quarta-feira, 17 de outubro de 2012

UMA CRIATURA






                             "Sei de uma criatura antiga e formidável,
                              Que a si mesma devora os membros e as entranhas
                              Com a sofreguidão da fome insaciável.
                              Habita juntamente os vales e as montanhas;
                              E no mar, que se rasga, à maneira do abismo,
                              Espreguiça-se toda em convulsões estranhas.
                             Traz impresso na fronte o obscuro despotismo;
                             Cada olhar que despede, acerbo e mavioso,
                             Parece uma expansão de amor e egoísmo.
                             Friamente contempla o desespero e o gozo,
                             Gosta do colibri, como gosta do verme,
                             E cinge ao coração o belo e o monstruoso.
                             Para ela o chacal é, como a rola, inerme;
                             E caminha na terra imperturbável, como
                             Pelo vasto areal um vasto paquiderme.
                             Na árvore que rebenta o seu primeiro gomo
                             Vem a folha, que lento e lento se desdobra,
                             Depois a flor, depois o suspirado pomo.
                             Pois essa criatura está em toda a obra:
                             Cresta o seio da flor e corrompe-lhe o fruto,
                             E é nesse destruir que as suas forças dobra.
                            Ama de igual amor o poluto e o impoluto;
                            Começa e recomeça uma perpétua lida;
                            E sorrindo obedece ao divino estatuto.
                            Tu dirás que é a morte; eu direi que é a vida

 Machado de Assis

Eu também direi: Só pode ser a VIDA

Quem foi Machado de Assis?



21 /06/1839 Rio de Janeiro (RJ) 29 /09/1908 Rio de Janeiro (RJ)

 Joaquim Maria Machado de Assis nasceu pobre e epilético. Era filho de Francisco José Machado de Assis e de Leopoldina Machado de Assis, neto de escravos alforriados. Foi criado no morro do Livramento, no Rio de Janeiro. Ajudava a família como podia, não tendo frequentado regularmente a escola. Sua instrução veio por conta própria, devido ao interesse que tinha em todos os tipos de leitura. Graças a seu talento e a uma enorme força de vontade, superou todas essas dificuldades e tornou-se em um dos maiores escritores brasileiros de todos os tempos. Machado de Assis morreu em sua casa situada na rua Cosme Velho. Foi decretado luto oficial no Rio de Janeiro e seu enterro, acompanhado por uma multidão, atesta a fama alcançada pelo autor. O fato de ter escrito em português, uma língua de poucos leitores, tornou difícil o reconhecimento internacional do autor. A partir do final do século 20, porém, suas obras têm sido traduzidas para o inglês, o francês, o espanhol e o alemão, despertando interesse mundial. De fato, trata-se de um dos grandes nomes do Realismo, que pode se colocar lado a lado ao francês Flaubert ou ao russo Dostoievski, apenas para citar dois dos maiores autores do mesmo período na literatura universal

In uol Educação

Emília Pinto.

56 comentários:

  1. Emília, boa noite!
    Grande e sublime momento de poesia.
    Gosto imenso de ler Machado de Assis.

    Beijinho,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ana. Que bom Vê-la por cá.Gostei muito deste poema de Machado de Assis onde ele retrata a vida de uma maneira tão singular. Obrigada por ter vindo e espero que esteja tudo bem com a Ana. Beijinhos e fique bem!
      Emília

      Eliminar
  2. Gosto muito de Machado de Assis. E eu também diria que se trata da vida.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só pode ser a vida, Elvira. Só ela nos permite este emaranhado de emoções , todo este tipo de experiências e toda esta diversidade de seres Na morte tudo se apaga, tudo escurece, todo o tipo de vida desaparece. Ainda bem que gostaste, amiga. Um beijinho e até breve! Sempre muita vida no teu caminho
      Emília

      Eliminar
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  4. Emília, estou sabendo que aí é a semana do Brasil em Portugal.
    É motivo de orgulho, alegria e satisfação, vendo nossos ícones da literatura sendo tão bem representados em vossa Pátria.
    Ultimamente, não temos muito do que nos orgulhar aqui, visto que a podridão política ofusca as virtudes que ainda nos resta e esses menestréis das poesias que tanto dignificaram o Brasil lá fora.
    Resta-nos aplaudir a iniciativa dos blogueiros de Portugal, que ao meu ver, sabem reconhecer e valorizar aquilo que é louvável para a lusofônia.
    Um fraterno abraço e um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é António e sabes que eu estive em Lisboa no fim de semana em que começaram as celebrações? Estive a ouvir o Luis Fernando Veríssimo e fui-lhe pedir um autógrafo. Depois vi o Show do Ney Matogrosso e no Domingo de tarde houve outro show magnífico com cantores Portugueses e Brasileiros, dentre os quais o Martinho da Vila que fez todo mundo dançar e cantar; no fim ele cantou uma marcha de Lisboa e a eles se juntaram os artistas portugueses e brasileiros carregando as duas bandeiras. Foi muito bonito e emocionante. Se as coisas aí não estão boas, aqui penso estão muito piores, pois além da grave crise financeira, a corrupção também é mais que muita. Sabes com certeza que eu morei muitos anos no Brasil e que os meus filhos são brasileiros, de Guaratinguetá SP; os meus pais e irmão continuam aí. Tenho uma ligação muito grande com o Brasil, por isso me emocionou tanto esta iniciativa do ano do Brasil em Portugal Achei muito interessante. Um beijinho e muito obrigada pela visita. Fica bem, amigo!
      Emília

      Eliminar
  5. Olá Emília

    Sem dúvida a VIDA com suas fases...suas estações!

    Um momento BRILHANTE de poesia.

    Obrigada pela partilha!

    Beijos.

    Elisa

    ResponderEliminar
  6. É de facto um belo poema que nos retrata a vida no seu emaranhado de emoções . Não conhecia e achei impressionante a maneira como ele nos descreve a vida. Fico feliz que tenhas gostado, Lisa. É muito bom quando vamos de encontro aos gostos dos nossos amigos. Fica bem, amiga, apesar do dia tão chuvoso e escuro. Beijinhos e obrigada pela visita
    Emília

    ResponderEliminar
  7. Olá, amigas!
    É bom rever os nossos grandes nomes da boa literatura portuguesa.Este é também um exemplo de coragem e de vida para todos nós. Aproveito para deixar esta informação. Não sei se resulta mas foi o que consegui para tentar resolver o problema de alguns seguidores, que acabam por desistir, pois não conseguem ver as imagens.Na WEB existe o Mozilla Firefox, é um navegador de instalação gratuita e que corrige falhas...se puderem e souberem manobrar experimentem! Um abraço.
    M. Emília

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Emília. Obrigada pela explicação que já tinha visto lá mesmo no teu blog. Não é costume não conseguir ver as imagens, mas desta vez aconteceu. Como sou uma " nódoa" nessas coisas da informática, vou ficar quietinha para não piorar. Pode ser que não aconteça de novo. De facto, Machado de Assis foi um exemplo de vida e de coragem para todos nós; enfrentou muitas dificuldades e tornou-se nesse magnífico escritor que orgulha a nossa Língua. Um beijinho, amiga e muito obrigada pela visita.
      Emília

      Eliminar
  8. OI EMÍLIA E HERMÍNIA!
    MUITO BOM LER-SE SOBRE UM ESCRITOR BRASILEIRO, AO QUAL NÓS JÁ NOS RENDEMOS E VERMOS AGORA O MUNDO O ACEITANDO O LENDO E JUNTO AOS GRANDES.
    ABRÇS
    zilanicelia.blogspot.com.br/
    Click AQUI

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adorei este poema de Machado de Assis e a maneira fabulosa e diferente como descreve a vida. Gosto muito de tudo o que é brasileiro e, se deres uma olhada ao Começar de Novo verás que há muitos escritores que admiro. Mas...vivi muitos anos no Brasil, os meus filhos são brasileiros e costumo designar-me Luso Brasileira. Gostei muito que nos tivesses visitado e espero que apareças sempre. Um beijinho e fica bem!
      Emília

      Eliminar
  9. Oi Emília. Peço desculpas por ter anulado o comentário.
    Não foi intencional. É que ainda estou aprendendo a usar os recursos do blog. Como precisei sair com urgência, deixei para voltar aqui mais tarde. Aqui estou para deixar um beijinho e agradecer tuas palavras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom que voltaste, Raquel! Deixa lá...eu também sou muito fraquinha nestas novas tecnologias e de vez em quando lá sai uma asneira. O que importa é que apareças sempre e que gostes do que aqui encontras. Um beijinho e muito obrigada pela visita.
      Emília

      Eliminar
  10. Emília voltei para agradecer tuas palavras que para mim, são sensacionais!
    LINDO, LINDO, LINDO! NOBRE GESTO DE UMA PORTUGUESA QUE COM CERTEZA DIGNIFICA SEU POVO E SUA NAÇÃO E OS FILHOS DA MÃE TERRA.
    É isso mesmo Emília! Muitos querem nos separar, querem destruir aquilo que há de maravilhoso, que é esse laço que nos une. Sempre agradeço a Deus pelo facto/fato, de falar português mesmo com as diferenças regionais. Olhe Emília, para mim, em nada atrapalha ou me diminui ler tanto em português de Portugal, quanto em português brasileiro!
    Pessoas assim, é que mereceriam um Nobel de paz, união e amor!
    Portanto, mil parabéns!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradeço-te muito teres voltado cá com palavras tão simpáticos. Fico muito feliz com estas iniciativa que unem os dois países, pois na realidade é isso o que o povos português e brasileiro querem, salvo raríssimas excepções.. Para mim, António também não tem importância nenhuma ler ou escrever em Português de cá ou Português do Brasil. Isso só prova que a lingua portuguesa é riquissima, pois tem uma variedade tremenda de termos e pronúncias que mais nenhuma língua tem. Mais uma vez, António, muito obrigada pelas palavras tão elogiosas. Fico feliz, mas também não é tanto assim, amigo!!! Fica bem e um beijinho. Até breve!
      Emília

      Eliminar
  11. Interessante a escolha; a vida dá, tira...Recomeçamos ou lamentamos - a escolha que a vida dá...Eu escolhi "recomeçar" quando tudo dizia que devia desistir...
    Obrigada pela visita
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É Marta a vida nos dá sempre várias escolhas, mas nós às vezes escolhemos mal, ou porque determinadas situações nos levam a isso ou porque nem sempre sabemos. Mas o certo a fazer é recomeçar e não desistir; se numa vez erramos, na outra acertaremos; desistir nunca! A cada amanhecer temos um novo começo para de novo começar.
      Um beijinho e muito obrigada pela visita e também pelo incentivo que aqui deixas com a tua frase: " Eu escolhi recomeçar quando tudo dizia que devia desistir" Fica bem, amiga!
      Emília

      Eliminar
  12. Olá amiga. Isso me lembrou o seguinte texto do índio Tamoio Prado:
    “Se “vida” é ter a gente a alma retida no cárcere do corpo, de tal sorte, que ela ao seu jugo torne-se vencida, então ... a “vida” não é vida, é “morte”.
    Se “morte” é o eximir-se a alma do forte grilhão da carne, alando-se em seguida para o alto céu, num rápido transporte, então ... a “morte” não é morte, é “vida”.
    Se “vida” é ter a alma a escravidão que humilha, treva que envolve a estrada que ela trilha ...
    Se “morte” é a mutação de sua sorte ... é a sua volta livre à luz perdida ...
    Por que esse apego que se tem à vida?
    Por que esse medo que se tem da morte?”
    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maria José, nem sei como agradecer-te este teu contributo ao tema aqui proposto por Machado de Assis. Está lindo demais este texto do Indio Tamoio Prado que não conhecia. De facto, às vezes a vida é tão tortuosa tão sofrida que só a morte consegue libertar-nos para uma vida melhor. Já todos nós vimos pessoas desejando a morte como início de uma nova vida, por isso não há que se apegar demais à vida nem ter medo da morte; as duas fazem parte de nós e com as duas temos de viver. Muito obrigada mais uma vez, Maria José por me dares a conhecer tão bela reflexão. Um beijinho e até breve
      Emília

      Eliminar
  13. Minha querida

    De uma grande verdade este poema que descreve muito bem a roda da vida,umas vezes doce e outras amarga.
    Adoro a poesia de Machado de Assis.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por ahar tao interessante esta maneira tão diferente de descrever a " roda da vida" é que resolvi partilhar este poema. Não o conhecia e na verdade fascinou-me Ainda bem que gostou, Rosa! Fico muito feliz por isso. Obrigada pela visita e tenha uma boa noite; espero quee que amanhã o dia nos dê um pouco de sol. Por aqui foi um autêntico dia de Inverno e a mim faz-me falta o brilho de um dia ensolardo. Um beijinho
      Emília

      Eliminar
  14. Meu velho e querido conhecido, quantas vezes dormi com ele ao meu lado, travestido de livro. Mais em prosa, vez em quando poesia.Um retrato perfeito, da vida. Machado, é dos maiores, da literatura luso-brasileira (não separo). Obrigada, por nos trazer esta maravilha.
    Beijinhos,
    da Lúcia.
    P.S.
    Queridas amigas, Emília e Hermínia, tomei a liberdade de indicar o
    COMEÇAR DE NOVO para um desafio. Vejam no Cadeirinha de Arruar. Fiquem à vontade, para aceitar ou não.
    Beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá LÚcia, como vai? Olhe, quanto ao desafio, já tinha visto, pois fui a " sua casa " ( não preciso de convite!!! ) para saber novidades(não é cosquice, ou como dizem aí fofoca ) e vi que nos tinha indicado. Olhe, não me importaria de responder às perguntas e penso que a Hermínia também não ( em geral ela deixa esas coisas para mim), mas combinámos, por causa de outros tantos já feitos, que não iriamos mais aceitar esses desafios e o mesmo aconteceu com os selos. Por isso, amiga, não queria que se sentisse magoada, mas temos que dize não. Claro que ficamos muito orgulhosas e agradecidas por se te lembrado de nós, mas, como já fizemos muitos e depois deixamos de aceitar, penso que não seria ético aceitar este, não acha? Acredito que entende! Muito obrigada pela consideração. Quamto ao Machado de Assis, ahei muito interessante o modo como ele descreve aqui as diferentes fases e emoções da vida. Quanto a não separar, eu também acho que não devemos fazê-lo, pois escrevem na mesma língua e por isso não há distinção. São escritores lusófonos e isso é o que os une. Por isso a nossa lingua é rica e tão cheia de GRANDES escritores. Um beijinho, amiga e mais uma vez desculpe por não aceitar o convite. E a propósito, adorei as suas respostas. Já as imaginava assim. Fique bem e até à próxima, lá na sua casa, para a conversinha do costume.
      Emília

      Eliminar
    2. Olá, Emília...Vim trazer um abraço e dizer que aceito muito bem a sua justificativa. Fica tudo como d'antes, com a nossa amizade. Até ao próximo encontro.
      Um feliz domingo.
      Beijos,
      da Lúcia

      Eliminar
    3. Obrigada. Lúcia, pela atenção. Sabia que ias entender! Um beijinho e uma boa semana!
      Emília

      Eliminar
  15. O ciclo da vida, ninguems nos disse que seria fácil...
    Beijo Lisette.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exatamente, Listte " ninguém nos disse que seria fácil" nem também alguém nos perguntou se queriamos vivê-la. Foi " de surpresa" que cá caímos e agora o melhor é vivê-la da melhor maneira possível tendo sempre em conta que o optimimo perante ela sempre ajuda a ultrapassar os problemas que ela nos apresenta. Além do mais ela também nos oferece belezas impares que devemso apreciar com cuidado aproveitando cada pormenor. Muito obriada pela visita, amiga, e espero que tenhas um bom fim de semana.
      Emília

      Eliminar
  16. Machado de Assis é um dos poetas mais brilhante que já tivemos. Eles descreve os sentimentos humanos com tanta maestria que nos leva a refletir e ao mesmo tempo duvidar de muitos tipos de sentimento que temos.
    Adorei conhecer este cantinho literário.
    Tenham uma ótima semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ants de mais quero agradecer a visita ao nosso cantinho.É sempre bom receber mais um amigo em casa e fico feliz que tenha vindo e gostado. Machado de Asis é de facto um grande escitor que muito enriquece a língua portuguesa e nos orgulha a todos, brasileiros e portugueses. Espero que volte mais vezese. Irei já conhecer a sua " casa" Um bejinho e um bom fim de semama
      Emília

      Eliminar
  17. Gostei desse blog!
    Um abraço desde Argentina.
    HD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Humberto. Fico muito feliz que tenha gostado do nosso Começar de Novo e o que espero é que agora uma nova amizade comece. Muito obrigada e tenha um bom fim de semana. Um abraço
      Emília

      Eliminar
  18. Machado de Assis deixou um legado ao povo brasileira _suas obras.
    Não há quem não o conheça e tenha lido algo dele ou estudado nas aulas de Literatura.
    Lindos versos :"Na árvore que rebenta o seu primeiro gomo vem a folha que lento e lento se desdobra, /depois a flor depois o suspiro pomo"
    Muio boa a escolha amigas
    deixa o meu abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não foi só ao povo brasileiro, Lis; considero que também deixou um legado importantíssimo ao nosso povo português; a lingua é a mesma e por isso é um legado que deixa a todos os países lusófonos. Muito obrigada, amiga, pela visita. E
      Tenha um belo fim de semana!
      Emília

      Eliminar
  19. Grande Machado de Assis, belíssima escolha a sua p este post, poema mto lindo demais, lindo final de semana p vc querida beijinsssssss

    http://casinhadavovoro.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo muito bonito, Rosana! Não o conhecia e achei muito interessante a maneira diferente de descrever a roda da vida.Tudo isso temos na nossa vida; diferentes emoções e experiências a cada minuto que passa. Um beijinho e muito obrigada pela visita. Um bom fim de semana e excelentes dias sempre. Fica bem, amiga!
      Emília

      Eliminar
  20. Olá!
    Querida amiga, tua escolha foi por de mais soberba,Machado de Assis,grande ícone da nossa literatura brasileira, parabéns pela escolha, sem mais o que comentar pois dispensa comentários.
    Obrigado por tua lida visita no meu cantinho, tenha um lindo e maravilhoso fim de semana.
    Bjos.
    http://wwwavivarcel.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que gostou, Célia! Machado de Assis é de facto um ícone da literatura brasileira e também um grande orgulho para nós portugueses, pois quem fica beneficiada é a lingua portuguesa.Volte sempre! Um beijinho e espero que tenha um bom fim de semana.
      Emília

      Eliminar
  21. Sopram ventos de melancolia
    Transparente é o cinza que a tua alma encerra

    A minha pobreza é a falta de um par de asas
    Encontrei um lugar de reinvenção das sombras
    Pensei virar as costas ao tempo e ao deslumbramento
    E aí houve estranhamente o amanhecer das minhas palavras

    E passei para te deixar


    Um mágico beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cheio de poesia o teu comentário, Profeta. Muito obrigada pela simpatia. Como diz Machado de Assis a vida é assim mesmo...tem de tudo; os teus.." ventos de melancolia"...pobreza e falta de sonhos.." reinvenção das sombras...deslumbramento e sempre um amanhecer" a cada instante; poesia também tem a vida, amigo. Um beijinho e espero que tenhas uma bela semana
      Emília

      Eliminar
  22. Gostei, li,voltei a ler.É um poema que se entende, nas suas variadas atitudes, o percurso entre o começo e o fim, diferentes formas de estar nas diferentes fases da vida!Mas sempre lutando, por vezes num eterno soluçar.
    Até breve
    Herminia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um poema muito interessante que é preciso ler e reler, Hermínia. É que aqui está descrita a vida com todos os seus pormenores, facetas e emoções. Um retrato fiel daquilo que é normal numa vida. .Há dias para amar...para odiar...para sofre...chorar e baixinho soluçar; mas também há tempos de contentamento...de encantos...encontros......acalantos. A vida é assim e saber vivê-la é entender que assim tem de ser. Nem sempre é fácil!!! Um beijinho e boa noite. Tenha uma boa semana. Obrigada pelo comentário.
      Emília

      Eliminar
  23. A vida e feita de alegrias e tristezas, dor e felicidade, uma infinidade de dualiades em que as principais são o nascer e o morrer. Brilhante escolha.
    Boa semana
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Assim é, Maria... a vida é de facto " uma infinidade de dualidades em que as principais dão o nascer e o morrer", sendo esta última a única e maior certeza que a Vida nos dá; o resto é uma incógnia! Um beijinho e muito obrigada pela visita. Desejo que tenhas uma boa semana!
      Emília

      Eliminar

  24. Querida Emília

    Adorei encontrar aqui Machado de Assis, um autor que eu admiro. Já li alguns livros dele e quando chego ao fim sabe-me sempre a pouco, por exemplo 'Dom Casmurro','Memórias Póstumas de Brás Cubas' e outros. Também eu penso, durante este ano, homenagear os nossos irmãos brasileiros através dos seus ilustres autores, que prestigiam de forma tão brilhante a Língua Portuguesa.

    Obrigada por esta excelente escolha.

    Boa semana.

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom, Olinda já que se iniciou o ano do Brasil em Portugal e o ano de Portugal no Brasil,seria mesmo uma boa ideia participarmos dessa iniciativa. Como deve ter lido na resposta ao comentário do nosso amigo António eu estive em Lisboa nesse fim de semana em que se iniciou essa homenagem e fiquei maravilhada com o intercambio de amizade que se está a fazer tanto cá quanto lá. Gostei muito. Eu soube por acaso e acho que está a ser muito pouco noticiada.. Fico feliz que tenha ido ao encontro dos seus gostos, Olinda, com este interessante poema de Machado de Assis. Muito obrigada pela visita e desejo que tenha uma boa semana. Um beijinho
      Emília

      Eliminar
  25. Olá Emília

    Obrigada pela tua constante presença no meu "cantinho".
    Obrigada pelo teu carinho e amizade.

    Beijinhos.

    A amiga Elisa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. È bom, antes de deitar, receber um carinho de amigos e agora eu recebi um. É com muito gosto que te visito, pois saio de tua casa sempre mais rica. Agradeço-te também e muito o carinho que tens para com o Começar de Novo. O que temos agora é de marcar um encontro para a Hermínia te conhecer dado que eu já tive esse prazer. Ninguém acredito...somos vizinhas e fui conhecer-te num outro país. A vida tem destas coisas!!! Beijinhos e obrigada. Boa noite!
      Emília

      Eliminar
  26. Logo à nascença sabemos que a morte nos ronda .
    Mas a vida de igual modo .
    É a dualidade da existência .
    Depois restará ao Ser fazer as suas escolhas . Preferir lutar pela luz ou enroscar - se no soturno cinzento .

    Um beijo para as duas ,
    Maria

    ResponderEliminar
  27. Mais uma coisa ... obrigada por trazerem Machado de Assis .

    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Maria. Fico muito feliz que tenha gostado de Machado de Assis.´Claro que é um escritor meu conhecido, mas este poema eu não conhecia e achei muito interessante a maneira como ele nos descreve a vida. A morte é a única certeza que temos na vida, mas isso não é motivo para que " morramos antes do tempo", deixando de viver a vida na sua plenitude, escolhendo muitas vezes muito mal as nossas prioridades. Morremos quando nos fechamos à vida não querendo desacelerar o passo para que apreciemos todas as belezas que ela nos dá a cada dia.. Muito obrigada pelo belo comentário; gosto de saber a opinião das pessoas que leem as mensagens que tento transmitir através das publicações que aqui faço. Um beijinho e boa noite, amiga!
      Emília

      Eliminar
  28. As férias se foram e abri o Salão Boas Festas 2012 da Ilha para comemorarmos mais um renascimento de Menino Jesus e darmos boas vindas ao ano novo que não tarda a chegar, queria contar com tua presença e participação nas brincadeiras! - Te espero lá. Beijos no coração.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Lindalva. O tempo corre muito e já já estamos no início de novo ano que, espero, nos traga uma mudança de mentalidades a todos os níveis. Irei com certeza ao teu cantinho ver as " brincadeiras" Um beijinho e muito obrigada pelo convite.
      Emília

      Eliminar