segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

O QUE DISTINGUE.....






....um Amigo Verdadeiro

Não se pode ter muitos amigos. Mesmo que se queira, mesmo que se conheçam pessoas de quem apetece ser amiga, não se pode ter muitos amigos. Ou melhor: nunca se pode ser bom amigo de muitas pessoas. Ou melhor: amigo. A preocupação da alma e a ocupação do espaço, o tempo que se pode passar e a atenção que se pode dar — todas estas coisas são finitas e têm de ser partilhadas. Não chegam para mais de um, dois, três, quatro, cinco amigos. É preciso saber partilhar o que temos com eles e não se pode dividir uma coisa já de si pequena (nós) por muitas pessoas. Os amigos, como acontece com os amantes, também têm de ser escolhidos. Pode custar-nos não ter tempo nem vida para se ser amigo de alguém de quem se gosta, mas esse é um dos custos da amizade. O que é bom sai caro. A tendência automática é para ter um máximo de amigos ou mesmo ser amigo de toda a gente. Trata-se de uma espécie de promiscuidade, para não dizer a pior. Não se pode ser amigo de todas as pessoas de que se gosta. Às vezes, para se ser amigo de alguém, chega a ser preciso ser-se inimigo de quem se gosta. Em Portugal, a amizade leva-se a sério e pratica-se bem. É uma coisa à qual se dedica tempo, nervosismo, exaltação. A amizade é vista, e é verdade, como o único sentimento indispensável. No entanto, existe uma mentalidade Speedy González, toda «Hey gringo, my friend», que vê em cada ser humano um «amigo». Todos conhecemos o género — é o «gajo porreiro», que se «dá bem com toda a gente». E o «amigalhaço». E tem, naturalmente, dezenas de amigos e de amigas, centenas de amiguinhos, camaradas, compinchas, cúmplices, correligionários, colegas e outras coisas começadas por c. Os amigalhaços são mais detestáveis que os piores inimigos. Os nossos inimigos, ao menos, não nos traem. Odeiam-nos lealmente. Mas um amigalhaço, que é amigo de muitos pares de inimigos e passa o tempo a tentar conciliar posições e personalidades irreconciliáveis, é sempre um traidor. Para mais, pífio e arrependido. Para se ser um bom amigo, têm de herdar-se, de coração inteiro, os amigos e os inimigos da outra pessoa. E fácil estar sempre do lado de quem se julga ter razão. O que distingue um amigo verdadeiro é ser capaz de estar ao nosso lado quando nós não temos razão. O amigalhaço, em contrapartida, é o modelo mais mole e vira-casacas da moderação. Diz: «Eu sou muito amigo dele, mas tenho de reconhecer que ele é um sacana.» Como se pode ser amigo de um sacana? Os amigos são, por definição, as melhores pessoas do mundo, as mais interessantes e as mais geniais. Os amigos não podem ser maus. A lealdade é a qualidade mais importante de uma amizade. E claro que é difícil ser inteiramente leal, mas tem de se ser.


Miguel Esteves Cardoso, in 'Os Meus Problemas'

Não podia  recomeçar a minha vida aqui no meu cantinho com uma mensagem diferente desta. Já há muito que considero que AMIGOS verdadeiros posso contá-los pelos dedos, mas nunca imaginei que poderia tê-los sem os conhecer pessoalmente A prova está em todo este carinho que recebi durante a minha estadia no Brasil. Foram tempos difíceis, mas que, felizmente, passaram Muito me ajudaram as palavras de apoio que recebi de pessoas que conheço só através de palavras, mas que, através delas, me fizeram acreditar ainda mais no ser humano. A minha pequena lista de Verdadeiros amigos ficou maior.  MUITO E MUITO OBRIGADA

Emília Pinto

27 comentários:

  1. Voltou? Isso quer dizer que seus pais estão bem? Graças a Deus. Fico feliz por si.
    Um abraço e tudo de bom.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Felizmente, Elvira voltei com o coração mais aliviado. A minha mãe recuperou bem, embora a cabecinha dela não tenha ficado a mesma. O meu pai está como estava, umas vezes mais lúcido outras menos. A idade já é muita e isso é sempre de se esperar. Querida amiga, muito obrigada pelo carinho e muito em breve estarei aí para um cafezito, certo? Demora sempre bastante a colocar as coisas em ordem. Beijinhos
      Emilia

      Eliminar
  2. Um amigo está sempre presente no pior e no melhor dos momentos...E estamos sempre a sorrir com um amigo verdadeiro, mesmo que se esteja a chorar... Ainda bem que está de volta e que esteja tudo bem com os Pais.
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi precisamente isso que senti durante estes tempos difíceis que passei. Os amigos não me faltaram com o apoio
      mesmo aqueles que não conheço pessoalmente. São tão importantes as palavras de conforto nestes momentos difíceis, Marta!!!! Quando chegava do hospital vinha ao meu cantinho ler as mensagens dos meus amigos e ficava mais alegre e com mais ânimo para enfrentar o dia seguine. Felizmente a minha mãe recuperou bem e com o tempo ficará mais forte. Muito obrigada, amiga e até breve aí em tua casa. Beijinhos
      Emilia

      Eliminar
    2. Bem-vinda Emília ! Amigos ! Quem percorreu um bom pedaço de caminho já tropeçou , e continuou a andar embora com as marcas que tudo o que doi , deixa . Nos vamos habituando a calcorrear com cuidado porque as cascas de banana estão onde menos se espera . Mas sente - se quando a outra parte é uma espécie de alma gêmea . Aí , descansamos no seu ombro
      E que tudo se recomponha com seus pais . A esperança tem que nos manter a chama acesa ! Bjis de saudade

      Eliminar
    3. Olá Manuela. Quem já percorreu um longo caminho como nós, aprendeu com certeza muito sobre os amigos. Já dificilmente " escorrego na casca de banana ". Vou sempre com muito cuidado e distingo muito melhor as pessoas com quem convivo. Dou-me bem com toda a gente, as há muitas a quem me limito dizer " Olá como vai " e sigo em frente.
      Felizmente com os meus pais está tudo bem tendo em conta a idade. Muito obrigada pelo carinho e até sempre. Beijinhos
      Emilia

      Eliminar
  3. Querida Emília

    Um "Começar de Novo".E começaste-o de uma forma maravilhosa, exaltando o valor da amizade, mesmo daqueles que só se conhecem através das palavras. Pois, as palavras existem para expressar sentimentos belos como a amizade e o autor tem razão quando diz que ela assenta na Lealdade.

    Contente por teres voltado com o coração aliviado, deixando os teus pais recuperados, não totalmente como seria desejável mas dentro do possível dada a idade. Acompanho-te nessa fase da tua vida, com conhecimento de causa porque já passei por isso, de modo que sei dar o devido valor a todo esse sofrimento.

    Muito obrigada por teres ido ao Xaile e deixado lá as tuas palavras, adequadíssimas ao tema exposto.

    Minha amiga, o XailedeSeda vai entrar em modo "Pausa", por algum tempo. Mas ver-me-ás por aqui mesmo que não comente.

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  5. Muito obrigada, Olinda!. Espero que essa pausa não seja por motivos de saúde e cá te esperamos, claro, ansiando pelo teu regresso rápido, Tudo de bom, querida amiga
    Um beijinho e a minha sincera amizade.
    Emília.

    ResponderEliminar
  6. A Verdade Em Poesia, está a tentar visitar a todos os seus seguidores,
    para deixar abraço amigo e agradecer por termos ficado juntos mais um ano,
    desejar também que este ano lhe traga muitas alegrias, e grandes vitórias.
    Atenciosamente. António.
    PS. tive de seguir outra vez porque estava sem foto, ou sem endereço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada António pelo carinho. E muito bom receber os amigos e sinceramente te desejo muita saúde e alegria e que continuemos juntos pelo menos por mais este ano. Bom fim de semana, amigo. Um abraço
      Emília

      Eliminar
  7. Concordo na íntegra com Miguel Esteves Cardoso.

    Os dedos da mão sobram para contar os meus verdadeiros amigos.
    Sempre distingui os amigos em: conhecidos, amigos com "a" e amigos com"A".
    Com "A " tenho apenas duas. Estão sempre ali, quando preciso, mesmo que nos vejamos pouco.
    A amizade é recíproca.
    Há uns anos que tenho passado momentos cinzentos e o meu suporte têm sido elas.É nos momentos difíceis que os conhecemos.
    Tenho bastantes amigas com "a" que têm sempre uma palavra de conforto que muito me ajuda.


    Beijinhos e Bem Vinda à blogosfera.

    Lisa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom ver-te por aqui, Lisa! O que nos vale são os AMIGOS para suportar os momentos difíceis. São sempre poucos e os dedos da mão sobram, mas são o nosso esteio e disso tive eu a prova nestes tempos difíceis. Não me faltaram as palavras de conforto e apoio e aquele abraço apertado , solidário e sincero também o tive. Sabes, Lisa, sempre me lembro muito de ti, mas quando olhava a minha mãe naquela maca em coma induzido e o meu pai fechado no mundinho dele, na maioria das vezes não conhecendo sequer os ,netos, pensava em ti e entendia melhor tudo o que dizias. Espero sinceramente que estejas bem e aqui te deixo um beijinho muito especial e votos de um bom fim de semana, apesar deste tempo tão sombrio
      Emília

      Eliminar
  8. Querida Emília
    Que bom ter-te de volta e saber que os teus pais se encontram melhores. Quando a idade já é avançada nunca se está a 100%... tempos que ter isso em conta.
    Embora não concordando inteiramente com Miguel Esteves Cardoso, gostei de ler o texto.
    Pessoalmente, os dedos da mão (pelo menos de uma só mão...) não chegam para contar o(a)s amigo(a)s que tenho, daqueles mesmo a sério, em quem se pode confiar inteiramente. Claro que há muitas pessoas que tratamos por amigo ou amiga mas que apenas se trata de uma força de expressão, não são dos tais verdadeiros.
    Mas deixa-me que te diga que até mesmo a nível virtual tenho ganho verdadeiras amigas e amigos - alguns passaram de virtuais a reais.
    E para terminar, também te digo: Não se pode (não é bom) viver sem amigos.

    Votos de excelente Domingo.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E para Começar, querida amiga, não conseguiria viver sem amigos, Fazem-me muita falta e o que mais me agrada é passar uma tarde sentada num café numa boa conversa com um daquela AMIGAS com quem se pode abrir o livro da nossa vda, sem medos e comtotal confiança. Abrimos o nosso coração e deixamos sair aquilo que nos alegra, aquilo que nos dói, o que nos
      preocupa; escutamo-nos uma à outra e voltamos a casa mais leves e com mais esperança. Já visitei o teu cantinho, mas não comentei, Claro que voltarei lá para o fazer, mas aproveito já a oportunidade para te deixar os parabéns pelo lançamento do teu livro; foi um momento lindo apesar do teu coração triste; é um dor que te vai acompanhar para sempre, embora se vá suavizando com o tempo. Agradeço-te o carinho e deixo-te um abraço solidário com essa grande dor. Até breve, Mariazita , aí no teu cantinho
      Emília

      Eliminar
  9. Amizade é talvez a mais pura forma de amor e difícil de encontrar.

    Minha querida, é muito bom ter-te de novo aqui tão perto, embora só no computador.

    Um carinhoso e estreito abraço, Mila.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo plenamente com a tua primeira frase, é um amor que se escolhe e essa escolha nem sempre é fácil; há desilusões e enganos; já andei enganada vários anos e quando descobri isso, foi um verdadeiro choque que me custou bastante a entender e finalmente aceitar
      Poi é amiga, foram três meses fora, a maior parte do tempo com o " coração nas mãos " Felizmente tudo correu bem e aqui estou muito mais tranquilo. Muito obrigada pelo carinho e apoio e tudo de bom para ti e os teus. Um beijinho
      Emília

      Eliminar
  10. Bem vinda espero que esteja tudo bem Bjbj Lisette.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, lisette, pelo carinho. Felizmente tuso se recompôs e assim pude voltar com o coração mais serene. Brevemente estarei aí para um cafezinho, certo? Beijinhos, amiga.
      Emília

      Eliminar
  11. Ainda bem que que tudo se recompôs e que já não andas "com o coração nas mãos".
    E os amigos são mesmo para as ocasiões...
    Emília, bom resto de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, Jaime. Estou mt mais tranquila e as noticias têm sido boas, tendo em conta a idade. Os amigos são essenciais e não conseguiria viver sem eles ; nas " ocasiões " , naquelas difíceis, são o nosso esteio, o nosso suporte. Um bom fim de semana, amigo. Um beijinho
      Emilia

      Eliminar
  12. Querida Emília, só agora vim dar "as boas vindas" para o seu "recomeçar". Lembrei-me de um programa de televisão que havia e que o apresentador "tirava o chapéu" para algumas pessoas cujas fotos compunham um quadro, todas cobertas por um chapéu que ficava preso em um torno como um cabide. À medida que ele ia descobrindo a foto (devagar e só ele olhando), só retirava de vez se ele ADMIRAVA o "dono" daquela foto. Caso gostasse, tirava o chapéu e tercia elogios àquela pessoa. Então, minha amiga, diante desse texto que li e com seu comentário sobre sobre "verdadeiros amigos" só tenho a dizer: TIRO O CHAPÉU para EMÍLIA PINTO, do COMEÇAR DE NOVO!
    Receba meu carinhoso abraço, querida amiga Emília com o desejo de que 2016 seja um ANO MUITO FELIZ, para você e seus familiares.
    Beijos,
    da Lúcia,
    do Ceará,
    do Brasil!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Lúcia, depois de ler este comentário, tenho que confirmar mais uma vez que o Miguel Esteves Cardoso tem muita razão no que diz , aliás, Lúcia, até eu, quando falo na importância que tiveram os meus amigos " virtuais " neste momento difícil que tive. Depois de ler estas palavras tão carinhosas, tenho que dizer que não sei se as mereço, mas sei, com toda a certeza que me sensibilizaram muito e que me fizeram muito bem. Lembro perfeitamente desse programa; ainda vivia no Brasil nessa altura e foi bom recordá-lo. E agora, se me permite o " plágio" tiro o chapéu à minha grande amiga do Ceará, no meu querido Brasil e a todos os outros amigos verdadeiros que me têm apoiado e contribuído para o enriquecimento deste Começar de Novo.
      Brevemente aí estarei para confortavelmente me sentar na cadeirinha de arruar e tomar um cheiroso cafezinho. Muito obrigada, Lúcia e até breve. Um bom fim de semana. Um beijinho e a minha sincera amizade
      Emília

      Eliminar
  13. Respostas
    1. Neste " apeadeiro " está tudo bem. Estou a passar o fim de semana na Régua, região do Douro, na casa do meu filho e netinhos e por isso, não posso deixar de considerar que tudo está optimo. No outro " apeadeiro " , do outro lado do Atlântico, as coisas também melhoraram e, tendo em conta a idade, posso considerar que a vida foi bastante benovelente para comigo; a minha mãe recuperou e encontra-se bem. Muito obrigada e um bom Domingo. Beijinho e até...
      Emília

      Eliminar
  14. Querida Emília!

    Espero que estejas bem, tal como todos os teus.

    Por lapso, e não sei como sucedeu, deixei o meu comentário a esta tua publicação no post anterior. Peço desculpa!

    Agradeço visita e comentário inteligentíssimo no meu blogue.

    Beijos e boa semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Apesar do lapso e o teu comentário ter sido feito no post anterior, vou responder aqui. Concordo plenamente com o que dizes, Céu e na realidade AMIGOS talvez só uma mão chegue para os contar. Conhecidos, amigos e AMIGOS é a distinção que já há muito faço entre as pessoas com quem, de alguma forma me relaciono. Há uma coisa que me intriga e que vejo muitas vezes; pessoas que nunca visitam um amigo e, se por acaso ele morre faltam até ao trabalho para ir ao funeral. Para quê? Enfim....só para " inglês ver " como se costuma dizer aqui para os meus lados e falando "meus lados " fiquei encucada com o que dizes no teu comentário : " és uma mulher do norte, mas sabes discernir...." ; bem...os amigos que temos do norte se
      calhar não vão gostar!!!!! Estou a brincar, Céu!!! Obrigada pelo elogio! Não sei se o mereço, mas é sempre bom recebe-los. Fica bem e até sempre. Um beijinho e votos de que esteja tudo " satisfatório " contigo
      Emilia
      har

      Eliminar