terça-feira, 27 de maio de 2014

BUSCA




 Uma certa quantidade de gente à procura de gente
 à procura duma certa quantidade

 Soma: uma paisagem extremamente à procura
 o problema da luz (adrede ligado ao problema da vergonha) e o problema do quarto-atelier-avião

 Entretanto
 e justamente quando já não eram precisos
 apareceram os poetas à procura
 e a querer multiplicar tudo por dez
 má raça que eles têm ou muito inteligentes ou muito estúpidos
 pois uma e outra coisa eles são Jesus Aristóteles Platão
 abrem o mapa: dói aqui dói acolá

 E resulta que também estes andavam à procura duma certa quantidade de gente
 que saía à procura mas por outras bandas
 bandas que por seu turno também procuravam imenso
 um jeito certo de andar à procura deles
 visto todos buscarem quem andasse incautamente por ali a procurar
 Que susto se de repente alguém a sério encontrasse
 que certo se esse alguém fosse um adolescente
 como se é uma nuvem um atelier um astro

 Mário Cesariny, in "Pena Capital

O ser humano sempre na sua incessante busca....

Emília Pinto






34 comentários:

  1. Que texto interessantíssimo! Sabe, acho que precisamos viver em harmonia, ao menos com quem acreditamos ter afinidades! abraços

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ives. Penso que encontrar essa harmonia é a grande dificuldade do ser humano e por isso ele vive ansioso procurando; muitas vezes sem saber bem o quê. Mesmo encontrando a pessoa com quem julgamos ter as maiores afinidades escolhendo-a para connosco partilhar o caminho há aquela sensação constante de que algo nos falta e a nossa alma continua inquieta e isso faz com que continuemos a busca. Um beijinho, amigo e obrigada pelo carinho.Até breve.
      Emília

      Eliminar
  2. O ser humano está sempre procurando o seu caminho...o equilíbrio...a verdade...

    Magnífico texto que desconhecia.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Penso, Lisa que é uma característica nossa, sempre insatisfeitos. Mas quando essa busca se traduz na procura do equilíbrio, da verdade então ela deve continuar porque é uma tentativa de aperfeiçoamento; agora se ela se traduz numa incessante busca por bens materiais, aí, o ser humano continuará inquieto e sem paz interior. Um beijinho, Lisa e muito obrigada pela visita.
      Emília

      Eliminar
  3. Ou não seria humano. Muito interessante este texto, gostei imenso.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom ver-te por aqui, Rita.É verdade, o ser humano é assim mesmo um eterno insatisfeito; é pena que muitas vezes ele se preocupe apenas com a busca material e esqueça o caminho da verdade e da paz interior. Beijinhos, amiga e obrigada pela visita. Até breve.
      Emília

      Eliminar
  4. Procurar certezas, respostas, esclarecer, faz parte da vida..É o que torna interessante....
    Não conhecia o texto; obrigada pela partilha.
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também não o conhecia e na minha " busca " por um tema interessante encontrei este texto que me agradou imenso. Veio de encontro ao que sinto em relação às pessoas de hoje; sinto-as inquietas e um pouco " perdidas. Um beijinho, Marta e muito obrigada pela visita. Até breve, amiga!
      Emília

      Eliminar
  5. Parece que andamos todos numa procura constante. Procura da juventude onde se centra a felicidade. Procura dos prazeres diários da comida, das roupas ou das posições sociais superiores. Domínio e poder.
    O tema é actual e faz-nos reflectir.
    Faz falta poetas que nos digam as verdades sem medo das palavras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Luis, procuramos incessantemente aquilo que na realidade não nos satisfaz, não nos dá o equilibrio e a paz interior e sem isso não conseguimos a tal felicidade que procuramos." Domínio e poder ", infelizmente é o que o ser humano mais procura hoje em dia e o resultado é a mediocridade dos politicos que nos governam. fazer politica por vocação é coisa de outros tempos e os verdadeiros líderes já não existem; tudo é feito tendo por base a ganancia e a vaidade e por isso a situação é a que vemos por todo o lado. Obrigada, Luis pela visita e um bom fim de semana. Um beijinho
      Emília

      Eliminar
  6. Querida amiga
    Vou viajar. Estarei ausente por dois meses, no mínimo.
    Sempre que tiver oportunidade irei ao meu blog e farei visitas tanto quanto for possível.
    Tenho no «DEUSA» um post de despedida.
    Tenho que usar este esquema de “copy & paste” porque não tenho tempo para me despedir de cada pessoa individualmente.
    Deixo um beijo amigo e um “até sempre”.
    Miguel

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Miguel pelo carinho. Desejo-te uma boa viagem e que tudo te corra bem . Até sempre, amigo! Um beijinho .
      Emília

      Eliminar
  7. Boa tarde,
    Desconhecia por completo o texto, andamos constantemente à procura de mais e mais, muitas vezes sem necessidade.
    Dia feliz
    ag
    http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E o nosso problema, António, é precisamente esse, procurarmos incessantemente aquilo que não é muito necessário , O TER cada vez mais, esquecendo-nos do essencial que é procurar SER mais e melhores. Obrigada pelo carinho da visita e até sempre. Um bom fim de semana. Abraços
      Emília

      Eliminar
  8. Querida Emília

    Muito obrigada por nos trazeres este poema de Mário Cesariny, um surrealista na escrita e na pintura, que procura encontrar o equilíbrio entre o quotidiano e o insólito. E aqui o temos, aparentemente com um texto sem sentido, mas que nos coloca perante a problemática da busca e na nossa insatisfação permanente. Todos à procura de todos e todos a procura de alguma coisa, quiça, da Felicidade, digo eu, ou de novas ideias ou ideais que permitam avançar e definir novos rumos.

    Desejo-te um óptimo fim de semana.

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De facto, Olinda este texto parece " sem sentido ", mas não sei se não terá sido proposital, pois muitas vezes as nossas buscas são " sem sentido " e muito problemáticas. Não se entende que andemos permanentemente " insatisfeitos " principalmente quando essa insatisfação é de carácter material; por mais que tenhamos, por mais desenvolvida que seja a nossa sociedade a procura é tão intensa que por vezes se torna irracional levando o ser humano a actos pouco próprios da sua condição humana. Fico muito contente que tenhas gostado de ver aqui o Mário Cesariny e mais uma vez, obrigada pelo que, aqui, acrescentaste com a tua interpretação. Um bom fim de semana, amiga. Um beijinho
      Emília

      Eliminar
  9. Procura-se toda a gente
    E procura-se um Amigo
    E nestas voltas certamente
    irás encontrar-te contigo!

    Buscas então na vida
    e trazes por vezes, solidão
    Busca despercebida
    E tão perto, o coração!

    A busca alivia a dor?
    Não sei se será verdade!
    Talvez a busca do amor
    te traga então, felicidade!

    Tanta busca, meu Amigo
    Fica pois uma salgalhada
    Não encontras o caminho
    e já não sabes de mais nada!

    Os poetas têm no pensamento
    A rima bem imaginada
    Mas as buscas ,com o tempo
    é alegria rejeitada..

    Cesariny criou um mundo
    de muita interrogação
    Bem afirmado, profundo
    sem nenhuma explicação.

    Com as buscas podemos encontrar
    descobertas com ternura
    Devemos então em nós guardar
    O que o poeta tanto procura....


    Mil beijos de afecto e bom fim de semana
    Graça

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Graça, minha amiga, nem sei o que dizer perante tão belo poema que muito acrescenta ao de Cesariny. Fiquei muito feliz por teres partilhado aqui a tua opinião sobre o que realmente devemos procurar..É com certeza a busca do amor, da amizade, de ternura. E o mundo é cheio de interrogações, complexo e, por mais que tentemos não encontraremos resposta para muitos dos mistérios. " E a busca alivia a dor "? Também não sei, Graça, mas se procurarmos o " SER " cada vez melhores com certeza que conseguiremos uma alma mais quieta, mais serena.
      E é muito pouco dizer-te, obrigada, amiga. Deixo-te além dele o meu abraço afectuoso e a certeza da minha sincera amizade. Um bom fim de semana!
      Emília

      Eliminar
  10. Realmente, o ser humano passa o tempo em busca, por vezes nem sabe muito bem de quê.

    Nunca li um livro de Cesariny , mas lembro-me de o ver numa entrevista na RTP e de um companheiro sentimental dele falar sobre o seu difícil temperamento numa entrevista que li.

    Gostei muito deste poema.

    Minha amiga, bons sonhos :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Às vezes, São, esse" difícil temperamento " é consequência de uma alma inquieta, de uma alma que constantemente se interroga e parece não encontrar explicação para nada. Não sei...conheço muito pouco deste Senhor, mas gostei muito desta sua busca que, na realidade retrata bem as inquietações da maioria dos seres humanos. Muito obrigada, amiga, pela visita e desejo que tudo te corra da melhor maneira possível, especialmente com muita saúde.. Um beijinho
      Emília

      Eliminar
  11. A busca incessante, por vezes, do "nada", que é alguma coisa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá cantinho! " esse nada " às vezes é de facto alguma coisa, só que não conseguimos descobrir o motivo dessa nossa constante busca; sentimos que algo nos falta, mas não sabemos ou não queremos ver o que realmente nos inquieta.. Muitas vezes ficamos acomodados e não temos a coragem de avançar para aquilo que realmente nos fará sentir melhor; é mais fácil ficar assim...com essa inquietude que às vezes atormenta. Beijinhos, amiga e muito obrigada pela visita. Fica bem!
      Emília

      Eliminar
  12. Tempo de recordação as melhores faces da minha vida
    quando ainda conseguia dar tudo de mim.
    Hoje só posso dar o melhor de mim ,
    pois assim estava escrito.
    Em breve estarei fazendo postagens
    dos melhores e inesqueciveis
    comentarios feito no meu blog desde do inicio .
    E certamente você já esta separada para ir para
    postagem com todo carinho que sempre tive por todos.
    A vida toma muito do nosso preciso
    tempo sem dar oportunidades
    de rever nossa própria história.
    Ainda é tempo de deixar sua mensagem
    sempre será bem vinda .
    Um semana na paz de Jesus beijos..
    Evanir.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Evanir, pelas suas palavras sempre simpáticas e encorajadoras. A vida dá-nos de tudo um pouco e é preciso saber aceitar. Um beijinho e um bom fim de semana.
      Emília

      Eliminar
  13. De Mário Cesariny de Vasconcelos é preciso aprender a gostar.
    Quando o li pela primeira vez... confesso que não gostei. Mas, por insistência dum amigo, que gostava muito dele, voltei a ler, e... comecei a gostar.
    Dele tenho apenas um livro - "Poesia (1944-1955)" que li várias vezes. Tem um poema de que gosto muito, que começa assim
    "Faz-me o favor de não dizer absolutamente nada!
    Supor o que dirá
    Tua boca velada
    É ouvir-te já."... e continua. É lindo!
    Obrigada por o teres recordado.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Mariazita. Confesso que não conhecia nada de Mário Cesariny e na minha procura por temas interessantes cheguei até ele e considerei este um assunto pertinente, pois a busca do ser humano manifesta-se cada vez maior a cada dia que passa, isso, talvez se deva á sua incessante procura pelos bens materiais esquecendo-se de tratar da sua alma. Foi pena, amiga, não teres colocado aqui o poema completo, pois parece-me lindo e de certeza que muito acrescentaria a esta mensagem. Para a próxima, querida amiga,já sabes, fica à vontade e acrescenta o que que quiseres, pois eu gosto deste intercâmbio de conhecimentos. De qualquer maneira, já foi bom, pois dá-me a oportunidade de o ir procurar. Beijinhos e até breve. Um bom fim de semana e obrigada!
      Emília

      Eliminar
  14. Já aprendi que a vida , normalmente , nos presenteia com aquilo que nos está designado . Esgotarmo -nos com grandes buscas . . . não .
    Tomara atitude que a avó recomenda à neta no final do livro " Vai aonde te leva o coração " . . . sim .
    Quando a pessoa passa por experiências não muito agradáveis no que toca à saúde , por vezes equaciona o que interessa ou não buscar . Paciência e calma ?
    Talvez .

    Quanto a Mário Cesariny , tem poemas dos quais gosto bastante , mas outros nem tanto .
    Na sua escrita e pintura sente -se as suas buscas .


    Um abraço , Emilia ,
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso mesmo, Maia, quando apanhamos grandes " sustos " deixamos de questionar muitas coisas que na realidade não tinham grande importância; começamos a dar valor ao essencial e a ter mais " paciência e calma " com o que vida nos presenteia. A aceitação é feita mais facilmente, pois há certos acontecimentos que não dependem da nossa vontade e por isso há que saber aceitar.. Penso que " paciência e calma " são fundamentais para o nosso equilíbrio interior. Beijinhos, Maria e muito obrigada pelo belo comentário. Um bom fim de semana e até breve.
      Emília

      Eliminar
  15. Olá Emília!
    Aqui está retratada uma faceta bem típica do ser humano: a sua constante busca da verdade, a sua insatisfação permanente, a procura de soluções para a vida...
    Obrigada pela partilha. Não conheço muito da poesia de Cesariny, liguei-me um pouco mais à sua pintura. Mas fica uma anotação para a minha lista de de leitura.
    Um abraço e bom resto de semana, querida amiga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabes, Emília, neste mundo dos blogs tenho aprendido muito, pois até este escritor e pintor eu conheci melhor. Nada conhecia dele a não ser, calo o nome agora já sei alguma coisa. Esta troca de experiências enriquece-nos muito; além de boas amizades, surgem assuntos aqui e ali que nos levam a investigar e a enriquecer o nosso espírito. E é esse espírito, essa alma inquieta que faz com que o ser humano se sinta insatisfeito e busque; pena que na maioria dos casos só procure os bens materiais e assim a sua inquietude permaneça. Obrigada, querida amiga pela visita e espero que tenhas um bom fim de semana e todos os teus dias sejam tranquilos, sempre com muita saúde. Beijinhos e até breve
      Emília

      Eliminar
  16. Querida amiga

    E se não fosse esta busca,
    penso que perderíamos o nosso sentido,
    e a razão de toda a nossa existência.

    São belas
    as palavras
    que nos acariciam
    o coração...

    Obrigado por semear o belo
    em um mundo tão carente
    de sentimentos bons.

    ResponderEliminar
  17. È verdade, Aluísio, se não fosse essa busca seríamos uns seres amorfos, conformados, embora ache que por vezes essa busca é exagerada, fazendo de nós seres demasiadamente insatisfeitos o que também não é nada bom. Para tudo é necessário equilíbrio, não é amigo? Beijinhos e muito obrigada pelo carinho. Uma boa semana
    Emília

    ResponderEliminar
  18. Bem dizem, o ser humano é um eterno insatisfeito. Está sempre em busca de algo e, às vezes, nem sabe de quê...
    Emília, beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Somos seres tão inquietos, não, Shirley? Sempre insatisfeitos e, quando não temos problemas fazemos de um tudo para os arranjar. Um beijinho, amiga e muito obrigada pelo carinho
      Emília

      Eliminar