quinta-feira, 19 de março de 2020

ESPERANÇA








Se quiseres partir amanhã
eu paro o mundo
com facilidade assim
com esta mão
e então descobriremos
o mais profundo fundo que há no mundo
que é no irmos fundo às coisas
que há razão
de verdades consumadas me consomem
de falácias bem montadas me alimentam
mas meu filho mora o reino do futuro
que é mais duro
e não vai ser com palavras
que o contentam

Se a morte lenta te rebenta sob a pele
a cada dia
e se no teu braço apenas sentes a força
de um cansaço organizado
mas manténs na tua fronte a dúvida
e o gosto pelo longe e a maresia
e se sentes no teu peito de criança
a alma de um sonho amordaçado
se quiseres partir amanhã
eu paro o mundo
com facilidade assim
com esta mão
e então descobriremos o mais profundo
fundo que há no mundo
que é no irmos fundo às coisas que há razão

(iste mundus furibundus falsa prestat gaudia
quia fluunt et decurrunt ceu campi lilia
Laus mundana vita vana vera tillit premia

Pedro Barroso


 Pedro Barroso faleceu, na passada segunda-feira, vítima de doença prolongada: é considerado um dos cantores de Abril e" o ULTIMO  TROVADOR DE UMA GERAÇÃO INTERVENTIVA",


Espero que gostem!

Emília Pinto



28 comentários:

  1. Boa noite de paz e saúde, querida amiga Emília!
    Está melhorzinha, querida?
    Deus vaja abençoando a amiga pouco a pouco e a proteja do vírus impiedoso.
    E o terceiro post que leio homenageando o saudoso cantor.
    Todos com músicas diferentes e lindas.
    Seja abençoada!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Roselia, pelo carinho. Por enquanto estamos todos bem e, claro, obedecendo às recomendações do ministério saúde, não saindo de casa. Tenho acompanhado as noticias do Brasil onde a situação é também complicada, mas que está a tomar as medidas necessárias. Um beijinho, amiga e que tudo corra bem contigo e com os teus. Saúde e paz!
      Emilia

      Eliminar
  2. Há muito a descobrir no Mundo, no que está escondido e que nem todos descobrem.
    Uma homenagem perfeita....
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Marta. Ele tem músicas muito bonitas, mas achei que esta estava muito apropriada à época que estamos a viver; um vírus alertou-nos para o modo de vida, muito errado, que estavamos a ter e, depois, disto, temos esperança de que , o homem reconsidere e mude a sua mentalidade. Amiga, espero que estejas bem e que assim continues, tu e os teus. Um beijinho
      Emilia

      Eliminar
  3. Linda homenagem póstuma!Que ele descanse em paz! Fiquemos todos bem.Saúde! bjs, chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que sim, Chica, que estejam todos bem aí em tua casa e que as pessoas saibam respeitar as orientações das entidades competentes para que a situação não agrave muito. Obrigada, Amiga! Um beijinho
      Emilia

      Eliminar
  4. Bom dia:- Partiu para o reino dos Céus um grande intérprete que sempre nos encantou com a sua música e voz.

    Bonita homenagem que é aqui prestada. Que descanse em Paz
    .
    Votos de um dia de paz e amor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Confesso que conhecia muito pouco deste cantor, talvez por ter passado parte da minha vida no Brasil, mas estamos sempre a tempo d3 conhecer e foi isso que fiz. Optei por esta canção devido à fase dificil que estamos a atravessar; precisamos, mais do que nunca, de manter a esperança viva. Vai correr tudo bem. Um beijinho
      Emilia

      Eliminar
  5. Bom dia Emília! Linda homenagem. Não o conhecia, mas me curvo ante a grandeza do artista . Grande beijo. Feliz semana. Que todos nós saiamos vitoriosos dessa atual situação caótica mundial,com Deus no comando de todas as coisas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Beto. Fico muito contente por te ter dado a conhecer este grande senhor, pois, creio, é essa a principal função dos blogues, trocar experiências e conhecimentos uns com os outros. Tenho esperança, Beto que esta pandemia acabe depressa e que, depois dela, o ser humano aprenda a rrspeitar a vida. Um beijinho, Amigo e saúde para todos aí na tua casa.
      Emilia

      Eliminar
  6. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  7. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  8. Emília querida, bela letra e música. Eu não conhecia Pedro Barroso, conhecia Manuel Freire e sua Pedra Filosofal, e que achei as vozes parecidas. Gostei muito da letra desse que apresentas.
    Quando se fala de Esperança, se fala com lágrimas contidas, fala-se de vida, de perspectivas. É triste o momento que escutamos essa música, todos nós estamos vulneráveis, e se fosse por apenas nós, seria mais brando, mas tem a família e que ficamos dia e noite no medo, na ausência de tudo, escutando notícias, não saindo de casa, o que pra mim não é sacrifício, fico mais calma por que sei ser mais remoto o contágio. Não me queixo de ter de ficar em casa, fico feliz por não estar infectada e não ter infectado ninguém. Acredito, querida, que o mundo vai vencer mais essa guerra, mesmo com um inimigo invisível que não sabemos como ataca e quando.
    Gostei muito da postagem, um beijinho e meu carinho. Cuida-te!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Taís, escolhi esta música precisamente por causa do período perigoso que o mundo está a atravessar. Também não tenho problemas em ficar em casa e há sempre coisas a fazer; sempre houve, mas, como tinhamos outros afazeres mais agradáveis essas coisas eram sempre adiadas; imagina que eu estou a " poupar trabalho " para que não falte serviço para tanto tempo: vou explicar...ontem andei a jardinar na minha varanda da sala, tirar ervas e regar os vasos, mas deixei as varandas dos quartos para hoje; de manhã, tirei ervas e reguei as floreiras de 1 quarto e de tarde fiz nos outros dois: amanhã arrumarei outro serviço a fazer, já que a faxineira está em casa e sou eu a fazer as coisas. Então, Amiga, a Esperança de que saiamos desta crise com uma mentalidade diferente é grande; penso que vamos mudar para melhor: vamos consumir menos, poluir menos e desperdiçar também menos. Taís, espero que continuem bem e , por favor, vai dando noticias, sim ? Um beijinho aos dois e boa noite
      Emilia.

      Eliminar
  9. Que pena tive por termos perdido Pedro Barroso, um cantor que amo ouvir. Esta canção é maravilhosa. Precisamos de a ouvir bastantes vezes para que não nos falhe a esperança…
    Uma boa semana, minha Amiga Emília. E com muita saúde.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É linda, sim, esta música, Graça e achei esta letra muito oportuna para a época perigosa que estamos a viver A esperança tem que ser mantida e, creio, Amiga, que o ser humano não vai ser o mesmo depois deste virus. Tenho esperança de que, pelo menos, a maioria aprenda com esta
      crise. Um beijinho, Graça e boa noite
      Emilia

      Eliminar
  10. Emília, querida!
    Espero que esteja bem. Aqui sempre tenho oportunidade de conhecer escritores e artistas que me eram desconhecidos, assim como Pedro Barroso.
    Uma música com letra forte, pertinente aos dias que estamos vivendo.

    "Descobriremos o mais profundo fundo que há no mundo"... Talvez seja nesse fundo que reside o que realmente importa.
    Assim como há fundos no mundo, também o trazemos dentro de nós, lugares onde guardamos tantas lembranças e sentimentos, chega uma hora que é preciso que venham a tona.

    Um abraço com muito carinho.
    Sônia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sónia, por aqui, estamos bem, claro, em casa, só saindo em casos muito necessários. Espero que com todos ai3 em casa se passe o mesmo. Como deve imaginar, estou muito atenta ao que se passa no meu querido Brasil. Havemos de vencer este virus e, entretanto, a natureza está a agradecer, pois o ar está mais limpo e as águas dos rios mais transparente. Um beijinho, querida Amiga e ...cuida-te!
      Emilia

      Eliminar
  11. Oi Emiia
    Bom vir te ver e ouvir uma música de alguém que seguiu o caminho onde todos seguiremos. Não lembro do nome e gostei da sua homenagem ao poeta cantor.
    Deixo em abraço desejando que esteja bem com a familia.
    Cuidemo-nos !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom, ver-te por cá, Lis! Por cá estamos todos bem, em prisão domiciliar, como convém. Se todos nós tivermos os cuidados recomendados, com certeza venceremos o virus. Um dia destes irei visitar um dos teus cantinhos; estes, eu posso visitar, sem medo de contágio. Muito obrigada por te teres lambrado de mim. Um beijinho e...cuida-te, ficando em casa.
      Emilia

      Eliminar
  12. Olá, Emília!

    Não me lembro onde li ou ouvi que, quando morre um poeta nasce uma estrela.
    Eu não conhecia Pedro Barroso e sua obra, querida amiga Emília. O poema ESPERANÇA, aqui editado, desse poeta português, falecido há pouco tempo, diz bem do seu grande talento, como se vê nos primeiros versos desse belo poema:

    “Se quiseres partir amanhã
    eu paro o mundo
    com facilidade assim
    com esta mão
    e então descobriremos
    o mais profundo fundo que há no mundo”

    Uma boa continuação de semana, Emília, com muito cuidado com essa maldita peste, o Coronavírus.

    Beijo.
    Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Pedro. Este virus está a perturbar muito e, se não tivermos cuidado, até a nossa saúde mental se vai. Mesmo assim, creio, que não nos podemos queixar; estamos enclausurados, mas numa casa confortável onde nada nos falta; imagina tantos e tantos que moram em barracos e nem um pão para a boca têm; esses, sim, têm que ser ajudados e devem ser prioridade nas medidas tomadas pelos governantes. Não devemos reclamar, Pedro, devemos, sim, ter paciência e seguir as orientações do ministério da saúde. Não estamos bem, mas há tantos e tantos que estão muito, muito mal. Amigo, obrigada pela visita e fica bem! Um beijinho e boa noite
      Emilia

      Eliminar
  13. Querida Emília

    Boa tarde

    Gosto muito de Pedro Barroso, das suas canções com palavras plenas de sentido, da sua voz pausada.

    Nesta sua "Esperança" envia-nos uma mensagem de força, transmitindo-nos a certeza de que mesmo em tempos de cansaço e de dúvidas haverá sempre uma forma de ultrapassarmos a nossa fragilidade.

    Desejo-te tudo de bom, assim como a toda a família.
    Beijinhos à pequenina Beatriz.

    Beijos
    Olinda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso, Olinda e, como disse acima, na resposta ao Pedro, nós não temos direito de reclamar. Estamos numa " prisão de luxo " , com todo o conforto e onde abunda comida. Tantos que por esse mundo fora já passavam fome e agora, nem consigo imaginar como estarão Isto, sim, ê muito triste. Obrigada, querida Amiga e, tenhamos paciencia, pois tudo isto passará. Um beijinho e desejo que estejam todos bem, aí em casa.
      Emilia

      Eliminar
  14. Olá Emília! Como vão as coisas? Há muito tempo não passo por aqui.Aqui estou em isolamento social ... Essa pandemia me estragou o passeio que iria fazer a Espanha em maio. Mas Deus sabe o que faz né!?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por aqui, Anabela, está tudo bem, claro, em isolamento. Estragou o teu passeio a Espanha e a mim, a ida ao meu querido Brasil. Não sei quando poderei ir lá, mas isso agora pouco importa; o que interessa é que este virus desapareça. Obrigada pela visita. Um beijinho e fica bem!
      Emilia

      Eliminar
  15. Mais um grande talento que se foi... felizmente, permanecerá a sua genialidade, na sua vasta obra... enquanto músico, cantor, compositor, poeta, escritor... e talvez venha a ser redescoberto, agora que se foi, pelas gerações mais novas... normalmente, segue-se sempre essa tendência...
    Olá, querida Emília! Finalmente passando de novo, por aqui, depois de uma longa ausência... mas estas últimas semanas... parece que saíram de um filme qualquer de terror...
    Andei a despachar as consultas e exames da minha mãe, o quanto antes, para a meter em casa, desde que começou esta medonha epidemia... e agora... ainda me estou a habituar aos novos rituais, que farão parte da nossa nova normalidade, por um bom tempo... se a quiser ir mantendo viva... com cuidados super redobrados, em relação a tudo o que vem da rua, e entra em casa... inclusivé eu mesma... :-(
    Jamais me passaria pela cabeça, viver algo assim... já sonhando com tudo e mais alguma coisa, que deve ser lavado/desinfectado... e para facilitar... como não há álcool em lado nenhum... e para poupar para o estritamente essencial, as reservas que tenho... tem de se ser criativo, com soluções alternativas... as compras do supermercado, lavadas item por item com gel de banho... hoje tendo encomendado uma bilha de gás, andei a borrifá-la de todos os ângulos com lexivia... as roupas da rua, ficam largadas numa marquise fechada, uma série de dias de quarentena... eu quando chego da rua, vou directa tomar banho e mudar de roupa... e por aí se segue... numa pressão diária, sempre em modo de alerta... pois os velhotes... apagam-se com esta virusice, com a maior das facilidades...
    Enfim!... Veremos como seguem as coisas, nas próximas semanas... meses... sem eu ter muito a noção, de quando poderei ir com a minha mãe, às próximas consultas de rotina dela, sem que isso lhe possa ser fatal... quando meter o nariz, fora de casa...
    Cuide-se bem, Emília! Pois agora do dia para a noite, temos todos de nos munir de boa informação, e agir como experts em epidemiologia... para sabermos cuidar de nós... e dos outros... e tenhamos muita esperança sim... de que este pesadelo, desapareça com a mesma rapidez, com que surgiu...
    Um beijinho grande!
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Ana, tempos muito difíceis estes e, por causa da tua mãe, tens, sim, de ter esses cuidados todos, Ninguém imaginava viver uma situação destas, mas, espero que tudo isto sirva para alguma coisa, que sirva para o homem aprender que o preconceito é descabido e que precisamos muito uns dos outros. Ana, desejo sinceramente que consigas proteger a tua Mãe, pois ela é mais vulnerável e precisa de cuidados muito especiais. Força, Amiga! Obrigada pelo carinhoso comentário.
      Um beijinho
      Emília

      Eliminar