terça-feira, 9 de outubro de 2012

VALE A PENA CULTIVAR A.....





TOLERÂNCIA....

          Às Religiões


"Embora as religiões do mundo tenham grandes divergências em termos de metafísica e filosofia, as conclusões a que chegam essas filosofias divergentes – ou seja, seus ensinamentos éticos – mostram um grau elevado de convergência. Nesse sentido, podemos dizer que, a despeito de quaisquer explicações metafísicas que as tradições religiosas utilizem, todas chegam a conclusões similares. De uma forma ou de outra, as filosofias de todas as religiões do mundo enfatizam o amor, a compaixão, a tolerância, o perdão e a importância da autodisciplina. Por meio do compartilhamento, do respeito e da comunicação interpessoal e intercrenças, é possível aprender a estimar as valiosas qualidades ensinadas por todas as religiões, e os instrumentos pelos quais todas elas podem beneficiar a humanidade"

Dalai Lama
In Ensinamentos: Religião no Mundo de Hoje


  Às Opiniões


"Para que os homens possam sentir-se felizes com a minha companhia, é necessário antes de tudo que eu tenha a grande força de ver como prováveis as opiniões a que aderiram, desde que as não venham contradizer os factos que posso observar; não devo supor-me infalível; não devo considerar-me a inteligência superior e única entre o bando de pobres seres incapazes de pensar; cumpre-me abafar todo o ímpeto que possa haver dentro de mim para lhes restringir o direito de pensarem e de exprimirem, como souberem e quiserem, os resultados a que puderam chegar; de outro modo, nada mais faria de que contribuir para matar o universo: porque ele só vive da vida que lhe insufla o pensamento poderoso e livre".

Agostinho da Silva, in 'Diário de Alcestes '




"..... é possível aprender a estimar as valiosas qualidades ensinadas por todas as religiões, e os instrumentos pelos quais todas elas podem beneficiar a humanidade"....é possível respeitar as opiniões dos outros.
É possível ser tolerante; para isso " não devo supor-me infalível; não devo considerar-me superior e único entre o bando de pobres seres incapazes de pensar". Esta é uma ideia que tem de acabar em cada um de nós. MUDAR MENTALIDADES é urgente e SER TOLERANTE é imprescindível para que tenhamos paz.

E muito mais se poderia dizer sobre a Tolerância, mas, penso que estes dois aspectos são os que mais contribuem para as desavenças entre os homens.

Emília Pinto .
 .

56 comentários:

  1. Taí um exercício difícil. Ser tolerante com o outro. Observo que de uma forma quase instintiva até as crianças se estranham quando desagradadas em suas preferências.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Anabela. Claro que é muito difícil a tolerância e, como bem dizes, parece até que se nasce sem ela; por isso é fundamental que ensinemos às crianças desde pequenas que elas não são o centro do mundo e que os outros também têm vontades que devem ser respeitadas. Um beijinho, amiga e espero que tenhas um bom dia.
      Emília

      Eliminar
  2. Precioso lo que nos has regalado

    Palabras de hondo significado TOLERANCIA COMPRENCION

    Cariños

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada pela visita, Abuela. Que bom que tenha gostado. Nunca é demais falar deste assunto, pois ele é fundamental para uma boa convivência. Um beijinho, amiga!
      Emília

      Eliminar
  3. As religiões são benéficas para todas as pessoas se não forem fanáticas.
    Ninguém deverá ser forçado a acreditar ou a fazer determinados ritmos de cada Igreja.
    As opiniões serão sempre divergentes mas o amor é sempre igual.
    Neste tempo contesto apenas as seitas que se aproveitam para sacar dinheiro aos fiéis seguidores e de Deus e de Amor nada têm.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Luis. Tens razão! O fanatismo é prejudicial nas religiões, nas opiniões e até em todos os outros actos do nosso dia a dia. O fanático e precisamente aquele que não tem tolerância nenhuma pelos outros; acha-se o dono de toda a verdade e senhor absoluto. Muito obrigada pela visita e opinião sobre este assunto. Fica bem, amigo!
      Emília

      Eliminar
  4. O problema das religiões é que funcionam como instituições, e esse nem sempre é o melhor caminho, mas, o que importa é que todos os Deuses são sempre Deuses de amor e o amor é sempre o caminho.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É precisamente o que o Dalai Lama diz, que o que interessa é que pregam o bem e dão de alguma forma a força que os homens precisam, por isso todas são válidads, não deveria haver motivo para tanta guerra em nome de uma religião. O amor entre os omens é o caminho e acho que em todoas elas esse é o lema, o problema é que muita coisa é deturpada nessas " ditas instituições" e muitas vezes o rumo é outro. Obrigada pelo contributo a este tema, Rita e espero que estejas bem. Um eijinho e até breve
      Emília

      Eliminar
  5. Emilia: O Problema não é das religiõesc mas sim das pessoas, Deus é amor e nada mais, alem disso só há um único Deus, que é o Deus do amor, só com um amor verdadeiro entre duas pessoas que se amam, é que podemos ser felizes.
    Beijos
    Santa Crua

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Santa Cruz! Eu sei que o problema não são as religiões e este post não é sobre religiões, mas sim sobre a intolerancia que existe entre umas religiões e outras. O problema é sempre dos homens que não sabem respeitar as escolhas do outro, a raça do outro, a crença do outro, a opinião do outro; aliás só pode haver amor se houver tolerância; sem ela o convívio entre as pessoas fica pesado e ninguém consegue ser verdadeiramente feliz. Seria impossivel haver a mesma religião para todos, as mesmas opiniões...a mesma cultura,já qu somos indivídios e portanto diferentes; ora sendo diferentes é natural que haja diversidade em todos os aspectos e isso tem de ser respeitado por cada um de nós. Um beijinho e muito obrigada pela visita. Fique bem, amigo.
      Emília

      Eliminar
  6. Olá Emília

    Ser tolerante é um desafio. Saber "cultivar" a tolerância é um passo importante para a paz no mundo.

    Beijos.

    Elisa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É sim, Lisa, um desafio e difícil por isso há que a cultivar e cuidar dela com carinho todos os dias. É sempre desagradável quando achamos que estamos certos e ninguém concorda connosco, mas, quando sabemos superar isso e entender que não somos os donos da razão ficamos bem mais contentes e evitamos conflitos. É um aprendizado constante. Obrigada, amiga, pela visita e fica bem! Um beijinho
      Emília

      Eliminar
  7. Amiga.
    Eu creio que a partir do momento que todos tomar conhecimento
    que Deus esta no coração de cada um de nós já será
    o suficiente para termos um mundo de paz.
    uma linda noite beijos,Evanir.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Evanir. Eu penso que quem tem Deus no coração tem que ser tolerante, pois Deus é amor e não existe amor sem tolerância. Muito obrigada pela visita e carinho. Fica bem, amiga. Um beijinho
      Emília

      Eliminar

  8. Querida Emília

    Há pouco estive a responder a um Questionário, um desafio de duas amigas blogueiras e há lá uma pergunta assim: O que põe a sua vida de cabeça para baixo? E eu respondi: A tolerância, isto é, o excesso de tolerância com que vejo e desculpo algumas coisas. Pelo menos é o que as pessoas das minhas relações me dizem e eu também às vezes reconheço isso. Depois de ler este texto, começo agora a pensar que, talvez, nunca se é demasiado tolerante...

    Para mim as religiões, as opiniões, o pensamento dos outros tem o seu lugar, mesmo que eu não concorde, todos nós temos o direito de seguir o próprio caminho de conformidade com as experiências e vivências, procurando sempre respeitar a liberdade dos nossos semelhantes.

    e AGORA UM HELP!!!

    PERDI O COMENTÁRIO QUE DEIXASTE NO POST SOBRE OS XAILES PARA BEBÉS.
    CLIQUEI PARA O PUBLICAR E...DESAPARECEU!!!
    IMPORTAVAS-TE DE LÁ IR OUTRA VEZ? MESMO QUE NÃO CONSIGAS REPRODUZIR O QUE ESCREVESTE HÁ BOCADO...

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olinda ainda bem que frisaste este ponto de nem sempre ser boa a tolerância. Também concordo que às vezes há tolerância a mais em determinados assuntos; por exemplo há tolerância a mais quando se diz sempre sim a uma criança birrenta e teimosa...há tolerância a mais com determinados pais nas queixas que fazem aos professores dos filhos, deixando praticamente que eles mandem na escola e há tolerância a mais quando se solta um criminoso que só porque teve bom comportamento e vem cá para fora sem que tenham a certeza de que está recupererado, etc, etc. Poderia enumerar aqui um grande número de aspectos onde a tolerância me deixa mal também a mim.Mas aqui é no aspecto em que a liberdade de opinião, de religião, de crenças, de culturas não é respeitada. Com certeza já leste aquela história de um senhor chinês que vai ao túmulo de um ente querido e coloca um prato de arroz; um senhor que estava perto colocando um ramos de flores no túmulo perguntou ao chinês se ele achava que o morto viria comer o arroz ao que ele respondeu. " acho que vem quando o seu vier cheirar as flores" Aqui está um ponto em que a tolerância não existe e faz falta. Quanto ao meu comentário, irei lá sim. Sabes, Olinda, foi muito bom este teu comentário, pois dá para vermos aqui aspectos diferentes de tolerância. Beijinhos e muito obrigada pelo belo contributo
      Emília

      Eliminar

    2. E também foi muito bom para mim este teu post e o teu comentário porque me ajudou a separar melhor as águas, em relação à tolerância.

      Já publiquei o teu comentário, fi-lo assim com muito cuidadinho, com medo de repetir a proeza. :)

      Bjs

      Olinda

      Eliminar
  9. Amiga. Cultivar a tolerância é primordial para termos um mundo melhor e mais evoluído moralmente e espiritualmente. Beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela visita, Maria José. É impossível desejarmos paz no mundo se não formos capazes de viver pacificamente com um vizinhos de cor diferente e que professe uma religião diferente da nossa. às vezes há até disputas entre pais e filhos, entre irmãos só por causa de opiniões diferentes; assim sendo, como poderemos querer que num mundo enorme haja consenso? Impossível, penso eu! Beijinhos e até breve. Fica bem!
      Emília

      Eliminar
  10. A tolerância é essencial....Porque temos que perceber que não somos os donos do Mundo.
    Obrigada pela visita
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom vê-la por aqui Marta. É difícil ser tolerante, mas temos que o ser; se queremos paz temos de aprender que os outros também são " gente ". Um beijinho e muito obrigada pela visita.
      Emília

      Eliminar
  11. Querida amiga,
    Outra virtude que hoje, mais do que nunca(talvez...) deveria ser cultivada. Mas o orgulho do Homem como Senhor de todas as coisas apoia-se na Ciência sendo esta o atual Deus porque Este não sendo palpável é suposta a sua inexistencia. E ser tolerante é ser humilde, é aceitar a opinião dos outros. A Sabedoria é isto em parte. É saber usar mais a inteligência emocional. Sem esta, podem ser atribuidos todos os Nóbeis mas depois de entregue o prémio fica tudo na mesma aridez.
    E a intolerância faz sofrer , diminui o ser humano porque tudo o que não é aceite, é excluído.
    Façamos o que está ao nosso alcance, pelo menos.
    Grande abraço com as suaves cores do outono.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Manuela. Como sempre um comentário muito pertinente que sempre acrescenta algo à minha mensagem, ou melhor, à mensagem que tento passar com o pensamento de outros sobre determinado assunto. E tens razão: "Sabedoria é saber usar mais a inteligência emocional". A inteligência emocional é muito mais difícil de ser usada já que a outra está escrita sempre em um qualquer manual; lemos...decorámos...alguém nos explicou. A emocional, essa, tem que ser buscada no noss intímo, nas diferentes cavidades do nosso coração, no interior da nossa alma e depois acrescentar a ela toda a sensibilidade que formos capazes de descobrir dentro de nós e espalhá-la no convívio com os outros. Não podemos sentir-nos bem se fizermos infelizes aqueles que estão perto de nós, disciminando-nos por alguma diferença que apresentem em relação a nós. Infelizmente vemos muita intolerância ainda, mas felizmente que já há muita coisa a fazer-se para que ela diminua. Um beijinho, Manuela e muito obrigada pela visita. Fica bem e até breve
      Emília

      Eliminar
  12. As religiões - dizem - por vezes são consideradas "culpadas"
    de muitas guerras.Todavia está dentro de nós considerarmos
    as situações, analisá-las e procurar as melhores respostas e
    sermos efectivamente tolerantes.
    Bom fim de semana.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Irene. Eu acho que as guerras não existem por causa das religiões; na realidade o que acho que acontece é que os homens aproveitam as religiões para, em nome delas, manifestarem os instintos violentos que existem dentro deles. Todas as religiões pregam o BEM,mas há sempre no seio de todas elas aqueles fanáticos que se acham donos da verdade e provocam os confrontos; aliás, não é só nas religiões, mas em todos os sectores da nossa sociedade; quando a diferença não é aceite, a discordia aparece. Infelizmente assim é, amiga.Mas as coisas podem mudar se cada um de nós fizer a sua parte, sendo tolerante com a opinião dos outros. Um beijinho e obrigada pela visita. Um bom fim de semana
      Emília

      Eliminar
  13. Emília
    Gostei muito, muito, de ler estes textos. "MUDAR MENTALIDADES é urgente e SER TOLERANTE é imprescindível para que tenhamos paz." Parece que temos uma predisposição natural para impormos as nossas convicções quando nos sentimos ameaçados nos nossos interesses ou projetos de vida. Se aceitarmos as pessoas como elas são e compreendermos que, de facto, cada um de nós tem o direito de fazer as suas escolhas, sem receio do julgamento alheio,conviveremos de uma forma mais harmoniosa. Mas, como disse no post do Optimismo, muitos de nós não nos apercebemos das nossas pequenas e grandes intolerâncias e isto ocorre nas situações mais triviais. Em muitas circunstâncias o que se constata é que não fomos preparados desde pequenos para aceitar aquilo que não gostamos nos outros, para conviver com a diferença. É bastante mais confortável lidar com aquilo que conhecemos... Mas o "novo" impõe-se a cada instante e há que estar preparado para o receber preservando a nossa consciência e dignidade pessoal. Promover a convivência pacífica fundada na confiança, na aceitação, é um dos nossos grandes desafios. E aqui, sem dúvida, a educação tem um papel preponderante. Na família e na escola. Se houver essa consciência acredito, sinceramente, no poder transformador de cada um dos nossos gestos quotidianos. Por mais pequenos que sejam. E mesmo que seja utopia é ela que nos leva a caminhar, não é mesmo?
    Abraço forte e um lindo fim de semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom vê-la por cá Teresa!!!
      "Parece que temos uma predisposição natural para impormos as nossas convicções quando nos sentimos ameaçados nos nossos interesses".
      No primeiro comentário,a Anabela fala precisamente nisto, ao chamar a atenção para as crianças que, desde o berço já se manifestam quando contrariadas. Isto prova que de facto parece mesmo que já nascemos com essa " mania de superioridade " Por isso a educação é o meio mais eficaz para que a intolerância diminua. Desde bem pequenininhas as crianças têm de aprender que há mais gente em casa e que na escola há outras crianças que também precisam de atenção. Como bem diz, muitas vezes nem nos damos conta das nossas pequenas intolerâncias, mas somos capazes de as notar imediatamente nos outros; ainda hoje aconteceu um caso desses; dei-me conta de uma pequena intolerância, mas com certeza que já fiz o mesmo. E agora vou contar um caso de uma mãe que tinha a filha num infantário onde as refeições eram dadas pelo infantário. Essa mãe mandava sempre um yogurte para a filha, mesmo já tendo sido avisada pelas educadoras que a filha comia o yogurte igual às outras crianças; não podiam dar-lhe o que a mãe mandava. Ora, esta mãe, inconscientemente estava a criar na filha a ideia de que era superior às outras e tinha o direito de comer um yogurte melhor. Parece uma coisa sem importância, mas para as outras crianças isso era discriminação, um tratamento diferenciado que elas não entenderiam. E são estes pequenos actos que às vezes criam nas crianças a ideia de que são os reis e as rainhas da casa, da escola e do mundo.É por isso que compete a cada um de nós , como pais, avós e educadores lutar pela tolerância para que ela deixe de ser uma utopia. E se continuar a ser uma utopia? Não faz mal...afinal é " ela que nos leva a caminhar". Muito obrigada pelo seu belo contributo a este tema, Teresa e fique bem! Um beijinho e um bom fim de semana
      Emília

      Eliminar
  14. Muitas vezes procuramos no sentido religioso a libertação do nosso espírito, que vive escravizado e solitário.Sermos compassivos é o primeiro momento de um longo caminho. Sofrer a dor do outro é aceitar que nele vive um pouco de nós. Penso, que a aceitação acontece a partir desse momento.
    Grande abraço, em divina amizade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sonia! Muito obrigada pelo carinho da visita.

      "Sofrer a dor do outro é aceitar que nele vive um pouco de nós". Uma grande verdade, Sonia. Somos seres que não conseguimos viver isolados; precisamos dos outros desde que nascemos até que morremos. Assim sendo, temos de aprender a aceitar que os outros são um pouco de nós e nós um pouco dos outros. Quando conseguirmos entender isto, a tolerância com a diferença será maior e o mundo mais pacífico. Penso que, apesar dos pesares, a sociedade está a dar passos importantes nesse sentido e que as nossas crianças já estão a aprender, tanto em casa quanto na escola, a lidar melhor com as diferenças. Isto é muito importante, pois é nelas que reside a nossa esperança de que o mundo seja um dia muito mais tolerante. Um beijinho, amiga e um bom fim de semana
      Emília

      Eliminar
  15. Concordo que é urgente mudar mentalidades e que nessa mudança a tolerância esteja presente .
    Porém , nunca com a ética ausente .

    Um beijo ás duas e bom fim de semana ,
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso, Maria..." nunca com a ética ausente " por isso há que distinguir bem as diversas formas de tolerância; há certas coisas que não devemos tolerar, não é? Beijinhos e muito obrigada pela visita. Desejo que tenhas um belo fim de semana, aproveitando o sol que, pelo menos na minha zona, apareceu lindo. Até...
      Emília

      Eliminar
  16. Admiravel, Emília.
    Aonde, estão os tolerantes ? Quem são os tolerantes ? O que prega os não intolerantes? O respeito pessoa, pela opinião da pessoa, são valores, que necessitam serem respeitados. O direito da escolha. Sabe-se, muitas religiões, escrevo baseado em experiência, cá, no Brazil, transforma-se em verdadeiros picadeiros. Fazem uma verdadeira lavagem cerebral em seus seguidores. Entendo o seu texto, como bem colocado. Excelente. Parabens. Aproveito para lhe desejar, um fim de semana agradavel.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também não sei responder às tuas perguntas, amigo, dado que vejo por aí muita intolerância. Mas, é necessário que as mentalidades mudem e cada um tem que fazer a sua parte, não é? Quem sabe um dia não vejamos um mundo mais colorido sem que as cores briguem umas com as outras? Há sempre essa esperança!!! Muito obrigada pela visita e desejo-te um bom fim de semana
      Emília

      Eliminar
  17. O texto é perfeito, sendo de quem é: um mestre do amor! As opiniões, aceita-se ou não. O que não se deve é praticar a intolerância. Discordância pode haver, intolerância jamais. A liberdade de crença, deve ser a norma geral. Tendo os humanos uma infinidade de credos,torna-se utópico, acabar com a intolerância. O que vale, são pessoas, isoladas ou em grupo pregar o amor entre os homens e liberdade de crenças, fazendo gerar a tolerância.

    Obrigada, Emília, por nos trazer um texto tão importante, para uma saudável discussão.

    Um bom domingo
    Beijo, da Lúcia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro Lúcia que, dado sermos indivíduos, tem que haver discordância, aliás até é saudável e diferentes opiniões só nos enriquecem. Mas o que tem de haver é a compreensão de que isso é natural e de que não podemos impôr as nossas ideias; temos de nos manter fiéis aos nossos princípios tendo sempre presente que com os outros se passa o mesmo; então, discussões sim, mas saudáveis, aquelas discussões de onde sai sempre um enriquecimento pessoal pela troca de experiências que se gerou dessa discussão. Ser tolerante não é termos de acatar as decisões dos outros e muito menos estar de acordo com tudo o que o outro pensa, mas sim, entender que ele tem o direito de ter uma opinião diferente e pode e deve seguir as suas convicções assim como nós gostamos de seguir as nossas; é aceitar o outro como ele é; é cultivar o respeito. Muito obrigada, Lúcia pela visita e comentário. É bom saber a opinião dos outros sobre determinado tema e, claro...aceitá-las. Beijinhos, amiga!
      Emília

      Eliminar
  18. Sabes Emília? Sempre tão profundas e lindas as tuas palavras, querida amiga. Uma certa afinidade, penso que os mesmos conceitos de vida que partilamos, unem os nossos pensmentos.
    E porque quanto mais o tempo passa mais as a memórias se avivam, porque não idealizar sonhos que no nosso tempo eram impossiveis ser concretizados? Sequer "pensados"?Tudo se foi com o vento,e o que ficam são as revisitações de uma juventude adiada! Não sei se me entendes...
    Outros tempos, outras vontades, outras formas de ver vida!
    terno abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que agora são " outros tempos, outras vontades, outras formas de ver vida", mas nada impede que voltemos atrás e façamos " revisitações de uma juventude adiada"; foram nossos esses tempos, essa vida, mas continuam nossos estes de agora e esta vida que é preciso ser vivida. Então...vamos lá...sonhando e realizando agora, neste presente que é todo nosso. Sabes, Manuela, enquanto os meus olhos leem as tuas palavras sempre tão profundas e cheias de significado, a minha alma vai acompanhando a leitura e quando comento ela deixa sair aquilo que sentiu. Com certeza não será aquilo que sentiu a alma de quem escreveu, mas, sinceramente é o que sente a minha. Não sei...mas penso que é assim que acontece com todos os leitores de poesia. Muito obrigada por teres vindo cá dar-me uma boa noite com palavras tão carinhosas. Sabe muito bem!!!Um beijinho e espero que tenhas uma boa semana
      Emília

      Eliminar
  19. Geralmente sou tolerante mas sinto que há coisas que não podemos tolerar...
    Um texto interessante!
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi precisamente isso que disse na resposta ao comentário da nossa amiga Olinda... que há vários aspectos na tolerância. Uma coisa é respeitarmos o que os outros são, o que pensam e o que querem; outra bem diferente é aceitarmos certas coisas que ferem a nossa dignidade que vão contra os nossos princípios que nos diminuem como cidadãos. Claro que nos devemos manifestar contra o crime, contra a corrupção, contra os desmandos de quem nos governa, etc, etc, desde que o façamos com respeito pelas pessoas, pelas coisas que a todos pertencem, com dignidade e sem violência. Temos que mostrar a nossa intolerância, precisamente como o Povo Português tem feito nas diversa manifestações...com civismo.. respeitando a vida , os bens e até as outras pessoas que por certo estão contra essas manifestações. Neste aspecto tenho-me sentido orgulhosa com o modo como os portugueses estão mostrando a sua intolerância contra a situação política do país. Obrigada, Lilás por teres proporcionado mais esta troca de ideias sobre os vários aspectos da tolerância. Um beijinho e obrigada pela visita.
      Emília

      Eliminar
  20. OI EMÍLIA E HERMÍNIA!
    GRATA POR TUA IDA NO "SÓ PRA DIZER".
    GOSTO MUITO DE LER SOBRE RELIGIÕES E AS DEDUÇÕES QUE JÁ TIREI DESTAS LEITURAS, É QUE EM SUA ESSÊNCIA, SE ASSEMELHAM, TODAS TEM COMO CAMINHO O AMOR E A META FINAL, UM SER SUPERIOR,PERFEITO E BOM "DEUS"
    EMBORA COM DIFERENTES NOMES.
    OS HOMENS, QUANDO SE ARVORAM A DEUSES,DETURPAM ESTES ENSINAMENTOS E FAZEM DELES ARMAS, PARA INTERESSES DE UMA MINORIA.
    ABRÇS

    zilanicelia.blogspot.com.br/
    Click AQUI

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Zilani. Também gosto muito de ler sobre religiões e chego sempre à mesma conclusão. É isso precisamente que diz o Dalai Lama, que toda de diferentes modos pregam o bem, a compaixão e a harmonia entre os homens; o pior é quando acontece o que tu dizes:" DETURPAM ESTES ENSINAMENTOS E FAZEM DELES ARMAS, PARA INTERESSES DE UMA MINORIA". Infelizmente isto acontece e não só nas religiões. Um beijinho, amiga e muito obrigada pela visita. Espero que tenhas uma bela semana. Volta sempre!
      Emília

      Eliminar
  21. Vale e muito, tudo é aprendiAdo.
    Beijo Lisette.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Lisette. Vale sempre a pena abordar estes temas, pois de tanto que ouvimos falar deles vamos interiorizando e refletindo sobre o que temos feito a respeito. E sobre isto, penso que ainda há muita coisa a fazer, muita coisa a ensinar e também a aprender. Só educando os mais pequenos a respeitarem os outros poderemos ter esperanças de que a tolerância predomine. Um beijinho, amiga e muito obrigada pela visita. Espero que tenhas uns dias felizes.
      Emília

      Eliminar
  22. Uma virtude ser tolerante.
    Vem do respeito e do amor uns com os outros.
    Boas mensagens, tema pertinente num mundo onde todos correm céleres sem o mínimo de atenção no que fazem.
    grande abraço amigas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom vê-la por cá, Lis. Na verdade a sociedade de hoje corre demais e esquece-se que assim chega mais depressa ao fim da estrada; é curto o caminho, mas muito belo, por isso vale a pena desacelerar o passo e apreciar as belezas que aparecem em cada esquina. E nessa ansia de sempre querer mais, atropelamos tudo e todos sem o mínimo respeito pelos outros. Há que deixar algum tempinho para cultivar os afetos, tempo para conhecermos o vizinho do lado...tempo para sorrir para uma criança...tempo para escutar um idoso...tempo até para nós mesmos; penso que nem para nós mesmos somos tolerantes ....
      Obrigada pela visita, amiga e desejo-te uns dias plenos de momentos felizes. Um beijinho
      Emília

      Eliminar
  23. Se queremos ser amados
    devemos saber amar,
    Se queremos ser respeitados
    devemos saber respeitar,
    Se queremos ser tolerados
    devemos saber tolerar
    e, se queremos ser compreendidos
    devemos compreender...
    No entanto, não podemos deixar que nos "pisem" ou que firam a nossa dignidade, porque a dignidade humana - está acima de tudo!
    Belas mensagens Emília e Hermínia, gostei muito de lê-las!
    Bem-hajam pela partilha e pelo carinho...
    Beijinhos com amizade e carinho para as duas, tenham uma boa e feliz semana :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão, Camila. Ser tolerante não quer dizer que aceitemos tudo; há certas coisas que não devem ser toleradas e aí compete-nos, como cidadãos que somos, manifestar, sempre com respeito o nosso desagrado. Ser tolerante é diferente...é amar os outros, compreendê-los e tentar sempre ver nos outros parte de nós, pois não podemos viver isolados; para se viver em sociedade é preciso harmonia e essa só se consegue aceitando a diferença que o outro tem, como individuo que é. Muito obrigada pela visita e pelo carinho que sempre mostra para connosco. Fique bem, Camila e até breve. Um beijinho
      Emília

      Eliminar
  24. Emília, minha amiga, tens toda a razão. Foram tempos muito difíceis, que só se suportaram por existir muito amor...
    Mas... os tempos actuais também não são nada fáceis, pelo contrário; porém, já que Deus quis que eu cá continuasse, tenho que seguir em frente. Uns dias melhor, outros pior, vou tentando levar a vida como "ele" gostaria que fosse.

    Os princípios fundamentais de qualquer religião são sempre bons - todos aconselham a prática do bem. Só que o Homem, com toda a arrogância que lhe está arreigada, quer fazer prevalecer as suas ideias, deturpadas e levadas ao exagero, e assim surge o fndamentalismo, que é a maior praga que existe no mundo.
    Tolerância, copreensão e aceitação do semelante, são regras básicas para um mundo melhor.
    Boa postagem!

    Uma semana feliz. Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito, Mariazita que os tempos actuais para ti também não sejam nada fáceis, mas, como bem dizes, ele gostaria que continuasses a viver a vida com o fazias antes, então tens de, pelo menos tentar. Aos pouco vai indo, amiga. O fundamentalismo é deveras " uma praga" seja na religião, seja noutro aspecto qualquer. Custa-nos mais quando é na religião, porque provocam violência em nome de ALGUÉM SUPERIOR que só pregou paz e amor entre os homens; Tolerância é fundamental para que um dia tenhamos o mundo pacífico que todos queremos. Muito obrigada pelo carinho da visita e espero, amiga, que consigas ver o sol todos os dias, apesar do cinzento característico desta estação. Um beijinho e até breve.
      Emília

      Eliminar
  25. Querida amiga

    Acho que o grande pecado
    do mundo atual
    é não se usar
    os meios de comunicação
    para este ensino de respeito
    ao outro.
    Estamos sempre vendo o competir,
    as notícias sobre
    os fortes vencendo os fracos,
    de se levar vantagem em tudo,
    que perdemos esta capacidade
    de sentir o outro
    como alguém próximo
    e embora diferente
    não inimigo.

    Que a sua vida seja sempre
    um tributo a esperança.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Focaste aqui um ponto importante, Aluisio, os meios de comunicação; hoje em dia eles só se preocupam em mostrar a violência, os problemas financeiros etc, etc; falta, tanto aí, quanto aqui em Portugal meios de comunicação de qualidade, onde se abordem problemas realmente importantes para o crescimento do homem como ser humano. Sabes...quase não assisto tv; aliás para ver temas de qualidade tenho que estar acordada até tarde, pois nos horários ditos nobres só passa aquilo que não interessa. Gostei da abordagem que fizeste a este tema, amigo. É sempre enriquecedor sabermos o que pensam os outros sobre assuntos que a todos nós interessam. Muito obrigada e fica bem. Um abraço.
      Emília

      Eliminar
  26. Quando os sentimentos e princípios nascem do coração, é possível o entendimento entre todas as religiões.
    Dentro de nós habita o Amor, seja qual for o Deus a quem louvamos e é ele a bússola do nosso caminho na vida!
    Seríamos todos felizes se nos aceitássemos, em nome desse Amor, uns aos outros... Despendemos energias e tempo em coisas negativas que nos destroem e levam os outros à infelicidade.
    É hora de despertarmos...ainda estamos a tempo!
    Beijo amigo
    Graça

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É claro, Graça, ainda estamos a tempo e, apesar dos pesares, penso que já se tem vindo a fazer alguma coisa a favor da Tolerância. Mesmo os principais Chefes religiosos têm tentado a união entre as diferentes religiões, o que é muito louvável.
      É necessário que todos nós façamos a nossa parte, sendo o mais importante transmitir às crianças essa grande virtude da Tolerância, já que serão elas o futuro da nossa sociedade e é nelas que temos agora de nos empenhar. Muito obrigada pela visita, amiga e espero que tenhas uns dias plenos de momentos felizes. Um beijinho e boa noite.
      Emília

      Eliminar
  27. Tem de haver tolerância, tem de haver Amor, tem de haver Esperança, sem isto o homem envelhe, deixamos de prolongar o sonho.
    É um dia após outro,sempre na esperança, começo a fraquejar,porquê a ganância? Se a vida é tão pequena, se espalhassem o bem para cada um ter um pouco de felicidade, tantas desavenças,tanta maldade entre os homens!
    Estou sinceramente desfeita e cansada.Se dessem valor à educação, começaria aí, o ensino de todas as tolerâncias.
    Até breve
    Herminia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Hermínia. Não vale a pena tanta intolerância, pois a vida é curta e não há tempo para perder com o que não interessa; o importante são os afetos e esses não toleram a fglta de tolerância. Um beijinho e obrigada pelo comentário. Fique bem!
      Emília.

      Eliminar