terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

UMA GRANDE PERDA





Morreu Rosa Lobato Faria
VÍTIMA DE ANEMIA AOS 77 ANOS






Escritora e actriz portuguesa.

Filha de um oficial da Marinha, cresceu entre Lisboa e Alpalhão, no Alentejo. Era viúva de Joaquim Figueiredo Magalhães, editor literário, desde 26 de Novembro de 2008.

Romancista, publicou O Pranto de Lúcifer (1995), Os Pássaros de Seda (1996), Os Três Casamentos de Camila (1997), Romance de Cordélia (1998), O Prenúncio das Águas (1999), galardoado com o Prémio Máxima de Literatura em 2000, A Trança de Inês (2001), O Sétimo Véu (2003), Os Linhos da Avó (2004) e A Flor do Sal (2005). Em co-autoria participou em Os Novos Mistérios da Estrada de Sintra e Código d' Avintes. Para além disto publicou contos infantis (A Erva Milagrosa, As quatro Portas do Céu e Histórias de Muitas Cores). Na poesia foi autora de A Gaveta de Baixo, longo poema inédito, acompanhado de aguarelas de Oliveira Tavares, estando o resto da sua obra reúnida no volume Poemas Escolhidos e Dispersos (1997). Para o teatro escreveu as peças A Hora do Gato, Sete Anos – Esquemas de um Casamento e A Severa. Foi ainda a letrista que, a par de José Carlos Ary dos Santos, permanece como a mais bem sucedida no Festival RTP da Canção, tendo obtido quatro vezes o primeiro lugar com Amor de Água Fresca (1992), Chamar a Música (1994), Baunilha e Chocolate (1995) e Antes do Adeus (1997).

Enveredou pela representação ao participar, na televisão, em séries (1987 - Cobardias, 1988 - A Mala de Cartão, 1992 - Crónica do Tempo, 1992 - Os Melhores Anos), sitcoms (1987 - Humor de Perdição, 1990 - Nem o Pai Morre Nem a Gente Almoça, 2002 - A Minha Sogra é uma Bruxa, 2006 - Aqui Não Há Quem Viva) e novelas (1982 - Vila Faia, 1983 - Origens, 2004 - Só Gosto de Ti, 2005 - Ninguém como Tu). Assinou o argumento de Humor de Perdição (1987), Passerelle (1988), Pisca-Pisca (1989), Nem o Pai Morre Nem a Gente Almoça (1990), Telhados de Vidro (1994) e Tudo ao Molho e Fé em Deus (1995).

Experimentou o cinema, sob a direcção de João Botelho, em Tráfico (1998) e A Mulher Que Acreditava Ser Presidente dos Estados Unidos da América (2003), além dos filmes de Lauro António, Paisagem Sem Barcos (1983) e O Vestido Cor de Fogo (1986) e Jogo de Mão, de Monique Rutler (1984).

in Wikipédia

A homenagem do Começar de Novo a esta Grande Senhora!

Emília e Hermínia

14 comentários:

  1. É uma perda irreparável, como dói quando essas pessoas tem que partir para outro plano. Bom é que nos deixou muita cultura, palavras que jamais serão esquecidas, grandes obras literárias. Mas... é sempre uma grande perda, nunca queremos que as pessoas partam.. mesmo quando sabemos que esse é o nosso fim.

    Abraço confortante.

    ResponderEliminar
  2. Emilia e Herminia

    Bela homenagem... quem não se lembra daqueles sorrisos, daqueles olhares... só as grandes pessoas possuem essa grandeza.
    Descanse em paz que bem merece...
    Sentirei saudades de a ver...
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. É verdade, Sónia, as pessoas que nos deixam grandes obras, sejam elas de que natureza forem, nunca morrem, pois viverão através delas. Um beijinho e obrigada pela visita
    Emília

    ResponderEliminar
  4. Foi de facto uma grande perda, Jacarée, mas, como disse acima, estará sempre presente através do trabalho que nos deixou. Um beijinho e obrigada.
    Emília

    ResponderEliminar
  5. •.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.• * •.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.• * •.¸

    "A vida é um milhão de novos começos
    movidos pelo desafio sempre novo de viver
    e fazer todo sonho brilhar."
    Que todos os seus sonhos brilhem muito!

    •.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.• * •.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.• * •.¸

    BOA NOITE!!!
    Beijos
    Princesa

    ResponderEliminar
  6. Tem razão, Princesa! A vida é um constante Começar de Novo. Muito obrigada pela visita!Um beijinho e que seja muito feliz
    Emília

    ResponderEliminar
  7. Paz para sua familia nesse momento e vida longa para sua literatura
    adorei o titulo O Pranto de Lúcifer

    ResponderEliminar
  8. Olá!
    É de facto uma enorme perda. É sempre triste perder-se alguém com tanta sensibilidade, bom coração e talento.

    Um beijinho

    Joana

    ResponderEliminar
  9. Obrigada, Ediney pela visita! De facto, pelo título, deve ser interessante essa obra; devo confessar que não conheço. Um beijinho e um bom fim de semana.
    Emília

    ResponderEliminar
  10. A perda sempre é grande, e a saudade intensa.
    Nao a conheço, mas deixo aqui meus sentimentos.

    Andresa

    ResponderEliminar
  11. Oi Joana. Claro que é sempre triste quando uma pessoa se vai, seja ela conhecida ou não. Um beijinho e obrigada pela visita
    Emília

    ResponderEliminar
  12. Obrigada, Andresa. Portugal perdeu uma escritora e também actriz; escreveu também algumas letras para músicas que tiveram sucesso aqui em Portugal. Um beijinho e um bom fim de semana
    Emília

    ResponderEliminar
  13. sem duvida, uma grande Mulher!

    um abraço
    Luís

    ResponderEliminar
  14. Oi Luis. Obrigada pela visita.Foi uma grande perda para todos nós. Um beijinho
    Emília

    ResponderEliminar