quinta-feira, 25 de novembro de 2021

ESTADO FRENÉTICO DA .....

 .....Tagarelice



Assola o país uma pulsão coloquial que põe toda a gente em estado frenético de tagarelice, numa multiplicação ansiosa de duos, trios, ensembles, coros. 
Desde os píncaros de Castro Laboreiro ao Ilhéu de Monchique fervem rumorejos, conversas, vozeios, brados que abafam e escamoteiam a paciência de alguns, os vagares de muitos e o bom senso de todos. O falatório é causa de inúmeros despautérios, frouxas produtividades e más-criações. Fala-se, fala-se, fala-se, em todos os sotaques, em todos os tons e décibeis, em todos os azimutes. O país fala, fala, desunha-se a falar, e pouco do que diz tem o menor interesse. O país não tem nada a dizer, a ensinar, a comunicar. O país quer é aturdir-se. E a tagarelice é o meio de aturdimento mais à mão. (...) Telefones móveis! Soturna apoquentação! Um país tagarela tem, de um momento para o outro, dez milhões de íncolas a querer saber onde é que os outros param, e a transmitir pensamentos à distância. Afortunados ventos que batem todas as altitudes e pontos cardeais e levam as mais das palavras, às vezes frases inteiras, parágrafos, grosas deleas, para as afogar no mar, embeber nos lameiros de Espanha, gelar nos confins da Sibéria, perder nas imensidades do éter. É um favor de Deus único e verdadeiro. O país pereceria num sufoco, aflito de rouquidões, atafulhado de vocábulos, envenenado de sandices, se a Providência caridosa lhos não disseminasse por desatinadas paragens. 

 Mário de Carvalho, in "Fantasia para Dois Coronéis e uma Piscina"


  O Excelentíssimo Senhor Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa condecorou Mário de Carvalho com a Grã - Cruz da Ordem do Infante," um reconhecimento público pelo muito feito por Portugal em 40 anos de dedicação à literatura "


E com as redes sociais a Tagarelice " corre mundo "

Emília Pinto

20 comentários:

  1. Um texto bem verdadeiro,Emília que aqui transcreveste!
    A tagarelice anda solta! Falam por falar, não ouvem o que os outros respondem e assim vão falando aqui e ali, inventando, espelahando baboseiras,não?
    Lindo fim de semana! beijos, chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade Chica, a tagarelice sempre foi um facto, principalmente em meios pequenos onde toda a gente se conhece e falar da vida alheia é um grande entretenimento. Agora o assunto fica mais perigoso com as redes sociais,porque, de repente esse falatório espalha-se e muito muito deturpado. Num minuto pode-se dar cabo da reputação de uma pessoa. Cada vez temos de ter mais cautela com o que dizemos ecom o que ouvimos. Um beijinho, Amiga. Obrigada pelo cainho e os meus votos de saúde para todos vós.
      Emilia



      Eliminar
  2. Ninguém escuta...ou melhor dizendo, ouve apenas o que interessa e o resto inventa...
    E como um rumor pode destruir uma vida, uma família...
    Interessante o texto, obrigada pela partilha.
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Marta! Os falatórios, os boatos, a tagarelice sempre foram um grande problema e sempre houve pouco cuidado com a procura da verdade aquilo que ouvimos e depois na transmissão aos outros. Por isso se diz; " quem ouve um conto acrescenta um ponto " e de ponto em ponto o causo aumenta de tal maneira que vira noticia. Há que ter muito cuidado, Amiga! Um beijinho e espero que estejam todos bem.
      Emilia

      Eliminar
  3. Essa Grã - Cruz da Ordem do Infante,
    Que a Mario de Carvalho
    Foi dada pelo trabalho
    Literário, é importante,
    Pois valoriza bastante
    A arte e a literatura
    Visto que ela transfigura
    A cultura de um povo.
    Por isso um artista novo
    É alento para a cultura.

    Fico feliz a essa valorização do artista da pena. Abraço fraterno, Emília. Laerte

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E tu, Laerte, sempre a melhorar as minhas publicações com belos poemas a propósito do tema. Muito obrigada por esse carinho, Amigo! É importante, sim, valorizar a cultura, incentivando os mais novos , porque, como bem dizes " um artista novo é alento para a cultura. Espero que estejam todos bem de saúde e que assim continuem. Um beijinho e uma boa semana
      Emilia

      Eliminar
  4. Emília, hoje, o que vem a contar muito são as redes sociais que tagarelam, sim, espalham o que não é, calam-se quando poderiam falar pelo simples fato de que pouco sabem, escutaram, ouviram não sabem de quem! E os que dão o recado, é aquilo e fim. Aqui tem todo dia um prato diferente... São os tempos, amiga? E quando sabem, o blá blá blá é bem simplesinho. Não há tempo.
    Ainda não acostumei a ver recados à Nação, pelo Órgãos Governamentais, recados pra lá e pra cá através das Lives no YouTube, às quintas-feiras pelo Presidente! Twitter, Facebook, Instagram... Valha-me Deus! É muito pouco, está difícil de acostumar. É muito blá blá blá E depois têm as respostas!!!
    Decepciona esse tipo de exposição de algo tão sério, mas, devem ser os novos tempos que não acostumamos ainda. As pessoas têm pouco a dizer ou a comunicação ficou simples demais.
    Ótima postagem, como sempre!
    Um lindo domingo! Beijinho, querida, cuida-te bastante.

    ResponderEliminar
  5. Querida Emília

    Eis um tema dos nossos dias, do nosso dia-a-dia, do quotidiano,
    enfim com o qual tropeçamos a cada passo. O blá-blá-blá impera
    por todo o lado, a mim impressiona-me tantos comentadores na
    televisão, qualquer palavrinha que se diga é um "Deus nos acuda",
    é um corrupio de ditos e reditos, a coisa é aumentada, é escalpelizada,
    apresenta-se já com outras roupagens, é esquecida o tema central,
    ninguém já sabe do que é que se trata, porque o que interessa é a
    opinião, é o comentário, então a pessoa que afirmou a primeira palavra
    que deu azo a tantas intervenções, vem justificar-se já não sabe bem
    o que dizer, então os comentadores voltam à carga, vêm comentar
    o que se disse agora...Meu Deus! O resultado é que os problemas
    sérios do país ficam por resolver porque o que interessa é aparecer,
    querem lá saber o que se passa no país profundo...

    E aqui estou a seguir o mesmo exemplo, num blá-blá-blá que nunca mais
    acaba.

    Li o livro que tu citas, de Mário de Carvalho.
    É um autor de alto gabarito e a condecoração está muito bem entregue.

    Desejo-te um bom domingo junto aos teus.
    Beijinhos
    Olinda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. corrigindo:
      ...esquecido o tema...
      Bj

      Eliminar
    2. Finalmente cheguei, Amiga! Às vezes, é assim...aparece uma sapequinha linda e lá se vai o tempo, aqui da vovó ; a propósito do " blá, blá que nunca mais acaba " tenho a dizer que foi muito curto pois o que escreves é um blá-blá saudável e só tenho pena que não tenha acontecido pessoalmente, ... iria pela tarde fora, com toda a certeza. Quem sabe, um dia? E nesta conversa tocas num ponto que também me tira do sério; tanto os jornalistas quanto os comentadores aproveitam uma " palavrinha mal dita " e logo se gera uma polémica que nunca mais acaba.E quando os jornalistas interrompem um
      convidado, a maior parte das vezes, para tratar de assuntos importantes, alegando falta de tempo? Vão à televisão para explicarem temas de grande interesse público e mal conseguem falar tudo o que era necessário. Perdem horas, em todos os canais com as polémicas do futebos, mas têm o tempo contadinho para o que realmente interessa. Muito pobre o jornalismo de hoje, querida Amiga....isto para não falarmos dos erros gramaticais que são muitos. Muito obrigada, Olinda pelo belo blá, blá, blá e que a tua semana seja boa, apesar do frio e da pandemia que, de novo, nos assusta Continuemos com os cuidados! Beijinhos
      Emilia

      Eliminar
  6. As pessoas falam, falam e ninguém se entende porque só se escutam a si mesmos. Gosto muito do Mário de Carvalho.
    Abraço, saúde e boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Elvira, fala-se demais e escuta-se muito pouco e agora com as novas tecnologias a fofoquice chega longe em poucos minutos. Fico feliz que tenhas gostado de ler aqui Mário de Carvalho já que muito o admiras. Obrigada, querida Amiga e espero wue os teus problemas de saúde estejam a ser resolvido. Beijinhos
      Emilia

      Eliminar
  7. Emilia, volto agora pra agradecer teu carinho pelo niver!
    Bons desejos sempre nos chegam bem e precisamos deles!
    Obrigadão! Ótima semana!
    beijos, chica

    ResponderEliminar
  8. Este livro de Mario de Carvalho é delicioso de se ler. É um autor que aprecio muito. E tem razão "o país quer aturdir-se" para não parar para pensar, para não agir...
    Quanto ao blá blá ele existe por todo o lado e só posso imaginar o que vai pelas redes sociais.
    Continue a cuidar-se bem minha querida Amiga Emília.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  9. excelente,
    quem grita mais alto mais razão tem
    em verdade, somos um país de tagarelas

    grande abraço

    ResponderEliminar
  10. Esse foi um dos livros de Mário de Carvalho, que merece a distinção outorgada pelo presidente da República.

    Minha amiga, beijinho de bom fim de semana

    ResponderEliminar
  11. Além desse livro, li outros desse escritor , de quem sou amiga de Facebook.

    Fica bem e que tenhas uma alegre quadra festiva junto a quem queres bem, MIla! Beijinho

    ResponderEliminar
  12. oi Emilia
    Um texto que está em voga _ tagarelar Há de todo tipo mesmo _os que espalham inverdades
    e muitos que criam e até destroem vidas ,
    Todos querem participar de rede social, independente de como e porque. rs
    Gostei do texto e nao havia lido nada desse autor,ou não me lembro
    obrigada por apresentar-nos.
    grande abraço, amiga e tenha uma semana feliz e com saúde.

    ResponderEliminar