segunda-feira, 28 de março de 2016

A SABEDORIA .....




.... da Velhice


 Nós, os novos, seremos velhos um dia. Essa é mesmo a melhor saída para a nossa vida, sinal de que atingimos uma sabedoria maior, prémio por termos alcançado o topo da hierarquia da existência.
 Não é o tempo que nos faz auferir esse estatuto, mas o tempo dá-nos mais tempo para fazermos alguma coisa com ele e assim aprender para saber mais. Ninguém sabe mais do que um velho.
Ao lado do seu avô, um doutorado é um ignorante e, se afirmar saber mais do que aquelas duas gerações de diferença, é um ignorante imbecil. É o que não falta entre nós, os novos. Dá-se mais valor ao que se aprende nas faculdades do que ao que se aprende na vida, dá-se mais valor à teoria do que à prática. Coitados de nós. E depois não nos lembramos da idade, achamos que nos passa ao lado e por isso não reconhecemos aos velhos o estatuto de sábios e o respeito que lhes é devido. Somos imbecis. A maior parte de nós é tonta. Só isso justifica o abandono. Um velho é um mapa de conhecimento, tem dentro dele muitas estradas principais, muitas vias secundárias e muitos atalhos, muitos becos sem saída, muitas praias, muitos desfiladeiros, muito amor e severas tempestades.


 Gustavo Santos, in 'O Caminho'


E é tanto o abandono!!!!




GUSTAVO SANTOS


Gustavo Santos, (Lisboa, 27 de Maio de 1977, Portugal), é um ator, apresentador, bailarino profissional, escritor e modelo.
 É conhecido por ser o actual apresentador do programa "Querido, mudei a casa" e pelo seu papel como agente da Euroforce na telenovela Vingança, papel que foi elogiado por personalidades como Rogério Samora ou António Calvário. O seu último livro "Agarra-o agora", é já um best-seller no universo nacional de escritores motivacionais. O livro já está na 10ª edição.
 Interpretou vários papeis na série "Malucos na Praia". Desde 2002 que é o presidente da Sociedade Portuguesa de Doentes do Síndrome de Asperger.
 Foi votado pela revista "Egoísta" como a personalidade do ano em 2014, por causa dos seus vídeos motivacionais


Emília Pinto

37 comentários:

  1. Um texto muito interessante. Uma análise perfeita de uma sociedade em que só se tem direito à vida enquanto se é jovem... Mas noutro dia, alguém jovem surpreendeu-me quando disse "Todos temos um lugar, porque todos somos precisos." Ainda bem que há excepções no meio de tantos tolos egoístas.
    Obrigada pela visita
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai de nós se não tivessemos essas excepções, Marta!!!! Apesar de tudo, os casos positivos são em maior número que os negativos, mas mesmo assim, é triste o abandono a que estão sujeitos muitos idosos. Obrigada, Marta e até breve. Um beijinho
      Emilia

      Eliminar
  2. Emília,
    É mesmo inquestionável que somente com a idade mais avançada pode-se ser sábio. Está claro que cultura e sabedoria não é a mesma coisa. Parabéns pela sua postagem.
    Abraços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Pedro. A sabedoria só a vida dá, mas custa sempre aos jovens admitirem que os mais velhos sabem mais; claro que connosco também aconteceu isso e , tenho de confessar que, tendo ainda os meus pais vivos, muitas vezes me vejo a pensar que sei mais que eles; paro, reflicto, e admito que os sabios sao eles e não eu. Amigo , muito obrigada pela visita. Um beijinho e até breve.
      Emilia

      Eliminar
  3. Emília: a sabedoria está com os mais velhos, só se adquiri com o tempo, com o andar da vida. Admiro o povo japonês pelo seu respeito aos velhos, pela educação, pelo trabalho. Pela delicadeza. É outra cultura. É um povo que admiro pelo espírito de solidariedade, pensam no coletivo. Não sei se um dia chegaremos lá, creio que não.
    Beijo! Ótima postagem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Tais. Também admiro esse povo pelo respeito que dedicam aos mais velhos e sabes outro que tb aprendi a admirar? O de etnia cigana; apesar das dificuldades não abandonam nem os velhos, nem crianças. Durante 5 anos fiz voluntariado num loja social onde as pessoas, sinalizadas pela assistente social iam buscar alimentos e roupas; muitos ciganos iam lá e pude constatar isso, aliás nunca se ouve noticia de abandono, por exemplo de crianças ciganas; eles são mt solidários e quando há idosos ou crianças abandonadas os outros cuidam. Enfim....temos muito a aprender com outras culturas. Obrigada, Tais e tudo de bom. Beijinhos
      Emilia

      Eliminar
  4. Um bom texto sobre a velhice, que não conhecia deste simpático Gustavo Santos.
    Penso que muitos jovens não sabem dar valor às pessoas meias velhas porque não aprenderam a ter falta de muita coisa, inclusive os valores que muito carece na sociedade actual.
    Mas vamos dar tempo ao tempo, porque do modo como está o mundo, alguma coisa tem de mudar.
    Beijinho


    P.S.: Fui hoje comprar o bilhete para a peça "Bem-vindo Estranho" com Regina Duarte.
    Lamento não vir a Braga à sala mais linda do país, nem entendo como fazem a distribuição dos espectáculos.
    Estava muito indecisa se havia de ir a Famalicão, até que hoje, entrei na bilheteira do Theatro Circo e comprei para o primeiro dia , 21 de abril, uma vez que não posso ir nos outros dias.
    A Emília tem intenção de ver a peça?
    Seria giro vermo-nos por lá.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá cantinho! Fiquei a saber agora desse espectáculo da Regina Duarte? Não entendo uma coisa; fui à netver e está aqui em Famalicão nos dias 21, 22 , 23. Como é que está tambem em Braga nos mesmos dias ? Bem, se for, irei aqui, clar, mas ainda não sei.A sala do teatro circo é mesmo muito bonita; fui muitas vezes lá ao cinema quando estudei em Braga? Gostei de te ver por aqui e fiquei contente que tivesses gostado do texto. Beijinhos e até...
      Emilia

      Eliminar
  5. Excelente texto

    ... mas velhos ou jovens com experiência?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bela pergunta, amigo ! Conheço alguns que são, sim, " jovens com experiência e admiro-os muito. Obrigada pela visita, Um beijinho
      Emilia

      Eliminar
  6. Infelizmente ainda existe muito preconceito pelas pessoas mais velhas, o que é uma verdadeira insensatez, pois a sociedade deveria tentar aprender com os mais velhos a experiência e sabedoria de acumularam com anos vida.

    Valioso texto.

    Beijinhos.

    Lisa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso, Lisa, pelo menos respeitá-los, pois é muito triste ver idosos abandonados e maltratados,às vezes pelos próprios filhos. É certo que em muitos casos não souberam educar os filhos e estes também os viram fazer a mesma coisa com os idosos que tinham a seu cargo. Costumo dizer que , se não dermos o exemplo dificilmente teremos o respeito dos nossos filhos; ninguém consegue dar aquilo que não tem, não é verdade? Obrigada, Elisa e um bom fim de semana.Beijinhos
      Emilia

      Eliminar
  7. É verdade, a sabedoria é muito frequente nas pessoas mais velhas.
    Mas é extremamente importante saber aprender com os mais novos, pois eles têm um saber diferente que enriquece os mais velhos.
    Por isso, apesar de concordar em absoluto com o autor do texto, na minha opinião ele está incompleto.
    Bom fim de semana, querida amiga Emília.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens toda a razão, Jaime e este assunto daria pano para mangas; não é um simples texto que consegue abordar toda a temática, como disse acima, os jovens são educados pelos mais velhos e em muitos casos estes não souberam passar aos mais novos os valores de solidariedade e respeito para com os outros. Quantos filhos não vêem os pais a abandonarem os avós num lar sem nunca os vistarem ? Quantos não os veem a maltratá-los? Não sou contra a ida dos idosos para uma instituição, pois há casos em que não há alternativa, mas isso não quer dizer que lá os esqueçam. Claro que ha idosos que se acham " os donos do mundo" e tudo o que um jovem diz nada vale, mas esses não são os sábios, Jaime; sábio é aquele que sabe também ouvir, nem que seja uma criança pequena. Nem imaginas como gosto de ouvir os meus netinhos de 7( menina ) e de 9 ( menino) Fico muito atenta ao que me dizem, pq, além de ser muito importante para a educação deles, aprendo sempre muito. E se for sobre novas tecnologias? " Dão - me cá um banho!!! ? Muito pertinente o teu comentário que acrescenta ao texto uma parte importante a que ele não se refere. Mas assim tb há mais oportunidade para se debater o assunto. Obrigada, Jaime e um bom fim de semana. Um beijinho
      Emilia

      Eliminar
    2. Gostei do teu comentário ao meu comentário.
      Aproveito para te desejar um bom fim de semana, querida amiga Emília.
      Beijo.

      Eliminar
    3. Que bom, Jaime! Muito obrigada, um bom fim de semana. Bjo
      Emilia

      Eliminar
  8. Olá, Emília.
    Trouxe um texto muito oportuno.
    A sociedade ocidental não sabe valorizar o que, de facto, tem valor e, não é só com a sabedoria dos mais velhos, é com tudo. Valoriza-se o supérfluo, valoriza-se a beleza física e valoriza-se os bens materiais.
    Nem todo velho é sábio, temos que admitir: pois dos jovens estúpidos só sairá um velho estúpido - e vemos muitos, pois a esses, todo o tempo do mundo não chega para aprenderem o que quer que seja! É duro, é triste, mas é um facto.
    Mas, a sabedoria da experiência, aquela que nenhum livro ensina, essa só pode ser encontrada nos que já percorreram mais chão. E não quer isso dizer que, no seu tempo de jovens tenham acertado mais: não. Regra geral, a sabedoria está justamente naqueles que erraram, mas, que aprenderam com esses erros a reconhecer os melhores caminhos e aqueles que não devem ser percorridos.
    Por outro lado, com ou sem sabedoria, é importante que se comece a exigir da sociedade um maior RESPEITO pelos mais velhos. Cada vez mais está a vir ao conhecimento público o quanto há pessoas a serem desprezadas, maltratadas e abandonadas, simplesmente porque estão numa situação de suas vidas em que não têm capacidade para se defenderem.

    bjn amg

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Carmem ! Acima o Jaime tocou num ponto importante e agora tu focas outro que também tem que se ter em conta; de opinião em opinião, vamos aprendendo um pouco mais sobre este tema que a todos preocupa. É com oe erros que se aprende e há idosos sim que adquiriram muita sabedoria precisamente por terem sabido corrigir esses erros durante a caminhafa. Há hoje pessoas jovens que já mostram a sua estupidez achando que nunca erram e esse é o primeiro passo para serem uns idosos complicados , muitas vezes sem o minimo respeito pelas pessoas que, com carinho tratam delas. Também vemos muitos casos destes, infelizmente ? Como se costuma dizer " vê-se de tudo" , mas de qualquer modo temos que estar cientes de que a formação dos jovens está ou esteve a nosso cargo e portanto muita da culpa cabe a nós. Carmem, muito obrigada pelo excelente comentário e desejo-te um bom fim de semana
      Um beijinho
      Emilia

      Eliminar
  9. Nem sempre os mais jovens tem paciência para dar atenção, enfim, ouvir as histórias dos mais velhos. E às vezes, mesmo sem nenhum diploma, ainda assim podem dar lições ao mais novos através da grande experiência adquirida com a vida.
    Ótimo texto, Emília.
    Agradeço o carinho lá no Asfalto.
    Beijos!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É sempre assim Shirley! Se olharmos para o que nós fizemos quando eramos jovens vemos que a nossa paciência com os mais velhos era muito
      pouca e, se ainda tivermos idosos a nosso cargo, constatamos que ainda não é a desejada. Mas a vida está muito bem feita, atrás de uns vão os outros e o que fizermos, mais tarde a nós o mesmo será feito. Envelhecer não é nada agradável e muitas vezes a velhice chega com muito pouca qualidade de vida o que torna a situação muito pior. Amiga, muito obrigada pela visita. Um beijinho e até breve
      Emilia

      Eliminar
  10. Querida Amiga , este tema dá , para não dizer , obriga a " uma mesa redonda " .O amigo Jaime Portela aflorou um dos aspectos .
    Costuma dizer -se que " a idade é um posto " . Será , se a pessoa merecer os galões .
    O mais importante . . . a existência de respeito entre as várias faixas etárias .
    A sabedoria sem ele não existe .
    Respeito , muitíssimo , os velhos mas escuto com muita atenção uma criança .
    Até porque sabedoria vem ter connosco se soubermos fazer silêncio .

    Forte abraço , Emília ,
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Disseste bem, Maria, " a idade é um posto se a pessoa merecer os galões" e, claro que isso nem sempre acontece. Como se costuma dizer " ninguém dá aquilo que não tem " e se um jovem nunca teve o respeito dos mais velhos que com ele conviveram, é claro que não vai saber respeitar os idosos. O meu pai costumava dizer que um irmão dele não tinha apoio dos filhos porque nunca soube lhes soube dar atenção e carinho e agora estava a
      pagar esse erro. Não deixa de ter razão! Amiga, este assunto merecia " uma mesa redonda " pois há diversos factores que contribuem para este estado calamitoso em que se encontram muitos idosos, mas, já que não pode ser, vamos pelo menos trocando ideias aqui e assim contribuirmos de alguma forma para a discussão deste grave problema. Maria, muito obrigada pela tua opinião à qual gostaria de dar uma COR, mas....não me atrevo...As cores são para ti Beijinhos
      Emilia

      Eliminar
  11. OI EMÍLIA!
    QUE SABEDORIA, E PELO QUE POSSO VER, ERA JOVEM QUANDO ESCREVEU O TEXTO, MAS NÃO TONTO NEM IMBECIL, POIS COM MESTRIA SOUBE DISCORRER SOBRE OS VALORES DE QUEM JÁ VIVEU BASTANTE E QUE TEM MUITO DE SABER PARA DIVIDIR COM O JOVEM QUE TIVER OLHOS PARA VÊ-LO E OUVIDOS PARA OUVI-LO.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda é jovem o autor deste texto, mas com certeza que é um daqueles que tiveram uma educação baseada no respeito. Souberam não so respeitá-lo como também ensiná-lo a respeitar os outros; se nós pais não educarmos os nossos filhos dessa maneira, é pouco provável que um dia eles nos tratem com o devido respeito. Zilani, obrigada pelo carinho e volta sempre. Um beijo
      Emilia

      Eliminar
  12. Ainda é comum o ditado "velhos são os trapos".
    Penso que nunca foi tão amplo este aforismo, tanto pela longevidade que graças aos avanços da medicina se torna mais evidente, como pelo que aqui e além se tenta remediar, fazendo renascer, o outrora. Se hoje os livros nos carregam de saberes, ontem era a tradição oral que os transmitiam. Se bem que muito se tenha deturpado, a verdade é que hoje quem convive com pessoas que têm tempo, vê que ele não corresponde à idade, pela vivacidade e uma certa juventude que vai esmorecendo nos mais jovens.
    Que se dê o verdadeiro lugar com respeito à Sabedoria viva.
    Como sempre, Emília, assuntos tão importantes!
    Beijinho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E o que vemos, Manuela , causando-me em muitos casos surpresa e admiração é essa " Sabedoria viva " a frequentar as universidades seniores, ginásios e outras entendidas à procura daqueles conhecimentos que não puderam adquirir, ou por falta de tempo ou por não estarem disponiveis quando eram mais jovens. E com uma idade já avançada, lá estão eles nas aulas de informática, de pintura, de dança, etc, etc.com uma disposição e interesse impressionantes. Eu este ano mudei o meu voluntariado e estou a fazer um pouco de companhia a uma senhora de 87, duas vezes por semana. Vive bem, mas não teve filhos e é viuva; tem familiares que moram longe e por isso inscreveu-se neste serviço que a nossa autarqui disponibiliza. Isto só para dizer, Manuela, que venho sempre muito bem disposta de lá. Ela tem um espirito muito jovem, alegre e nunca se lamenta, embora tenha alguma dificuldade em andar. Claro que a vida lhe manteve a lucidez até agora o que a deixa capaz de tratar das suas coisas praticamente sozinha e de estar a par das noticias daqui e do mundo; conversa de qualquer assunto, apesar de não ter grande formação académica. E sabes, amiga, a vida nos surpreende com situações que não entendemos, mas que nos faz pensar. Nao conhecia essa senhora, mas, um dia, estando ela a conversar alguns casos e nomes me chamaram a atenção. Resumindo, o marido dela foi um grande amigo do meu pai e ela e ele estiveram nas bodas de ouro dos meus pais há 15 anos (fizeram a festa cá). Contou-me tudo, com muita precisāo, sobre a cerimónia. A vida nos juntou e o motivo só ela sabe; eu só sei que para mim está a ser muito gratificante conviver com esta " Sabedoria viva" Muito obrigada, Manuela pelo carinho da visita. Um beijinho e até breve
      Emilia

      Eliminar
    2. Corrigindo...entidades....autarquia
      Desculpa, Manuela bjo

      Eliminar
  13. Bom dia,tudo que começa acaba, tudo que acaba começa de novo, a vida tem como função o saber e o fazer, com o passar dos anos perdemos e ganhamos qualidades, são estas que fazem a nossa historia negativa ou positiva que é marcante para os nossos descendentes, motivo que em cada uma das idades existe uma juventude.
    AG

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão, António e foi por isso que escolhi " Comecar de novo" para nome do meu blog. Além de gostar muito da letra desta música, considero que a vida é um constante começar de novo; é como dizes, tudo o que começa acaba e quando uma coisa acaba a outra começa .Nós nascemos
      sem pedir e sem pedir acabaremos um dia; é nossa obrigação, nesta
      caminhada, seja longa ou não , aprendermos a cada dia que passar; erramos
      muito e também acertamos, mas que tudo isso sirva para que sejamos cada
      vez melhores e entendamos que o respeito é essencial e que a " nossa
      história , negativa ou positiva é marcante para os nossos descendentes" . Amigo, o exemplo que dermos será o que fará com que os jovens saibam acarinhar aquele que, com a idade, perdeu as capacidade de ser autónomo. Um beijinho e muito obrigada
      Emilia

      Eliminar
  14. Actualmente eu sei indubitavelmente muito mais do que aquilo que sabia quando tinha vinte, trinta, quarenta anos. Grande parte do que hoje sabemos, não se aprende em nenhuma universidade. É a vida que nos ensina em lições umas vezes amargas, outras agradáveis.
    Amiga desculpe só vir hoje, mas os dez dias de férias em Lagos e a preparação da festa de aniversário do marido, baralharam-me e eu pensava que já tinha comentado este texto.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não te preocupes, Elvira! Primeiro está o descanso e a festa do marido e depois vem o resto. Sempre sabemos que, se os amigos não aparecem é porque têm motivo para isso, Quanto à idade, amiga, também eu tenho consciência de que tenho aprendido muito com o passar dos anos e penso que é " obrigação " de todos acrescentar à sabedoria dos livros o saber da experiência. Infelizmente vemos pessoas que não aprendem com a idade e depois querem que os jovens os respeitem. Se não os ensinarmos com o nosso exemplo, dificilmente saberão respeitar os mais velhos. Já diz o ditado, " respeita para seres respeitado " Elvira, desejote um bom fim de semana e muita saúde para todos aí em casa. Obrigada e um beijinho
      Emilia


      Eliminar
  15. Um texto para espevitar sentimentos apagados e ou esquecidos...
    Mas hoje passo para lhe oferecer o prémio Dardos
    Encontra-o aqui. Beijinho
    Excelente a fotografia e o breve poema.

    Hoje vim oferecer-lhe o Prémio Dardo. encontra-o aqui. Beijinho http://partinhasvegetarianas.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  16. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  17. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  18. Um texto para espevitar sentimentos apagados e ou esquecidos...
    Mas hoje passo para lhe oferecer o prémio Dardos
    Encontra-o aqui. Beijinho
    Excelente a fotografia e o breve poema.

    Hoje vim oferecer-lhe o Prémio Dardo. encontra-o aqui. Beijinho http://partinhasvegetarianas.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que coisa imperdoável, Ana! Só hoje vi o seu amável comentário e a oferta tão simpático do prémio Dardo, Agradeço-lhe imenso e vou guardá-lo no lugar mais precioso que tenho, o meu coração. O meu cantinho não tem lugar para selos, mas não importa. O que vale é que a Ana acou-me merecedora desse prémio e isso é mt gratificantes, Um beijinho querida amiga e desculpe o atraso na resposta
      Emilia

      Eliminar