segunda-feira, 14 de julho de 2014

RAÍNHA GINGA



Rainha Ginja (Nzinga Mbandi Ngola) Heroína africana e rainha de Ndongo (Angola) e de Matamba, conhecida por Ginga, nasceu provavelmente em 1581 e faleceu em 1663. Em 1578, iniciou-se a ocupação daqueles territórios africanos pelos Portugueses. O rei Ngola Kiluanji, pai de Nzinga, resistiu à ocupação do território africano pelos portugueses, que estavam fortemente interessados no comércio de escravos. Quando lhe sucedeu o filho Ngola Mbandi, este tentou impedir que a procura de escravos alcançasse as suas terras. Foi então que a sua irmã, Nzinga, o ajudou nas negociações com os Portugueses, que lhes retribuíram as terras em troca da sua conversão ao cristianismo. Por consequência, Nzinga adquiriu o nome de Ana de Sousa e, posteriormente, as suas duas irmãs, Gambi e Fungi, passaram a chamar-se Bárbara e Garcia, respectivamente.
 No entanto, os Portugueses não cumpriram o acordo celebrado, ao estabelecerem comércio com o jaga (chefe) de Cassanje. A adesão de alguns sobas (chefes) africanos, incluindo Ngola Mbandi, à política de comércio dos Portugueses, criou uma certa desordem no reino de Ndongo. Nessa altura, para preservar a paz, Nzinga mandou assassinar aqueles chefes, alcançando assim o comando do grupo de resistência à ocupação de Ndongo e Matamba. Em seguida, a rainha de Ndongo e Matamba renegou a fé católica e juntou-se aos guerreiros jagas, passando a exercer as suas acções militares a partir de quilombos.
 Com a ajuda de Nzinga, os Holandeses conseguiram ocupar Luanda, entre 1641 e 1648. A heroína conseguiu algumas vitórias e, em 1659, assinou um tratado de paz com Portugal, o que lhe permitiu reinar com uma certa paz até à data da sua morte, a 17 de Dezembro de 1663. A sua irmã Gambi sucedeu-lhe, procurando continuar o trabalho de reconstrução que a irmã iniciara, mas os Portugueses apoderaram-se da região, em 1671.
 Resistindo durante 40 anos à ocupação colonial e ao comércio de escravos no seu reino, Nzinga tornou-se um símbolo de luta contra a opressão, passando, por isso, a fazer parte do imaginário histórico e cultural de Angola. A heroína ficou conhecida na Europa, aquando da publicação de Zingha, Reine d'Angola (1769) de Jean-Louis Castilhon, e tem despertado o interesse de historiadores e antropólogos que tentam compreender aquele momento histórico e a política da rainha africana. De referir ainda que há muitas variantes do seu nome, como Ngola Nzinga, Nzinda Mbande Ngola Kiluaje, Ana Nzinga, entre outras. Contudo, é a partir do seu nome, Ngola (em língua quimbundo), que derivou o nome do país, Angola.


 In Plural Editores- Angola


Ontem tive conhecimento através do programa cine box que se estava a preparar um filme sobre esta raínha. Como desconhecia por completo a sua existência  resolvi pesquisar e partilhar convosco a sua bela história.
Espero que gostem. Espero também que me desculpem a ausência, mas estive uma semana ausente e, claro, o computador ficou a descansar. Logo que possa voltarei. Beijinhos e boas férias a todos.

Emília

62 comentários:

  1. Gostei muito de tua postagem, Emília. Acho importante tomarmos conhecimento dos fatos históricos que ocorreram durante o período da colonização europeia, quando os africanos tiveram que lutar bravamente contra a escravidão. Zninga foi uma mulher bastante corajosa, e o povo africano merece todo o nosso respeito e consideração. Obrigada pela partilha!

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Cirandeira. O povo africano foi sempre muito desprezado e acho que em muitos casos ainda continua. Não conhecia nada sobre este assunto e ao tomar conhecimento dele pensei em partilhá-lo aqui, pois pensei que seria desconhecido para muitas pessoas. Assim é, na realidade. Fico muito contente que tenhas gostado, amiga. Tenho que te pedir desculpas pela minha ausência, mas, neste tempo de Verão e de praia nem sempre estou em casa e falta-me a net. Vou ver se ainda consigo visitar-te antes de sair por mais algum tempo. De qualquer modo, logo que possa estarei aí para um cafezinho, certo? muito obrigada pela visita e até sempre. Beijinhos
      Emília

      Eliminar
  2. Desconhecia totalmente a origem do nome "Angola" e a existência da rainha.

    Adorei ler-te e espero que o filme siga em frente.

    Vivi e cresci em Angola, continuando com saudades de Luanda.
    Obrigada pela partilha.
    Beijinhos.
    Lisa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sei do teu grande carinho por este país e portanto acredito que esta postagem te tenha agradado. Lisa, eu também não conhecia este facto e nunca tinha ouvido falar desta raínha. O filme com certeza vai saír e, se não estou enganada, o realizador é português. Vai ser um filme muito bom com certeza. Espero estar atenta para que não o perca. Beijinhos, querida amiga e até breve. Fica bem.
      Emília

      Eliminar
  3. Ouvi falar a primeira vez desta rainha no Colégio Marista de Luanda em cuja biblioteca havia um livro sobre ela.
    Um abraço e uma ótima semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que prova que viveste em Angola, Elvira. Não sabia! Deves sentir muitas saudades, pois sinto nas pessoas que Africa nunca é esquecida por quem lá viveu.. Para mim foi uma autêntica surpresa esta raínha. Nunca tinha ouvido falar dele. Obrigada, querida amiga e um grande beijinho.
      Emília

      Eliminar
  4. Olá Emília!
    Que interessante! um assunto totalmente novo paara mim. Desconhecia. Nõ é só nos dias de hoje que a mulher dá passos para chegar onde deve por merecimento próprio.
    Depende dos que a circundam, do local onde se insere. Mas , vindo de África onde a mulher e tão subalterna, é extraordinário!
    Otima publicaçao!
    Beijiho grande meu!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como já viste pelas minhas respostas, Manuela, também para mim era um assunto totalmente desconhecido. Quanto às mulheres elas sempre foram e continuam a ser corajosas, mas naqueles tempos essa força precisava de ser ainda maior. Não era nada fácil ser-se mulher naquela época, embora, infelizmente, hoje em dia ainda haja lugares onde a mulher continua a sofrer muito e a precisar de uma coragem enorme para ser tratada com o respeito que merece. Conquistamos muito nesse aspecto, mas muitas ainda são consideradas como simples objecto. Muito obrigada, querida amiga e fico contente que tenhas gostado desta publicação. Um beijinho carregadinho de amizade.. Fica bem!
      Emília

      Eliminar
  5. Emília: Que lindo texto sobre a Rainha Ginga, nunca tinha ouvido falar em tal rainha mas gostei de ler o texto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom, Santa Cruz! Os blogs são bons por isso mesmo, pela troca de informações e experiências que se faz.Creio que nos enriquecem muito. Muito obrigada pela visita. Um beijinho e até sempre
      Emília,

      Eliminar
  6. Gostei de saber desta história.
    Continua, querida amiga, e boas férias.
    Beijinho e até sempre!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, Maria! Espero que tenhas um bom Verão, e aproveites bem estes dias bons para descansar e fazer aquilo que mais te der prazer. Vou tentar fazer o mesmo. Beijinhos e muito obrigada pelo carinho
      Emília

      Eliminar
  7. Histórias que nos vão chegando em sopro de ventos carregados de lágrimas e muita dor. África foi palco de muitas guerras,roubos e violência.
    A sina deste povo ainda não terminou.
    Outros se levantam dentro desse povo traindo-os e destruindo-os...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo contigo, Luis, a " sina deste povo ainda não terminou"; as interferências e os interesses continuam e com eles surgem cada vez mais guerras. Não sei quando o ser humano começará a entender que a paz só traz benefícios para todos. Um beijinho, amigo e muito obrigada pelo carinho. Fica bem.
      Emília

      Eliminar
  8. Olá amiga Emília!
    Vim aqui encontrar a história mais completa. Não sei em que canal nem quando vi um pequeno documentário sobre a Rainha Ginga. Obrigada pela partilha,assim todos ficam mais enriquecidos. Bom descanso, amiga. Eu estarei ausente a partir da próxima semana. Preciso de descanso como de pão para a boca.
    Beijinhos e tudo de bom para ti.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boas férias, Emília e que consigas descansar e desfrutar destes lindos dias de sol que tanto bem nos fazem. Com certeza viste o mesmo documentário que eu vi e foi muito bom, pois o saber nunca é demais. Um beijinho e até breve. Obrigada!
      Emília

      Eliminar
  9. Boa noite Mila
    Estamos com Saudades de você e do Meu MESTRE Juca.
    Ontem fizemos o exame no Baby e descobrimos que é uma Princesa, que irá se chamar MARIANA, que está com 23 semanas
    E saiba que no Brasil esse casal maravilhoso deixou Amigos que estão a disposição.
    Abraços. Rejane+Mariana+Dyego+Nelson+Marilda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O seu Mestre manda dizer que, graças a ele, ficou um exímio condutor nas estradas de Portugal em plena hora de ponta. Quando cá voltar não precisará de mestre. Fiquei muito feliz por saber que será uma princesinha Mariana e que está tudo a correr bem com ela e a futura mamã. Desejo toda a sorte do mundo para esse dia tão especial e tenho a certeza que será uma criança saudável e linda. Obrigada, queridos amigos e nós sabemos que aí temos uns amigos de verdade. Beijinhos para todos, em especial, claro, para a Mariana; sabem que agora vocês perdem a vez; é tudo para ela!!!! Boa sorte e muita saúde para todos.
      Mila

      Eliminar
  10. Que bom, Emília, teres partilhado este tema. Sou "vidrada" em História, e adorei! E gosto imenso de tudo que diz respeito à "ex-nossa África".
    Não conhecia nada relacionado com esta personagem, e gostaria muito de aprofundar o assunto. Não sabes, por acaso, se existe literatura a respeito? Talvez o Dr. Google me esclareça. Entretanto, se souberes algo e me puderes dizer, ficarei muito grata.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Mariazita. Sabia que ias gostar dado o teu amor pela " ex nossa Africa. Amiga, a única coisa que sei é que brevemente irá saír um filme sobre ela que deve ser muito interessante; vi a notícia num programa de cinema, o cine-box onde mostrou algumas imagens desse filme. Vou estar atenta para ver se não o perco. Com certeza no Google encontrarás muito sobre ela, mas, a nossa amiga São aqui está indicando um livro de Eduardo Agualusa sobre ela; isto pode ser um bom começo, não Mariazita? Vou ver se o leio também. Obrigada, amiga pelo carinho e desejo-te tudo de bom. Um beijinho de grande amizade.
      Emília

      Eliminar
  11. Eduardo Agualusa acaba de publicar um romance sobre ela, que deve ser muito interessante. Aliás, eu ouvi anteontem a entrevista dele sobre a obra e já lera uma crítica também.

    Amiga, abraço bem grande :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, São , pela indicação deste livro. Como podes ver no comentário acima, já foi importante para a amiga Mariazita e para mim também, pois costumo ler muito no Verão ( não gosto de praia ) e é mais um que terei depois de acabar os que estou a ler. Beijinhos, São e espero que a recuperação seja já total. Até sempre
      Emília

      Eliminar
  12. Não vivi em Angola , mas permaneci lá três meses . Deu para conhecer as principais cidades , desde Luanda , e a paradisíaca ilha de Mussulo , até Moçâmedes .
    Escusado será dizer que fiquei apaixonada e que nunca esquecerei esses três meses .

    Apenas conheço dois escritores , José Eduardo Agualusa , que , tal como a amiga São já mencionou , abordou , em livro , a figura aqui tratada , e Pepetela .


    Um beijo grande , Emilia , e agradeço ter partilhado um assunto tão interessante . Ou mais que isso , importante ,
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sempre ouvi dizer que quem vive em Africa nunca mais a esquece e agora vens tu também confirmar isso. Não conheço Angola, mas gostaria um dia de conhecer. Nunca li nada destes dois escritores, mas já comprei o livro de José Agualusa, sobre esta raínha e vou começá-lo. Deve ser interessante.. Um beijinho, Maria e boas férias, se for o teu caso. Obrigada pelo carinho.
      Emília

      Eliminar
  13. Agualusa publicou há dias um livro com este tema.
    Ouvi a sua entrevista na rádio e ele falou mais ou menos o que diz o teu texto.
    Mas antes nunca tinha ouvido falar de tal rainha...
    Beijo, querida amiga Emília.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é amigo, eu também nunca tinha ouvido falar desta raínha, mas agora também vou ler o livro, pois já o tenho. Muito obrigada, Nilson e aproveita bem estes dias de sol. Tenho estado na Póvoa de Varzim e não tenho net, por isso até ao fim do Verão serei pouco assidua, pois só venho a casa uma vez por semana. Entenderás, por isso a minha ausência. Um beijinho e muito obrigada pela visita.
      Emília

      Eliminar
  14. Boa tarde,
    Não conhece muito sobre a rainha Ginga, sei unicamente que foi uma figura ímpar de África e que foi uma resistente opositora ao portugal colonizador.
    Gostei de ler o seu texto sobre a Rainha.
    Dia Feliz
    AG
    http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estamos sempre a aprender, não é António? Também era um assunto desconhecido para mim até ao momento em que ouvi falar dela na televisão. Muito obrigada pela visita e fica bem, amigo! Um beijinho
      Emília

      Eliminar
  15. Pois gostei de ler. É bom quando ficamos a conhecer um pouco de História de que nunca ouvíramos falar.

    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo, Fá ! E é também muito bom partilhar nos blogs aquilo que de algum modo aprendemos, pois é uma maneira de trocarmos experiências e com isso ficarmos mais ricos. Não conhecia nada desta raínha, amiga! Um beijinho e até sempre. Obrigada!
      Emília
      Emília

      Eliminar
  16. Oi Maria Emilia, Agradeço por partilhar a história que eu não conhecia. Um grande abraço. Muito interessante,

    ResponderEliminar
  17. Obrigada, Lourdinha! Fico feliz que tenhas gostado. Um grande beijinho e tudo de bom, amiga.

    ResponderEliminar
  18. Emília,

    Achei interessante, especialmente porque desconhecia a história.

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também nunca tinha ouvido falar, mas agora vou ler o livro que saíu sobre essa raínha. Imagina, eu que estudei História Portuguesa desde pequena e nunca esta raínha foi mencionada; também não convinha dado que lutou contra a ocupação Portuguesa. Obrigada, Sissym. Beijinhos
      Emília

      Eliminar
  19. É sempre bom saber mais...
    Emília, beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também acho, Shirley. e este é um benefício dos blogs, contribuir para o enriquecimento de todos nós. Um beijinho e muito obrigada pela visita.
      Emília

      Eliminar
  20. Interessante.
    Se fomos um povo guerreiro e conquistador, também fomos opressor.
    Meu pai adorava este país e tantas estórias lindas deste povo angolano.

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro, cantinho, também fomos opressores e tantas coisas mais. Claro que esta raínha nunca poderia ter constado dos manuais escolares e por isso nos é completamente desconhecida.Um beijinho, amiga e obrigada pela visita. Boa praia!!!!
      Emília

      Eliminar
  21. E é sem duvida uma bela história! obrigada pela partilha.
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. pois é , Lilas, a maioria dos portugueses não conhecem, porque tendo sido nossa opositora não convinha falar-se nela. mas as coisas vão aparecendo. Obrigada pela visita e tudo de bom, amiga. Um beijinho e até sempre
      Emília

      Eliminar
  22. Minha querida

    Adorei a estória desta rainha, não conhecia mesmo. É sempre bom aprender mais.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Rosa. Fico muito feliz por te ver aqui, pois é sinal de que tudo já foi ultrapassado.Foi para mim também um acontecimento novo e, como calculava que o seria para muita gente, resolvi partilhar. Muito obrigada, amiga e desejo-te tudo de bom. Beijinhos
      Emília

      Eliminar
  23. Sempre é gostoso aprender, beijo Lisette.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Lisette. Fico feliz por te ver por cá. Desculpa a minha ausência, mas é Verão e, claro temos de o aproveitar bem. Um beijinho e até sempre.
      Emília

      Eliminar
  24. OI EMÍLIA!
    UMA HISTÓRIA LINDA QUE VALE A PENA SER CONHECIDA E NA CERTA DARÁ UM BELO FILME, ATÉ PORQUE ESTA RAINHA"NGOLA" É UM BELO EXEMPLO.
    GRATA PELO POST E PELA VIZITA.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Zilani! É sempre bom aprender e, se estivermos atentos a cada dia podemos acrescenter muito à nossa formação e é isso que devemos fazer. Um beijinho, amiga e muito obrigada pela visita.
      Emília

      Eliminar
  25. Querida Emília

    Excelente texto informativo sobre a Rainha Ginga. Adorei.
    Hoje só vim fazer uma visitinha rápida. Estou a voltar devagarinho
    pois tenho tido alguns afazeres que me tomam o tempo todo.

    Desejo-te boas férias.

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não te preocupes, Olinda! Eu também ando bastante ausente, mas no Verão ( que tem parecido Inverno) acontece sempre isso, pois na praia onde tenho estado não tenho net. Quanto ao post, acabei agora de ler o livro do Agualusa sobre a Ginga e adorei. Minha amiga, espero que estejas bem e espero que esses " afazeres " não te cansem muito para que possas aproveitar um pouco mias do verão, se ele voltar, claro. Um beijinho e obrigada pela visita.
      Emília

      Eliminar
  26. Vivi em Angola e em Moçambique. África é uma saudade. Mas o ser humano é assim. Lá eu morria de saudades daqui. Aqui morro de saudades de lá- Assim uma espécie de quem só está bem onde não está como dizia o poeta.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acontece sempre assim, Elvira. Eu também vivi no Brasil e tenho muitas saudades desse país, embora vá lá com alguma frequência. Quando lá estava Portugal estava sempre no pensamento e agora que cá estou lembro-me muito do Brasil e gostaria de lá ter continuado. Isso também não admira, pois ficaram lá os meus pais e irmão; portanto, parte de mim ficou lá. Obrigada, querida amiga e até breve; tentarei fazer-te uma visita ainda hoje. Beijinhos
      Emília

      Eliminar
  27. Finalmente vou de férias!
    Confesso que estou necessitado de descansar.
    Desde que vim para Itália, no dia 29 de Maio, tenho dado belos passeios, visitado locais que não conhecia e revisitado outros já conhecidos.
    Mas, a par disso, o trabalho tem sido a um ritmo bastante acelerado, com o intuito de, o mais rapidamente possível, poder regressar a Portugal. Este objectivo ainda está um pouco longe de ser alcançado…
    Agora chegou o momento de gozar férias. E aí vou eu, no próximo dia 14.
    O regresso… é uma incógnita. Quando voltar vos farei saber 
    Para que não me esqueçam… deixo-vos mais algumas fotos do passeio que me foi oferecido como prensa de aniversário…
    Para veres as fotos e o resto do texto… terás que ir ao “DEUSA” 
    Um beijo
    Miguel

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom, Miguel! Desejo-te umas boas férias e quando voltares, cá estaremos, como sempre. Aproveita, amigo!. Um beijinho e até breve!
      Emília

      Eliminar
  28. Olá! Através de um guerreira uma linda aula de história! agradecido

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Ives. É sempre bom adquirir novos conhecimentos e poder de alguma forma transmiti-los aos outros. De uma maneira bem diferente é isso o que me acontece quando te visito; venho de lá sempre muito enriquecida. Um bom fim de semana, amigo e até breve. Um beijinho e não te esqueças de aparecer sempre.
      Emília

      Eliminar
  29. Não conhecia essa rainha. Muito interessante e obrigada a si por me permitir
    adquirir este conhecimento.
    Nunca se sabe nada do muito que há para saber.
    Desejo que esteja bem.
    Bom fim de semana.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Irene! Na história há sempre os dois lados e o que conhecemos é aquele que interessa ao nosso país enquanto conquistador. Mas é sempre bom saber mais, mesmo que, certos acontecimentos nos surpreendam pela negativa, como aconteceu comigo quando acabei de ler o livro sobre esta raínha. Sabia que grandes atrocidade foram cometidas, mas foi ainda pior do que imaginava. Um bom fim de semana, amiga e espero que tudo esteja a correr conforme o que desejas. Um beijinho e até breve
      Emília

      Eliminar
  30. Minha querida

    Passando para te deixar um beijinho e desejando que as férias estejam a ser maravilhosas.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, Rosa Maria.. Ainda continuo lá´e cá, aproveitando ao máximo o Verão que é muito curto. Espero que estejas bem e brevemente voltarei a estar mais presente, amiga! Gosto muito desta estação, apesar dela não nos ter brindado com muito calor; não gosto do Inverno e ele já está à porta.. Um beijinho de muita amizade e até breve, querida Rosa.
      Emília

      Eliminar
  31. Que bom saber de história.

    Obrigado por dares a conhecer rainha tão ilustre.

    Beijo


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada pela simpatia, Pérola. Fico feliz que tenhas gostado. Para mim também era um assunto totalmente desconhecido. Um beijinho, querida amiga e até breve.
      Emília

      Eliminar
  32. Tanto silêncio preocupa os amigos. Que se passa? Foi de férias? Se assim for que elas sejam felizes e retemperadoras.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É tão bom termos amigos que se preocupam connosco, Elvira!. Muito obrigada pelo cuidado. Está tudo bem, amiga. Eu continuo na Póvoa de Varzim, vindo a casa só uma vez por semana. Tento aproveitar os últimos dias do Verão e por isso ainda vou ficar mais alguns dias por lá. É esse o motivo do meu silêncio, apesar de não esquecer os amigos e de já sentir falta das minhas visitas com a assiduidade que os amigos merecem. Mais uma vez obrigada e espero sinceramente que esteja tudo bem contigo. Beijinhos e até breve.
      Emília

      Eliminar