terça-feira, 28 de junho de 2011

O ASSENTO E O VELHO...



















Ainda o dia espreitava.. já o sol presenteava...
Calçadas lustrosas...ficavam animadas!
Gatos espreguiçados...nas janelas enfeitadas...
Espreitavam... canteiros e latadas...
Tudo era Sol... tudo brilhava...
Baloiços, atropelados de corações palpitantes...
Crianças de risos contagiantes...
Voavam, sonhavam... baixinho cantavam...
Brincavam e as horas passavam...
Entardecia... o relvado...era de amores...
Beijos de promessas...entrelaçados...
Ao lado o velho ... sentado...
Boina caída... há muito calado
As rugas do tempo marcavam a diferença!
No dedo apertado...ainda a aliança...
O velho sorriu... espreitou...
No assento...suspirou...
AH!..AINDA SOU UMA CRIANÇA!



Autoria :Herminia Lopes

35 comentários:

  1. Há uma criança em cada pessoa que vai caminhando...
    Depende do alimento que lhe damos, à vida, ao coração
    beijinho

    ResponderEliminar
  2. Oi Amiga!
    Recordar é viver!
    Ah! Ainda sou uma criança!
    Até breve
    Obrigada por ter vindo!
    Herminia

    ResponderEliminar
  3. Oi querida
    Mesmo com alguma dificuldade pra visitar os amigos passo pra deixar meu abraço e apreciar esse belo poema .
    Não é todo dia que nos sentimos crianças ,mas ela está aqui - livre e radiante pronta pra sorrir diante da beleza da natureza.
    um abraço pras duas Emilia e Herminia

    ResponderEliminar
  4. A cada dia que passa nos vamos sentando; olhamos...recordamos...umas vezes sorrimos...outras choramos; assim é a vida e o dia virá em que nos sentaremos num banco qualquer... numa qualquer praça e ali fiquemos...observando...recordando...sorrindo ou talvez chorando. Parabéns, poetisa do Começar de Novo, pelo retrato que aqui faz daquilo que todos ambicionamos ser...idosos com recordações, pois é sinal de que vivemos muito. Um beijinho e até breve
    Emília

    ResponderEliminar
  5. Querida Hermínia:
    A criança que há em cada um de nós, está sempre à espreita de uma aberta para se manifestar. E, enquanto sonhamos e enquanto nos sentimos crianças, somos tão felizes!
    Um grande abraço, Amiga.

    ResponderEliminar
  6. Querida Hermínia

    Fiquei encantada com este poema!
    Sabe que quando comecei a lê-lo e vi como a vida seguia o seu curso, o Sol, janelas enfeitadas, corações palpitantes,crianças risonhas, enfim com tudo o que nos faz feliz, iria encontrar no fim um velho amargurado e de mal com a vida?
    Mas não.E foi surpreendente a mensagem: Apesar de já estar só, (conservava a aliança), observava tudo e conseguia extrair da vida a excelência daqueles momentos e identificar-se com eles. 'Ainda sou uma criança,' tinha muito para viver ainda!

    Lindo!

    Beijos

    Olinda

    ResponderEliminar
  7. Boa tarde, Hermínia
    Que lindo poema!
    Depois da descrição de um lindo amanhecer e decorrer de um igualmente lindo dia, o entardecer romântico com casais trocando carícias e... a cereja no topo do bolo, o velho, contente com a vida, sentindo-se outra vez criança.
    Adorei!

    Uma semana luminosa. Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Olá Hermínia

    Soberbo,o teu poema.Os meus parabéns!

    A vida são 4 estações...a última, um Inverno com "cheirinho" a meninice.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  9. Oi Lis!
    É sempre bom vê-la por cá.
    Obrigado pelo seu comentário e volte que sempre a esperamos.
    Até breve
    Herminia

    ResponderEliminar
  10. Oi Emilia!
    Este "velho" tem boas recordações do amor, afinal ainda é criança, o coração palpitou, quando caiu o entardecer no relvado!
    Bem ,estou ansiosa , pelo dia 8 ....venha que vai ter muito que fazer....!
    Até breve saude e tudo de bom.
    Herminia

    ResponderEliminar
  11. OI Isabel !
    Em todos nós existe a criança ansiosa ,fazemos castelos,rimos , com aquela vontade..enfim horas tão boas...e depois a recordação que ficou de coisas boas, é que ajudam a dar sabor ao dia de hoje...
    Até breve
    Herminia

    ResponderEliminar
  12. Oi Olinda!
    É costume dizer que o poeta é um "ingidor", não sou poetisa, mas creia,que este poema, saiu exactamente com todos estes factos seguidos e verdadeiros, lá estava o "velho " a meu lado no banco do jardim enternecido a olhar as crianças e os pares de namorados...sorriu...
    Valeu este dia...
    Até breve
    Herminia

    ResponderEliminar
  13. Oi Mariazita!
    Obrigada por nos visitar!
    Sou "cusca" ...gosto de apreciar,creia no bom sentido, gosto de dsr sentido às coisas..esta foi uma delas!
    Gosto de olhar as pessoas ,todas diferentes, é interessante.!Descubro coisas sempre novas!
    Só me entristece, o que acontece muitas vezes ,quando deparo com um casal sem diálogo..
    olhares vagos...olham o nada..só o corpo está presente... enfim coisas de todos os dias...
    Até breve
    Herminia

    ResponderEliminar
  14. Oi Lisa!
    Exactamente o calendário se cumpriu e lá estava o velho sorrindo, olhando a sua infância,e a sua juventude... recordando as suas juras de amor!
    Até breve
    e volte esperarei por si.
    Herminia,

    ResponderEliminar
  15. Bom dia amiga, vim agradecer a voce por sua linda presença no meu cantinho e fazer parte dos meus 200 seguidores! Venha pegar o selinho dos 200 seguidores que eu fiz com muito carinho. Tenha um lindo dia
    Abraço amigo!
    Maria Alice

    ResponderEliminar
  16. Oi Maria Alice!
    Agradecemos a sua vinda ao nosso blog.
    Quanto ao selinho , mas não é nosso costume trazer para o nosso blog, como vês não temos espaço,várias amigas nos têm oferecido , ficamos sensibilizadas, não leve a mal,a rejeição, o nosso comportamento é igual para todas.
    Ficamos à sua espera.
    Herminia

    ResponderEliminar
  17. Querida amiga Hermínia, quem não for capaz de guardar em si um pouco de criança, não terá vida fácil, disso nós sabemos bem.
    Neste poema essa filosofia de vida fica bem clara!
    Felizmente há sempre meninice! Sempre!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  18. OI Ná!
    É sempre agradavel vê-la em nossa casa.
    Este poema tem o dom da doce recordação prolongada , afinal é-se sempre criança.
    Até breve e obrigada
    Herminia

    ResponderEliminar
  19. Claro que sim, que se é sempre criança enquanto se conservar esse espírito. Porque muitas vezes há jovens mais velhos do que os velhos.
    Convém sonhar sempre :)

    Obrigada pelas palavras no meu mundo. (eu também era criança para me lembrar vagamente do folhetim que referiu... mas não foi há tantos anos assim :)

    Beijos

    ResponderEliminar
  20. Oi Fá!
    Não sei onde está ,mas sei que foi rápida ,voar e sonhar encontram-se.
    Dizem ,que quando se chega a velho, volta-se à meninice, não aceito tal conceito, sempre fui criança, tive a escola , desde o jogo da macaca ao peão, tive os estudos e seus chumbos, namorei,casei, filhas e uma neta, nestas passagens pelo meio está sempre uma criança à espera dum bolo!
    Quanto ao folhetim, deve andar por aí, mais ou menos , se a memória não me falha....de quando em vez já me prega partidas, mas tento contrariá-la por isso é que ando por aqui, para por os neuronios a a correr.
    Volte esperamos
    , Até breve
    Herminia

    ResponderEliminar
  21. Querida amiga boa noite
    Vim pedir o seu votinho para a minha poesia
    Precisamos
    Link da votação

    http://ostra-da-poesia-as-perolas.blogspot.com/

    para que o voto seja valido se votar no moral da poesia que fica abaixo das poesias, precisa fazer seu comentario deixar seu nome e seu link
    desde ja lhe agradeço de tudo o coração
    Tenha um lindo final de semana
    Maria Alice

    ResponderEliminar
  22. A vida nossa de cada dia, tem todas as idades.
    Há momentos que somos crianças, há outros que
    voltamos à juventude,e as vezes somos até mais
    velhos do que realmente somos. È tudo um estado de espírito. É mesmo a mente quem comanda, essa tal da "faixa etária"...é só olhar à nossa volta,
    quantas crianças "velhas" e quantas velhas "crianças".
    É um tal de "começar de novo" !!!!!!!!!
    Beijos, Hermínia
    extensivos à Emília...

    ResponderEliminar
  23. Quantas vezes eu digo o mesmo,

    amiga!


    Bjsss

    ResponderEliminar
  24. Oi Licia!
    Obrigada pelas suas palavras.
    Qualquer ser humano nelas se revê, há sempre uma alma de criança dentro de nós, mas ventos há que a desvanecem, mas logo no outro dia, tudo acalma e de novo a criança volta ainda com mais alegria!
    Até breve
    e volte
    Herminia

    ResponderEliminar
  25. Oi Vieira calado!
    É bom sinal!
    A idade está no cartão unico,alguém inventou...e agora mal se percebe..
    Até breve e continue com as suas lindas poesias.
    Herminuia

    ResponderEliminar
  26. Oi Rafael!
    Gostei de ter gostado!
    É o percurso pela vida ,nascemos e morremos crianças!
    Até breve
    Herminia

    ResponderEliminar
  27. Lindo este poema que encheu a minha alma neste domingo tão nostálgico e cinzento!
    Eu, não larguei a mão da minha criança que anda comigo para todo o lado...Constantemente, ela diz-me: "Lembras-te, lembras-te??"
    Pobre de quem deixou fugir a sua...
    Beijocas e boa semana.
    Graça

    ResponderEliminar
  28. Oi Graça!
    Foi ao seu blog ,fiz um comentario sobre toda aquela polémica, mas não ficou registado,foi pena..irei lá ...
    Obrigado por ter vindo,o seu comentário hoje vem ao meu encontro, veja a postagem de hoje...enfim...amanhã será outro dia , a criança continua viva dentro de mim!
    Atér breve e irei visitá-la
    Herminia

    ResponderEliminar
  29. OI AFRICA EM POESIA!
    Volte sempre, é com prezer que a recebemos!
    Sabe que gosto de Aveiro, passei em miuda por essas praias próximas...
    Até breve
    Herminia

    ResponderEliminar
  30. Obrigada, Vanessa pelo carinho da visita e vamos lá....continuemos com a criança dentro de nós!
    Hermínia

    ResponderEliminar
  31. Desculpe, cantinho, foi a 1ª a comentar e a última a obter resposta...mas acho que não se vai zangar, afinal está em vantagem... pois já a conheço pessoalmente; estou desculpada, não? Obrigada pelo carinho e volte sempre. Beijinhos
    Hermínia

    ResponderEliminar