segunda-feira, 3 de julho de 2017

RAZÕES






Não me peçam razões, que não as tenho,
Ou darei quantas queiram: bem sabemos
Que razões são palavras, todas nascem
Da mansa hipocrisia que aprendemos.

Não me peçam razões por que se entenda
A força de maré que me enche o peito
Este estar mal no mundo e nesta lei:
Não fiz a lei e o mundo não aceito

Não me peçam razões, ou que as desculpe
Deste modo de amar e destruir:
Quando a noite é de mais é que amanhece
A cor de primavera que há-de vir


 José Saramago, in "Os Poemas Possíveis



São tantas as perguntas que fazemos, mas....não conseguimos encontrar as respostas.

Emília Pinto

46 comentários:

  1. Talvez o segredo esteja aí.... A procura da resposta... A única certeza que temos é que o dia nasce e a noite acontece....E encontrar essa resposta não será o que nos mantém vivos?
    Obrigada pela partilha...
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Marta, não tinha graça se conseguissemos encontrar razões para tudo, mas há coisas nas atitudes humanas que nos deixam perplexos e somos levados a dizer, como Saramago; " este mundo não aceito" . Temos que aceitar, mas não temos de entender, não é? Beijinhos, amiga e muito obrigada pela visita.
      Emilia

      Eliminar
  2. Adoro os poemas de Saramago. Tanto que como deve ter lido o meti no meu conto, Sonho ao Luar.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que li, Elvira e foi graças a essa tua alusão que eu fui pesquisar os poemas dele; sabes, gosto muito de Saramago e tenho alguns livros dele, mas tenho de confessar a minha ignorância quanto à poesia dele. Digo sempre que os blogs têm-me ensinado muito e aqui está a prova. Espero que não te importes que tenha aproveitado a tua ideia; podia ter-te avisado, mas não achei necessario, pois conheço-te há muitos anos, querida Elvira. Também sabia que te agradaria este post. Amiga, tudo de bom, principalmente na saúde. Um beijinho
      Emilia

      Eliminar
    2. Tinha que me avisar porquê, amiga? Eu sempre penso dar qualquer coisa ao leitor em cada conto. E eu gosto muito da poesia do Saramago e penso que o seu lado poético tem sido muito esquecido, apesar dos seus primeiros livros serem de poesia. Por isso eu falei de Os Poemas Possíveis".
      E valeu a pena, já que algumas pessoas comentaram que iam tentar ler.
      Quanto ao Rosa, é provável que tenha lido. O conto foi publicado no Sexta. Mas depois surgiu a hipótese de ser publicado em livro. Quando essa hipótese surgiu, eu apaguei-o do blogue. Acontece que o livro esgotou em dois meses. Foi edição de autor e eu não posso fazer outra, já que estou com a hipótese de publicar para o final do ano, o Maria Paula.
      Como tenho tido muitos pedidos do livro, eu resolvi então republicar a história.
      Um abraço

      Eliminar
    3. E fizeste bem, Elvira, porque, como viste, levaste-me a conhecer o lado poético do nosso José Saramago. Quanto ao conto Rosa, tinha a certeza que já o tinha lido, mas assim poderei recordar o que já esqueci. Muito obrigada, Elvira! Um beijinho e sucesso para o Maria Paula.
      Emilia

      Eliminar
  3. Grande Saramago!!! Que figura espetacular, notável escritor.
    Pois é, difícil são as respostas, ando mais atrás delas do que das perguntas...mas, como diz Fernando Veríssimo, quando a gente acha que tem todas as respostas, vem a vida e muda todas as perguntas!

    Beijo, querida Emília, uma ótima semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fernando Veríssimo tem razão, Tais, a vida muda tudo a cada instante e a cada instante, novas dúvidas nos surgem. O melhor seria vivermos o dia a dia sem grandes questionamentos, mas será que conseguimos? Acho que não! Fico contente que tenhas gostado da minha escolha para este post. Tais, tudo de bom para ti e para os teus e muito obrigada pela visita. Um beijinho
      Emilia

      Eliminar
  4. Gostei da lógica do poeta.
    Para que saber, a vida tem razões que a própria razão desconhece.
    Beijinhos, Léah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Leah, não nos adianta muito prucurar as razões, pois a vida, de um momento para o outro " dá-nos a volta ", mas é próprio do ser humano, não de todo, mas daquele que se preocupa com o que se passa à sua volta. Amiga, muito obrigada pelo carinho e desejo-te saúde e força para aguentar a má fase do nosso querido Brasil. Um beijinho
      Emilia

      Eliminar
  5. Olá Emília.
    Belíssimo esse poema do grande Saramago,
    um dos meus escritores favoritos.
    Ótima semana.
    Um abraço.
    Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também gosto muito de José Saramago, mas, confesso, não conhecia a sua poesia ; tenho lido bastantes livros dele, mas os poemas só agora os conheci. Sempre a aprender, não é verdade, Pedro?. Muito obrigada pela visita e desejo-te dias felizes. Um beijinho
      Emilia

      Eliminar
  6. " Os poemas possíveis " de José Saramago são muito bons .
    Este homem que se disse ateu , tem uma espiritualidade muito " sua " .
    " Quando a noite é de mais é que amanhece
    A cor de primavera que há-de vir " neste final encontra-se uma certa esperança / fé . E só assim se aguenta viver neste "mundo e nesta lei".

    Um abraço e um beijo , Emília , e continuação de boa semana ,
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Maria, nota-se nele uma fé em dias melhores e também no ser humano e, como já uma vez foi discutido aqui no Começar de novo, a espiritualidade das pessoas nada tem a ver com religião, com crenças nesta ou naquela divindade. Foi muito bom ter visto no Sexta feira a alusão a estes poemas, pois assim tive a oportunidade de os conhecer; tenho lido muitos livros de José Saramago, mas quanto à sua poesia era completamente
      ignorante. Aprende-se muito neste mundo dos blogas. Obrigada, Maria, pela visita e fica bem. Um beijinho e a minha sincera amizade
      Emilia

      Eliminar
  7. Poema maravilhoso, digno de suas obras todas! bjs, chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico feliz que tenhas gostado, Chica! Boas férias de Julho! Dia 30 ver-nos-emos. Até lá!!! Beijinhos
      Emilia

      Eliminar
  8. Perguntas, questões, dúvidas....

    Algumas, poucas, respostas temos


    Mila, abraço com carinho e votos de bom Julho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há certas coisas, São, que são tão aberrantes que não conseguimos encontrar razões para elas e ficamos cada vez mais desiludidos com o ser humano. É dificil pensarmos só nas coisa boas, quando vemos actos horrendos a serem cometidos, mas é isso que temos de fazer, amiga. Muito obrigada pelo carinho e desejo-te dias com momentos agradáveis, sempre com saúde que é o que mais importa. Um beijinho
      Emilia

      Eliminar
  9. Olá Emília

    Diante de palavras assim,
    minha alma silencia...
    Palavras para se sentir...

    Abraço imenso...
    Aluísio Cavalcante Jr.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já tinha saudades de te " ver " por aqui, Aluisio e agradeço-te imenso a visita. Estas palavras de Saramago são de facto para " se sentir " e nelas refletir. Tudo de bom, querido amigo e volta sempre! Um beijinho
      Emilia

      Eliminar
  10. Poemas perfeitos e realistas, concordantes com o seu
    carácter e ideais.
    Sinto-me como o José: como explicar racionalmente este
    estar mal num mundo, com leis naturais e humanas tão
    incoerentes?!
    Porém, José acredita numa Primavera...
    Que não nos falte esperança...
    Excelente opção, querida Amiga.
    ~~~ Beijinhos ~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão, Majo! Há certas atitudes que nos ultrapassam e não conseguimos encontrar razões para elas. Mas, como Saramago, também nós devemos acreditar " numa Primavera " que dê uma cor diferente a este nosso mundo tão conturbado. E, sendo, como dizes o dia do beijo, aqui te deixo o meu, muito especial e carregadinho de amizade. Até breve!
      Emilis

      Eliminar
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deixei resposta pra você, Emília!
      Beijinho.

      Eliminar
    2. Muito obrigada, Tais, pelo carinho e pela boa " conversinha " que tivemos hoje. Foi muito bom e, prometo, encontrar-nos-emos de novo um dia destes, deixando para ti a escolha do lugar, certo?. Até...
      Beijinhos e um bom fim de semana
      Emilia

      Eliminar
  13. De facto, o presente enche-nos de questões... mas as respostas... por vezes, até se encontram no passado... para este mal estar no mundo, também...
    Um assertivo poema de Saramago, que não conhecia, e adorei descobrir por aqui, Emília!...
    Beijinhos! Desejando-lhe um feliz fim de semana...
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também desconhecia este e outros poemas de Saramago e ainda bem que fui pesquisá-los; tenho lido só os livros dele e nada sabia da sua poesia. Está-se sempre a aprender, Ana. Muito obrigada pelo carinho e desejo-te um bom fim de semana, com boas oportunidades para as tuas fotos. Um beijinho
      Emilia

      Eliminar
  14. Olá amiga
    Não sei se vai entrar o comentário nem como, mas espero que te cheguem as palavras de saudade desta tua amiga que ainda vive na casa do rau mas não mais voltou ao Blog do mesmo nome.

    Saramago é único e este poema é um dos que mais gosto.
    Foi bem ler-te e "rever-te" neste teu canto.

    Abração

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas que grande e boa surpresa, Ná! Sei que não tens voltado ao blog, pois há uns meses, cliquei no nome e... nada. Fiquei com pena que o tivesses deixado, mas, se o fizeste, é porque achaste melhor. Nem imaginas como fiquei feliz por te teres lembrado de mim e espero que voltes mais vezes para, assim, matarmos as saudades. Muito, muito obrigada, querida amiga , pela alegria que me deste. É muito bom ter AMIGOS assim! Um beijinho muito especial e um bom fim de semana
      Emilia

      Eliminar
  15. Um grande poema de um grande escritor.
    Obrigado pela partilha.
    Emília, um bom fim de semana.
    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Jaime, " um grande poema " que eu desconhecia e que muito agradou a um grande poeta, de um tal " rio sem margens " e que , poder-se -ia dizer, é meu vizinho. Fico muito contente com isso, amigo! Muito obrigada! Um beijinho e até breve!
      Emilia

      Eliminar
  16. A todos os amigos:
    A nossa querida Leninha se submeterá a uma segunda cirurgia (já prevista desde a primeira), nesta Segunda-Feira, dia 10.
    Apesar da delicadeza do momento, ela se mantém tranqüila, confiante, em paz.
    Além das orações e do apoio dos amigos aqui de perto, gostaríamos de contar com as preces de todos vocês que sempre a apoiaram em todos os momentos.
    Que Deus recompense a cada um!
    Vera Lúcia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, Vera Lúcia, por teres tido o cuidado de me avisar. A Leninha vai superar mais este contratempo da vida que não tem sido nada fácil para ela. Tem mostrado que é uma pessoa forte e confiante e isso será fundamental para a completa recuperação. Um beijinho e amanhã irei ao blog da Leninha para saber como tudo correu. Muito obrigada, mais uma vez.
      Emilia

      Eliminar
  17. Há cada vez mais perguntas que ficam sem resposta, devido à enorme diferença entre nós , sendo difícil que a mesma resposta englobe todo o mundo.
    Cada vez mais aumentarão as perguntas sem resposta e a incerteza de futuro aumentará.

    Adorei o actual poema.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As razões de tanta insanidade que por aí vemos são dificeis de explicar , de entender e de aceitar, mas elas estão aí e o nosso remédio é tentarmos conviver com elas da melhor maneira que pudermos. Lisa, desejo-te uma boa semana e espero que estejam todos de saúde aí em casa. Obrigada! Beijinhos
      Emilia

      Eliminar
  18. Emília, minha doce amiga, entrei apenas para deixar um agradecimento por todas as vezes em que me visitaste levando palavras de carinho, conforto, solidariedade. Gosto muito de ti, meu anjo, e desejo que tenhas uma vida de alegrias e realizações, e que Deus coloque sempre preciosas bênçãos nos teus caminhos.
    Um carinhoso beijo do meu para o teu coração,
    com muito afeto e amizade,
    Leninha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem sei como te agradecer o carinho que sempre me dedicas, Leninha. Mesmo com todos os problemas que a vida te tem trazido, ainda tens ânimo para pensares nos amigos; isso mostra que és uma pessoa abençoada, iluminada e que por isso mereces tudo de bom. Vai de certeza correr bem mais esta cirurgia e aos poucos o teu sorriso vai voltar ao teu rosto; as tuas crianças precisam de ti, tanto aquelas que estão ao teu cuidado, mas também as que esperam as tuas maos suaves que as ajudem a vir ao mundo. Querida Leninha, muita força e o meu pensamento estará contigo, sempre.Recebi o teu beijinho e com gtande amizade do meu coração te envio muitos, todos carregadinhos de carinho
      Emilia

      Eliminar
  19. Gosto muito de encontrar aqui o Saramago.
    Uma boa semana
    Beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bomm Graça! Fico muito contente que tenhas gostado. Um beijinho e muito obrigada pela visita
      Emilia

      Eliminar
  20. Emília, boa noite.
    Penso que todos de uma forma geral no revemos no poema de Saramago, difícil é transmiti-lo com a beleza com que ele o fez.
    Gostei muito, beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fiquei muito contente po te " ver " aqui, Ana e agradeço-te muito a visita. Tens, razão, amiga, transmitir esta mensagem com a " beleza " que se vê neste poema, só mesmo José Saramago. Volta mais vezes Ana! Beijinhos
      Emilia

      Eliminar
  21. Minha amiga

    Gosto sempre de reencontrar Saramago. Já li quase todos os livros dele. Na altura em que ganhou o Nobel ainda não tinha lido um único sequer. Depois li os seus livros de uma assentada. O primeiro foi "Levantado do Chão", um livro pesado que, em começando a lê-lo, fica-se completamente dependente dele. "A jangada de pedra" é outro dos momentos ímpares da literatura portuguesa. Realmente, não é muito conhecido pela sua poesia, em todo o caso já li alguma, como este poema. Penso que é um autor que transpõe para os seus livros retalhos do quotidiano, na sua maneira única de escrever.

    Boas férias.

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também já li muitos livros de José Saramago e, confesso, Olinda, no inicio estranhava aquela maneira de escrever sem pontuação; pensava ser uma " ofensa " à lingua portuguesa, mas depois fui -me habituando; em alguns livros também não usa nomes e por vezes torna-se confuso, mas fui aprendendo a gostar dele. A Jangada de pedra li, mas o " Levantado do
      chão " não conheço o que procurarei fazer logo que possa, pois deve ser muito bom. Querida amiga, espero que esteja tudo bem aí em tua casa e obrigada pelo carinho da visita. Um beijinho
      Emilia

      Eliminar
  22. Na explanação de uma razão, pode haver uma interrogação, reticências. E a forma como Saramago se "explica", só mesmo ele.
    Parabéns Emilia, querida amiga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E muitas palavras tantas vezes vãs que nem deveriam ser ditas. Não se entendem as palavras, as atitudes, a mentalidade num mundo que , às vezes, sentimos não ser o nosso. Mas é! Querida Manuela, muito obrigada por teres vindo cá. Espero que estejas melhor e que a força não te abandone. Um beijinho, querida amiga.
      Emilia

      Eliminar