designação de Homo sapiens está completamente errada; devería ser a de seres irracionais, pois é isso que parecemos ser muitas vezes. Somos frequentemente ultrapassados pelos ditos " seres irracionais " que nos dão verdadeiras liçõess de convivência e respeito.
      Quanto aos problemas dos computadores, são difíceis para quem não domina este assunto e eu sou uma delas; tenho de pedir ajuda aos meus filhos. Mas...aos poucos chegamos lá, Manuela. Muito obrigada pelas palavras carinhosas sobre o nosso Começar de Novo. É um facto que tentamos colocar aqui temas de interesse, porque acho que assim deve ser. Quer em poesia, quer em prosa, quer com textos por outros escritos, o que conta é a mensagem e isso é importante para nós. Mas, Manuela, no seu vejo a mesma preocupação e é por isso que gosto de o visitar. Há diferentes modos de transmitir mensagens positivas e, felizmente, encontro isso em cada um que visito e é aí que reside o interesse dos blogs...mensagenss diferentes, transmitidas das mais diversas formas, o que nos enriquece muito. Mais uma vez, muito obrigada pelas palavras carinhosas e por mais esta opinião que muito acrescenta à minha publicação. Um beijinho e...fique bem! Até breve!
      Emília

      Eliminar