domingo, 21 de fevereiro de 2021

VOZES.....

 Imagem Pixabay

.... DE CRIANÇAS 

 O amanhã nos meus olhos é de um cinzento triste,
 é uma teia de luz cansada onde recordo quando iam dormir. 
Ainda lhes leio naquele quarto, 
debaixo da lâmpada ao lado da cama, 
os contos com capas duras de cores brilhantes. 
De súbito, em alguma madrugada, 
ouço uma criança que me chama e incorporo-me, 
mas não há ninguém, só um velho 
que ouviu o rumor da memória, 
um leve fragor de ar na escuridão 
como se uma bala atravessasse a casa. 
Ao apagar a luz guardava um tesouro. 

 Joan Margarit in - O NotaTerapia 

 
Joan Margarit i Consarnau (Sanaüja, 11 de maio do 1938 – 16 de fevereiro de 2021) foi um poeta, arquitecto e catedrático da Universidade Politècnica de Catalunya. Recebeu o Prêmio Miguel de Cervantes em 2019. Morreu em 16 de fevereiro de 2021, aos 82 anos de idade, em decorrência de um câncer. 

 
Não conhecia este poeta, mas, depois de ter tido conhecimento da sua morte, resolvi pesquisar. Gostei muito dos poemas que li. Escolhi este para partilhar com os meus amigos. Espero que gostem

SAÚDE, Amigos!

Emília Pinto

30 comentários:

  1. Poema muito bonito que amei ler..
    .
    Saudação poética.
    Domingo feliz
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também gostei muito deste poema, Ricardo. Chega uma altura da vida em que vivemos de lembranças e recordar as vozes das nossas crianças é muito bom. Eu lembro muitaa coisas dos meus filhos quando eram crianças, coisas essas que agora revejo nos netos; tão parecidas, Amigo!!! Obrigada pela visita. Um beijinho e SAÚDE para todos aí em casa
      Emilia

      Eliminar
  2. Querida Emília,
    Como citado pela amiga, no décimo sexto dia desse mês, o Mundo perdeu (aos 82 anos), em decorrência de um câncer, esse arquiteto que elaborava poemas tocantes, como se projetasse uma casa.
    “Joan Margarit” dizia ser: “Misteriosamente Feliz!”
    Existem outras frases dele no ®DOUG BLOG.
    Beijos e cuide-se!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, ele dizia isso mesmo, apesar de ter tido contratempos dolorosos, na vida. Soube superå-los e isso é uma característica que nem todos têm. Obrigada, Douglas, pelo cainho da visita. Um beijinho e SAÚDE para todos
      Emilia

      Eliminar
  3. Gostei bastante! Obrigada pela partilha! :)
    -
    Existem sonhos por realizar ...
    -
    Beijo e um excelente Domingo. Fique em casa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Cidália! Fico feliz que tenhas gostado do poema. Um beijinho e votos de que estejam todos de saúde
      Emilia

      Eliminar
  4. Linda tua escolha!Adorei! beijos, chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Chica! Gostei muito do poema, deste escritor que não conhecia e resolvi partilhar. SAÚDE, querida Amiga! Um beijinho
      Emilia

      Eliminar
  5. Belíssimo, Emilia, toca lá no fundo da alma da gente...Memórias vagas do vivido, ah o tempo...
    Obrigada por compartilhar, amei!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ė, Dalva, o tempo passa e muito depressa deixando em nós recordações de tempos idos, alguns felizes, outros nem tanto; as memórias do passado são a única maneira de voltarmos a ele e há algumas que estão sempre presentes, inevitavelmente. Obrigada, Amiga e votos de SAÚDE para todos aí em casa. Beijinhos
      Emilia

      Eliminar
  6. Olá, querida amiga Emília!
    Nos recônditis da memória, todos temos memórias incríveis.
    Ah! Os livros coloridas de capa dura da coleção... Olhinhos atentos ... Soninho chegando... O tempo passou rápido e estamos como o poeta diz, com a sensação de que alguma criança ainda está no quarto à nossa espera...
    Talvez ninguém mais haja, só nossa imaginação e recordação.
    Tenha dias abençoados, amiga, Proteja-se!
    Beijinhos
    😘🙏🙌🕊️🏡💐👼🍀

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Roselia, há alturas em que parece que os nossos meninos ainda esperam que cheguemos à caminha deles com o livrinho de estórias na mão . Que bom que é recordar esses momentos, Amiga! Obrigada e até brevs, aí, num dos teus cantinhos. Beijinhos

      Eliminar
  7. O rumor da memória a lembrar momentos mágicos de uma infância que gostaríamos de recuperar... Tão belo este poema, minha Amiga Emília. Vou pesquisar este autor.
    Cuide-se bem.
    Tenha uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Graça! Muito bom poder recordar momentos felizes da nossa infância ee depois revê-los nos filhos e netos. É uma benção termos fido momentos que merecem ser recordados com alegria, porque, infelizmente, há muita gente que nunca teve motivos para sorrir e, mesmo agora, vemos crianças a quem nunca foi dado o diereito de" serem meninos " Obrigada, querida Amiga e espero que continuem todos bem de saúde. Beijinhos
      Emilia

      Eliminar
  8. Um poeta que desconhecia por completo e que gostei de conhecer.
    Abraço, saúde e uma boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também não conhecia, mas, como escrevi acima ouvi a noticia da sua morte e resolvi pesquisar. Gostei muito de o conhecer. Obrigada, Elvira. SAÚDE para todos aí em casa e um bom domingo com o habitual humor. Beijinhos
      Emilia

      Eliminar
  9. Pois é, minha querida Emília, temos lembranças e também saudades. Saudades temos de coisas, lugares e pessoas que foram incríveis e ficaram na nossa memória, e ficarão nas nossas vidas para sempre. Se há alguma coisa que jamais esqueceremos é a nossa infância e a infância de nossos filhos, pois um é o seguimento do outro.
    São essas memórias que dão um colorido especial à nossa vida. Eu gosto de ter saudades, recordo dos tempos felizes daquela criança que lá atrás não fazia ideia alguma de como seria o mundo, do quanto teríamos de navegar para construir outro porto seguro. Fazer o Porto para nossos filhos. Dar continuidade à vida.
    Irei ver mais sobre esse poeta que gostei muito.
    Beijinho, querida amiga, uma feliz semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É muito bom sentir saudades do nosso passado, Tais...ė sinal de que tivemos infância, no meu caso, uma infância com poucos recursos financeiros, mas, com uma união familiar muito boa onde nunca faltou o essencial. Agora, revivo essa meninice nos meus filhoos e netos e congratulo-me por ver que oa valores transmitidos pelos meus pais continuaram nos meus filhos e agora nos três fofinhos que a vida me concedeu. Que bom, Taís, termos esses momentos lindos para recordar! Um beijinho querida Amiga e obrigada pelo carinho da visita e comentário. SAÚDE para todos!
      Emilia

      Eliminar
  10. Também não o conhecia, querida Emília. E esta tua publicação aguçou a minha curiosidade.

    E é fantástico verificar que existem tantos poetas que reflectem sobre os problemas do mundo, a situação das crianças, memórias de um tempo que passou e que faz parte das nossas vidas. Com eles vamos em busca de palavras que são o veículo por excelência dos nossos sentires.

    Adorei este poeta e este poema, minha amiga. O "Começar de Novo" sempre a convidar-nos a enfrentar um novo dia com ânimo.

    Desejo-te Saúde junto aos teus.
    Beijinhos
    Olinda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então somos duas, Olinda! Também não o conhecia e foi através da noticia da sua morte que fui à " procura " dele, Gostei muito dos poemas que encontrei, mas, escolhi este, precisamente lor nos levar à nossa meninice, às saudades que temos desses tempos e também ao momento actual, onde recordamos tanta coisa na relação que temos, agora com os nossos netos; primeiro, vemos nos nossos filhos aqueles valores que aprendemos com os nossos pais e depois chegam os netos e é uma felicidade enorme, quando vemos que esses valores continuam a ser transmitidos. Nem sempre isso acontece, querida Amiga, mas, se tivermos, por parte da vida, essa benção, é muito gratificante. Obrigada pelo carinho de sempre e deixo-te um abraço do tamanho do mundo, com votos de que a SAÚDE continue boa em todos vós .
      Emilia

      Eliminar
  11. Também nunca tinha lido nada deste poeta. E gostei do poema que escolheste, é muito bom.
    Obrigado pela partilha.
    Bom fim de semana, querida amiga Emília.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom, Jaime! Não é fácil agradar, com um poema, a um poeta que faz grande poesia, mas, se isso acontece, a alegria é muita. Obrigada, Amigo! SAÚDE e uma boa semana, apesar do confinamento. Beijinhos
      Emilia

      Eliminar
  12. "Ainda lhes leio naquele quarto,
    debaixo da lâmpada ao lado da cama,
    os contos com capas duras de cores brilhantes."
    Versos de um poema belíssimo de um poeta-arquitecto que gostei de conhecer aqui.
    À noite as lembranças nos desassossegam.
    Linda partilha, querida Emília.
    Beijo, bom fim-de-semana, saúde.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Teresa, é à noite que as " lembranças mais nos desassossegam ou que mais nos aquietam, dependendo sempre do tipo de lembranças. A noite traz o escuro, o silêncio e, se o sono não chega depressa, a nossa mente é invadida por pensamentos que muitas vezes nos perturbam e aí...lá vai o descanso tão necessario . Nunca mais o soninho aparece. Obrigada, Amiga do coração! Espero que estejas bem e que, na maioria das noites, o sono te chegue , restaurador, Beijinhos e SAÚDE
      Emilia

      Eliminar
  13. Olá, querida amiga Emília, não conhecia o premiado poeta espanhol Joan Margarit i Consarnau, gostei muito do poema, foi uma bela escolha. Pesquisarei mais sobre ele. Quem sabe tenha a sorte de encontrar algum de seus livros em nossas livrarias, em nossa cidade.
    Um feliz final de semana, amiga,
    um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom, Pedro, que te agradou o poema! E os blogues têm esta vantagem, de nos darem a conhecere pessoas importantes nas mais diversas áreas, enriquecendo-nos em vários aspectos. Um beijinho, querido Amigo e obrigada pela visita
      Emilia

      Eliminar
  14. Querida Emília
    Confesso que não conhecia o poeta e, consequentemente, o poema.
    Mas gostei. Muito.
    É a segunda vez que hoje leio sobre crianças, um tema tão do meu agrado. Costumo dizer que gosto MUITO de : flores, animais e crianças - não necessariamente por esta ordem 😉
    O poema com que nos presenteias agradou-me o suficiente para ir procurar mais. Assim farei.

    Querida, quero agradecer-te o cuidado e carinho com que procuraste acompanhar o meu estado de saúde. OBRIGADA!
    Quanto a abandonar o blog, se acontecer não será logo a seguir à vida da Nanda. Prometi a um dos meus comentadores que, quando terminasse o "Segredos" iria publicar alguns dos meus poemas.
    Portanto... ainda me vais aturar mais um tempito... Pelo menos enquanto houver poemas ou inspiração para eles. 😀

    Desejo-te muita saúde, assim como à restante família, e um Março glorioso.

    Uma semana feliz
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deste-me duas boas noticias, Mariazita, a primeira é sentir-te já bastante recuperada e a segunda é a de que o " A casa da Mariquinhas " ainda vai ficar connosco mais tempo e será muito, pois os teus poemas agradarão , de certeza a todos os teus amigos. Quanto às crianças, Amiga, são os seres mais lindos que existem " à face da terra" e é uma pena que sofram tanto na mão dos adultos, muitas vezes, os proprios pais. Choca-nos muito, creio que a todos, que o ser humano seja o único a abandonar as suas " próprias crias " . É lamentável, mas é a triste realidade. Amiga, muito obrigada pelo carinho da visita e desejo que a tua recuperação se faça a contento e não fique qualquer sequela. Um beijinho e um bom fim de semana, apesar de tudo.
      Emilia

      Eliminar
  15. Mais um autor que desconhecia por completo, e que foi um gosto imenso, descobrir! Grata por tão excelente partilha, Emília!
    Um beijinho!
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom que gostaste, Ana! Fico muito contente! Obrigada pelo carinho e espero que estejam todos bem, em especial a tua mãe. Um beijinho e um bom fim de semana
      Emilia

      Eliminar