terça-feira, 17 de agosto de 2010

OBSIDADE MENTAL


"Há apenas algumas décadas, a Humanidade tomou consciência dos perigos do excesso de gordura física por uma alimentação desregrada. É tempo de se notar que os nossos abusos no campo da informação e conhecimento estão criando problemas tão ou mais sérios que esses.
A nossa sociedade está mais atulhada de preconceitos que de proteínas, mais intoxicada de lugares-comuns que de hidratos de carbono. As pessoas viciaram-se em estereótipos, juízos apressados, pensamentos tacanhos, condenações precipitadas. Todos têm opinião sobre tudo, mas não conhecem nada.
Os cozinheiros deste magno fast food intelectual são os jornalistas e comentadores, os editores da informação e filósofos, os romancistas e realizadores de cinema.
Os telejornais e telenovelas são os hamburgers do espírito, as revistas
e romances são os donuts da imaginação.
O problema central está na família e na escola. Qualquer pai responsável sabe que os seus filhos ficarão doentes se comerem apenas doces e chocolate.
Não se entende, então, como é que tantos educadores aceitam que a dieta mental das crianças seja composta por desenhos animados, videojogos e telenovelas. Com uma «alimentação intelectual» tão carregada de adrenalina, romance, violência e emoção, é normal que esses jovens nunca consigam depois uma vida saudável e equilibrada.
O jornalismo alimenta-se hoje quase exclusivamente de cadáveres de reputações, de detritos de escândalos, de restos mortais das realizações humanas. Boa parte da imprensa deixou ha muito de informar, para apenas seduzir, agredir e manipular em busca de índices de audiência.
Os repórteres se desinteressam da realidade fervilhante, para se centrarem apenas no lado polêmico e chocante. Só a parte morta e apodrecida da realidade é que chega aos jornais.
O conhecimento das pessoas aumentou, mas é feito de banalidades.
Todos sabem que Kennedy foi assassinado, mas não sabem quem foi Kennedy.
Todos dizem que a Capela Sistina tem teto, mas ninguém suspeita para que é que ela serve.
Todos acham que Saddam é mau e Mandella é bom, mas nem desconfiam porquê.
Todos conhecem que Pitágoras tem um teorema, mas ignoram o que é um cateto.
Não admira que,no meio da prosperidade e abundância, as grandes realizações do espírito humano estejam em decadência. A família é contestada, a tradição esquecida, a religião abandonada, a cultura banalizou-se, o folclore entrou em queda, a arte é fútil,paradoxal ou doentia.
Floresce a pornografia, o cabotinismo, a imitação, a sensaboria, o egoísmo. Não se trata de uma decadência, uma «idade das trevas» ou o fim da civilização, como tantos apregoam. É só uma questão de obesidade. O homem moderno está adiposo no raciocínio, gostos e sentimentos. O mundo não precisa de reformas,desenvolvimento, progressos.
Precisa sobretudo de dieta mental."


in Momentos de reflexão
By Bernardo

Precisamos cuidar do nosso corpo....a obsidade é considerada uma das doenças mais perigosas da nossa sociedade, mas o autor deste texto está coberto de razão. Há urgência numa forte dieta mental!

Emília Pinto

20 comentários:

  1. Muy necesario e interesante articulo.. gracias por compartirlo..

    Es siempre es un gusto visitarte

    Un Abrazo
    Saludos fraternos...

    ResponderEliminar
  2. è minha querida

    a tal capacidade intelectual,nem sempre caminha junto com a capacidade espiritual.
    è preciso equilibrio
    e discernimento.

    E Q U I L I B R I O


    carinho sempre

    ResponderEliminar
  3. Oi Adolfo que bom que gostou! Obrigada pela visita e um beijinho
    Emília

    ResponderEliminar
  4. Oi Denise. Assim como na alimentação precisamos de comer de tudo, sempre na medida certa, sem exagero, assim temos que fazer com a alimentação intelectual; tudo é preciso, novelas, distracção e informação cultural, mas devemos assimilar isso tudo com o necessário equilíbrio; é o fundamental para uma alimentação correcta, tanto a fisiológica como a intelectual. Um beijinho e obrigada pela visita e comentário
    Emília

    ResponderEliminar
  5. Oi Emilia!
    Mais um pouco de sorte para vir ao nosso blog.
    Sabe que nunca me tinha passado pela ideia "obsidade mental", mas pensando bem existe e o que o autor diz está mais do que certo, , tentar arrenjar novas formas para os miudos principalmente ,comecarem a vida dentro da tal dieta regrada,de vez enquando lá estão eles ligados à televisão sem pestanejar, a ver bonequinhos...é ums bola de neve pois infelizmente também dá geito aos pais, horas e horas de trabalho, mais o que os esperam em casa, então nessa altura um pouquinho não faz mal, é bom para ambas as partes!
    Somos bombardeados nos noticiários, todos os dias com coisas caricatas,que envergonham qualquer ser humano por pouca instrução que tenha, mas tinhamos fé que tudo irá melhorar poderá demorar ,mas vai mudar,
    Gostei do post,pois já ouvi na televisão que a dieta do corpo começa pelo mês de Março, para os corpos adelgaçantes "danone" sejam exibidos no mês de Agosto, quanto à dieta mental, essa não nunca ouvi qual era o mês de eleição , nem qual o de exibissionismo ah ah ah ah !
    Até breve e boa sorte...espero pelo jantar!!
    Herminia

    ResponderEliminar
  6. Oi Hermínia. Gostei do seu comentário!!! Também não sei qual será o mês indicado para se fazer a dieta mental. Se não puder ser sempre, então que seja depois das férias....assim não diremos disparates quando começarmos com o dia a dia do trabalho, seja ele de que tipo for. Temos que ser optimistas...tudo vai melhorar, sim senhor! Um beijinho e até breve!
    Emília

    ResponderEliminar
  7. ola amigas!
    Antigamente se comia mais, mas as gorduras eram queimadas por ser praticado muita caminhado. Hoje até para ir a paderia , vamos de carro..... E o resultado , nosso organismo ficou preguiçosso, e mal digere e elimina os excesos.
    O jeito para manter a sadude, é a CONCIÊNCIA de cada um.

    Se você tiver conciência, concerteza será coerente em sua alimentação , e as extravagancias serão cometidas apenas em excessão.
    Não precisamos nos privar do que é decilioso, e sem balacear o que ingerimos.

    Beijos
    ANdresa

    ResponderEliminar
  8. Oi Andresa. É muito bom vê-la por cá. Tudo tem que ser feito com moderação e equilibrio para termos uma saúde boa, tanto física quanto mental. Obrigada pela visita e volte sempre! Um beijinho
    Emília

    ResponderEliminar
  9. Amiga,

    Com sinceridade acho que me preocupa bem mais a obesidade intelectual que a física...será bom que o nosso objectivo principal seja a prevenção de ambas, já que regredir de qualquer uma delas é penoso e traz sempre sequelas irreparáveis.

    Beijinhos
    Margarida (miguxa)

    ResponderEliminar
  10. Oi Miguxa. Acho que tens razão e também me preocupa mais a obsidade mental do que a outra. Recuperar o peso ideal é mais fácil do que esvaziar a mente de todas as besteiradas que assimilámos, pt há que saber filtrar bem as informções que recebemos para que não nos empanturremos de assuntos que não interessam absolutamente nada. Um beijinho e obrigada pela visita
    Emília

    ResponderEliminar
  11. Passando para desejar feliz final de semana

    abraços

    ResponderEliminar
  12. Obrigada, Sonia, pelo carinho.Espero que esteja tudo bem consigo e desejo-lhe também um belo fim de semana Um beijinho
    Emília

    ResponderEliminar
  13. passei dois dias de cama justamente por não prestar atenção nestas coisas, abusei do meu corpo agora pago a pena

    ResponderEliminar
  14. Que pena, Ediney! Espero que já estejas melhor! Como vês, sofre o corpo e a mente. Um beijinho e obrigada pela visita
    Emília

    ResponderEliminar
  15. Olá Emília

    Um texto real.Obrigada pela partilha.

    A nossa sociedade sofre de um sedentarismo intelectual que conduz à obesidade mental.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  16. É isso mesmo, Monalisa! Deu uma classificação muito correcta à obsidade mental, sedentarismo intelectual...gostei! Beijinhos e obrigada pela visita. Continuação de boas férias!
    Emília

    ResponderEliminar
  17. Olá!

    Que interessante este texto!
    Precisamos e urgentemente de uma desintoxicação no que toca a preconceitos, ideias pre-concebidas e generalizações absurdas.
    Há que tratar não só da saude fisica!

    Beijinhos

    Joana

    ResponderEliminar
  18. Obrigada, Joana, pelo teu comentário.É sim...estamos completamente intoxicados com tanta informação desnecessária e desprovidos de formação e ideias que façam com que a nossa sociedade seja mais saudável. Um beijinho e uma boa semana.
    Emília

    ResponderEliminar
  19. Emilia, minha Querida
    Quando li o título deste post...apanhei um susto...eu que estou um pouco...para o roliço( mas não é de doces, a história é outra...infelizmente)Fui lendo e concordando absolutamente com tudo! Costumo ver o noticiário da noite(na Tv) com o meu filho e ambos comentávamos: Será possível que neste país e no mundo inteiro...não haja uma única notícia boa para dar a conhecer? São os incêndios, as violações, os assaltos, a morte da ricaça e suas heranças...meu Deus, mas então vivemos num lodaçal! Não hã salvação! E a juventude pensa : ora bem, para aparecer na televisão e jornais...tenho de assaltar um banco ou matar alguém...
    Vejo o concurso "Quem quer ser milionário" porque gosto destes programas de cultura geral e fico atónita como é que gente licenciada, médicos, engenheiros, arquitectos, professores etc etc não sabem responder a coisas que eu aprendi no meu 1º ano do Liceu...Será possível?
    É o que diz o teu artigo: o cérebro está superlotado com matéria que não interessa ,isto é, LIXO!!
    Bem -hajas por este post.
    Beijocas
    Graça

    ResponderEliminar
  20. Concordo plenamente com o teu comentário e penso o mesmo quando vejo esses programas de cultura geral. Hoje em dia os jovens não sabem nada, mas a culpa não é só deles, mas sim de toda esta lixeira que todos os dias nos é comunicada pelos meios dito de informação. É triste, mas é assim. Não estamos num lodaçal, mas é nisso que nos querem fazer crer! Um beijinho e obrigada pela visita e belo comentário
    Emília

    ResponderEliminar